Total de visualizações de página

terça-feira, novembro 08, 2011

REPÓRTER JURUNENSE acompanhe as últimas


Governo anuncia medidas
para garantir a volta às aulas

O governo do Estado anunciou, na tarde desta terça-feira (8), as medidas administrativas que serão tomadas contra os professores que descumprirem a decisão do juiz Elder Lisboa, da 1ª Vara de Fazenda de Belém, que determinou a ilegalidade da greve na rede pública estadual de ensino. Entre as ações, estão o registro de falta aos servidores que não obedecerem a sentença e não voltarem ao trabalho, além do desconto dos dias parados.
O Estado também vai fazer a substituição imediata dos docentes que estiverem na condição de temporários em caso de falta às atividades laborais de sala de aula. Também vai afastar as direções de diretores de ensino nas escolas onde fique evidente o impedimento, por ação ou omissão, do acesso de alunos aos estabelecimentos escolares, bem como dos professores que estiverem retornando ao trabalho.
Segundo o secretário especial de Estado de Promoção Social, Nilson Pinto, as medidas visam, sobretudo, garantir o cumprimento da decisão judicial. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva de imprensa, no auditório do Centro Integrado de Governo (CIG), da qual participaram ainda os secretários de Administração, Alice Viana, e de Educação, Cláudio Ribeiro, além do procurador geral do Estado, Caio Trindade.
Limites – Antes de divulgar as medidas, Nilson Pinto fez um histórico sobre o processo de negociação entre o governo do Estado e o comando de greve, representado por integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Pará (Sintepp). Ele citou as informações técnicas repassadas à Justiça que mostram a limitação orçamentária estadual, as três reuniões consecutivas com o juiz Elder Lisboa e a proposta feita sob a mediação do magistrado, justificando a decisão do Tribunal de Justiça do Estado (TJE) pela sentença.
“O governo do Estado, usando o direito de constituição à educação, está implementando medidas claras em caso de persistência do movimento grevista”, reforçou o secretário. Com a publicação da sentença judicial na edição desta terça (8) do Diário Oficial de Justiça, os professores não podem alegar desconhecimento da decisão e, assim, adiar o retorno às atividades.
Nilson Pinto apresentou ainda números registrados pelo governo. Mais da metade das escolas da área metropolitana está com atividades regulares e 2/3 delas no interior funcionam plenamente. Ainda assim, existem unidades de ensino paralisadas. O governo chama atenção para os professores concursados que estejam em estágio probatório. A possível persistência desses servidores no movimento grevista poderá acarretar danos à vida funcional do docente que ingressa no serviço público.
Orçamento – Na coletiva, também foi feita uma recapitulação das medidas para garantia da integralização do piso nacional docente de R$ 1.187. O adiantamento de 30% do valor total do piso, feito já em setembro deste ano, ainda foi reafirmado pela equipe de governo. Segundo Alice Viana, a atual receita de R$ 1,3 bilhão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), já executada pela Seduc, é comprometida em 97% com folha de pagamento, e o restante com manutenção de escolas e infraestrutura.
"Teríamos um déficit de R$ 56 milhões para integralizar o piso nacional", disse a secretária. A proposta de em até doze meses atualizar o piso, a partir de janeiro de 2012, será mantida e concretizada com a melhoria da arrecadação do Estado, caso o governo federal não garanta os repasses para o pagamento. "Somente com o adiantamento dos 30% de adiantamento do piso, oneramos em cerca de R$ 6 milhões por mês o orçamento", informou Alice Viana.
"Agora temos que garantir o cumprimento da sentença judicial. Só voltamos a dialogar com o sindicato após o retorno dos professores às salas de aula", arrematou Cláudio Ribeiro sobre a possibilidade de as negociações entre Estado e categoria serem retomadas.

Ascom Seduc
Prefeitura de Belém
recebe debutantes da Funpapa
 Um grupo de 91 debutantes dos centros de Referência de Assistência Social (Cras) dos bairros de Belém foi recepcionado, nesta terça-feira (08), pelo chefe de Gabinete da Prefeitura Municipal de Belém, Oséas Silva Jr., e também pela presidente da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Maria Costa.
 Durante a visita, as debutantes conheceram as dependências do Palácio Antônio Lemos, foram fotografadas, receberam rosas e o livro “Bicho do Mato” de autoria do prefeito e Belém, Duciomar Costa, além de uma bíblia oferecida pela Associação Bíblica Paraense.  
 As debutantes serão homenageadas com um baile oferecido pela Funpapa. O evento terá total apoio da PMB. Todas as jovens fazem parte de projetos do Governo Federal, executados em Belém pela Funpapa através dos Cras, como o programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), Bolsa Família e Projovem. Assim, cada debutante poderá comemorar seus 15 anos juntamente com sua família.
 A Funpapa assume todas as despesas da festa das debutantes como vestido, bolo de aniversário e book fotográfico. Para a presidente, Maria Costa, “é uma satisfação muito grande realizar o sonho dessas adolescentes e até da própria mãe. É bom ver a auto-estima e a alegria dessas jovens”, esclareceu.
 É a primeira vez que a Funpapa realiza o evento e pretende dar continuidade a esta programação. A presidente agradeceu principalmente ao chefe de gabinete em nome do prefeito e as coordenadoras dos cras pelo apoio para realização do sonho das jovens, e também desejou felicidades a todas.
A debutante Regina Cristina achou lindo o Palácio e a recepção que teve. “Foi tudo bem organizado, tudo lindo, foi mais do que eu esperava”, declarou. Para Cibele Souza é a realização de um sonho. “Agora, quero que chegue logo a festa pra conhecer o prefeito e dançar a valsa”, ressaltou.
 O baile de debutantes da Funpapa será realizado no próximo sábado (12), às 20 horas, na casa de shows Bolero, no bairro do Jurunas.

Texto: Fátima Baia
"Tosca" promete teatro
lotado na abertura da
programação do
X Festival de Ópera
Belém já está incluída no mapa dos grandes espetáculos musicais do Brasil e do mundo. É o que afirma Sérgio Casoy, jornalista especializado em ópera, sobretudo em Giácomo Puccini, autor da clássica "Tosca", que abre a programação do X Festival de Ópera do Theatro da Paz, em Belém, nesta terça-feira, 8. Os 880 ingressos disponiveis para o espetáculo de hoje foram esgotados ainda pela manhã.
O jornalista afirma que o nível cultural dos paraenses impressiona, mas não se espanta com o fato de que uma das óperas mais representadas no mundo inteiro lote um teatro. “Os paraenses terão a oportunidade de ver uma das melhores montagens dessa obra. Eu vejo Tosca há 40 anos, mas essa montagem que será apresentada no Theatro da Paz é uma das melhores que eu já vi na minha vida. Está muito bem coordenada, muito bem cantada e dirigida, expressando exatamente os desejos do compositor”, ressalta Casoy.
Para os que não conhecem ou nunca assistiram uma ópera, o especialista recomenda a apresentação. Ele explica o espetáculo nada mais é uma contação de história feita de forma cantada. “Existem várias maneiras de contar uma história, seja através de um texto, cinema ou uma novela. No caso da ópera, a história é contada através do canto. O instrumento com qual a soprano, o tenor, a barítono e demais vozes que dão alma à história se comunicam com o seu público é o uso da voz, com características técnicas de estudo que são aprimoradas ao longo do tempo de maturação da produção”, enfatiza.
O aposentado Domingos Salgado, 66 anos, já garantiu seus ingressos. “Eu não conheço esse espetáculo, mas estou muito curioso para assistir. Também fiz questão de comprar para as minhas filhas e minhas netas. Acho que a cultura deve ser incentivada desde cedo, principalmente entre as crianças”, diz.
Além dos paraenses, o Festival de Ópera tem atraído turistas de todo o país. A manauara Gisele Lima, 26 anos, está curtindo as férias em Belém e vai aproveitar a oportunidade para conferir a programação do festival. “Vim conhecer o teatro e fiquei sabendo que o festival está acontecendo na cidade. Não pensei duas vezes e comprei meus ingressos”.
Programação
“Tosca” será apresentada nesta terça-feira, 8, com reapresentações nos dias 10 e 12 de novembro, às 20h. Nos dias 16 e 17, às 20h, será apresentado o espetáculo "A Dança na Ópera, que terá coreografia de Ana Hunger e música da Orquestra do Theatro da Paz, fato inédito, pois normalmente shows que mostram balés em óperas são acompanhados por trilhas mecânicas.
E no dia 26 será a estréia da versão encenada de "Carmina Burana", de Carl Orff, dirigida por Maria Sylvia Nunes, sob a regência de Miguel Campos Neto. Lyz Nardotto, Federico Sanguinetti e Flavio Leite serão os solistas do espetáculo, que também será apresentado nos dias 27 e 29 de novembro, às 20h. As bilheterias do Theatro da Paz estão abertas das 9 às 18 horas, de segunda a sexta-feira, e das 9 horas ao meio dia aos sábados e domingos.

Bruna Campos – Secom
II Conferência Estadual
de Políticas Públicas
para a comunidade LGBT
Começa nesta quinta-feira, 10, a partir das 8h, a “II Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais”. Com o tema “Um pacto pela cidadania LGBT”, o evento tem a coordenação da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenadoria de Proteção à Livre Orientação Sexual (Clos), junto ao Conselho Estadual de Diversidade Sexual.
Durante o evento, 120 delegados – eleitos em sete conferências regionais -, pretendem elaborar diretrizes para implementar políticas públicas voltadas para o combate à discriminação. Ao fim do evento, a comissão organizadora promoverá a eleição de 23 delegados - que representarão o Pará na II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT. O evento nacional ocorre em Brasília, nos dias 16,17 e 18 de dezembro. Neste ano, o encontro coloca em pauta o tema “Por um País livre da pobreza e da discriminação: promovendo a cidadania LGBT”.
Olimpíada de Língua Portuguesa
A Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” promove nesta quarta-feira, 9, o Encontro de Formação do Concurso Nacional envolvendo representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais (Undime); do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da Universidade Federal do Pará (UFPa), Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Secretaria Municipal de Educação de Castanhal. A Olimpíada é resultado da parceria entre o Ministério da Educação e a Fundação Itaú Social, que desenvolve ações de formação de professores com o objetivo de incentivar a leitura e a produção de textos de alunos do ensino fundamental e médio das escolas públicas de todo o país.
Em 2010, a Olimpíada ampliou ainda mais sua atuação, com a participação de professores e alunos do 5º ano do ensino fundamental, ao 3º ano do ensino médio, nas seguintes categorias: Poema (4ª e 5ª séries ou 5º e 6º anos do ensino fundamental); Memórias literárias ( 6ª e 7ª séries ou 7º e 8º anos do ensino fundamental); Crônica (8ª série ou 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio) e Artigo de opinião ( 2º e 3º anos do ensino médio).
Fundação Curro Velho e
Paravidda realizam
oficina de teatro
A Fundação Curro Velho, em parceria com a ONG Paravidda, promove oficina de teatro na sede da instituição, visando a reintegração social de portadores de HIV e atendendo também a população da comunidade do bairro do Jurunas. O presidente da ONG, Jair Santos, afirma que a oficina de teatro busca promover a interação do portador de HIV à sociedade.
A oficina começou no mês de setembro, sempre às terças, quintas e sextas-feiras, em parceria com a Fundação Curro Velho, na sede da entidade na avenida Roberto Camelier, nº 809, no bairro do Jurunas. Jair Santos ressalta o interesse da instituição em promover justamente o retorno do soropositivo à comunidade. “Reintegração social voltando às ações da ONG, não somente para o portador, mas também abrindo as portas à comunidade”, explica Santos.
Edson Chagas, oficineiro e diretor do projeto, fala sobre a importância da participação da Fundação Curro Velho, que juntos puderam elevar a autoestima do portador através da encenação teatral. “Essa é a primeira de uma série de oficinas que podem ser levadas à ONG Paravidda em parceira com a Fundação Curro Velho”.
A oficina terá duração até o final do mês de novembro e o diretor Edson Chagas pretende encerrar o ano com uma apresentação do texto “Camisinha Cheirosa”. Edson Chagas afirma que o importante não é ensinar a encenar e sim o processo que pode ser benéfico ao portador de HIV. ”O mais importante é o processo do que o resultado”, afirma o oficineiro.
Assessoria de Comunicação da Fundação Curro Velho
Formatura do III
Nivelamento da
Rotam - PMPA
Nesta quarta-feira, 9, às 8h30, será realizada, no auditório da Ronda Tática Metropolitana, complexo do Comando Geral da PMPA, a formatura da turma do III Nivelamento da Rotam 2011 - Estágio de Adaptação Profissional necessário para o exercício das funções policiais na referida unidade, que é subordinada ao Comando de Missões Especiais da corporação. Para a solenidade, estão programados além do protocolo cerimonial, uma apresentação da tropa para os presentes.
O curso foi realizado no período de 11 de outubro a 8 de novembro de 2011 e contou com 69 alunos inscritos, oriundos dos Comandos da Capital e do interior do Estado, como foi o caso de Paragominas, Castanhal e Tailândia; contudo, destes apenas 54 conseguiram concluir a formação. Para a Polícia Militar, o aperfeiçoamento técnico-profissional do policial militar é considerado fundamental para trabalho junto à sociedade, uma vez que é uma exigência cada vez maior o aprimoramento dos servidores da área da Segurança Pública, que precisam integrar: conhecimento, domínio de técnicas diversas, uso da tecnologia e atitude adequada com o exercício da cidadania em um Estado democrático.
Campanha Livro Solidário
arrecada mais de dez mil títulos
 Mais de 1.550 livros doados e a certeza de estar colaborando para a disseminação de conhecimento por meio do prazer da leitura. Para a professora Andrea Cavalcante, responsável pela expressiva doação, essa é uma missão nobre, que deveria ser imitada. O gesto coincide com a campanha Livro Solidário, que a Imprensa Oficial do Estado (Ioepa) levou este ano para a 15ª Feira Pan-Amazônica do Livro, com o impressionante resultado de dez mil títulos arrecadados.
Por que doar um livro? “Para compartilhar o prazer da leitura com as pessoas e fazer com que o livro funcione como uma ponte entre o saber que ele contém e os leitores. Para dar possibilidades de leitura a outras pessoas que muitas vezes não têm acesso aos livros e contribuir para que essas pessoas possam descobrir novos mundos, viajar para outros espaços e outros tempos e ter outras experiências”, explica a professora.
A ideia de compartilhar os livros surgiu a partir de uma reflexão. “Ter (um livro) por ter não proporciona grandes prazeres, pois o livro parado, depois de lido, deixa de cumprir o seu papel, que é o de ilustrar a vida de uma pessoa”, conclui ela, que começou, inicialmente, presenteando amigos e pessoas próximas que não tinham fácil acesso à leitura. Em seguida, Andrea resolveu empilhar vários livros no corredor da sala de sua casa e presentear as pessoas que a visitavam. O próprio visitante escolhia o título que levaria.
“Ver a satisfação das pessoas ao serem presenteadas era muito gratificante. Além disso, era também uma forma de contribuir para o saber. Resolvi então juntar vários livros e fazer uma grande doação para o Curro Velho”, conta. O prazer em compartilhar conhecimento, contudo, não parou por aí. A segunda doação foi feita para a escola de seu filho. Desde os guardas da escola até os alunos foram contemplados.
Este ano, durante a Feira do Livro, Andrea Cavalcante ela se deparou com a campanha Livro Solidário e logo quis participar. Lá se foram mais 400 livros. “Descobri que o prazer de ler não termina com a leitura, na verdade, recomeça quando outra pessoa também tem acesso àquela leitura e, assim, o livro cria pontes entre o saber e o homem. Por isso achei o máximo e abracei a campanha”, relata.
Conhecimento –A campanha Livro Solidário começou em 2004, idealizada pela primeira-dama do Estado, Ana Jatene, que acredita que a responsabilidade social e a possibilidade de dar acesso ao conhecimento, com a parceria da própria comunidade, é um compromisso não apenas do governo, mas de toda a sociedade. Na época, a campanha era coordenada pelo Programa de Articulação pela Cidadania.
Agora, na sua segunda edição, a meta é ampliar a campanha, com a criação de “espaços de leitura”, que ficarão em comunidades selecionadas pela equipe que coordena os trabalhos na Ioepa. A ideia é que, quando estruturados, os locais de leitura sejam entregues para uma comissão de moradores da própria comunidade, que ficará encarregada em administrar os espaços.
“Estamos buscando o apoio de associações de bairros e organizações não-governamentais (ONGs) para montarmos esses locais. Esperamos que até o primeiro semestre do ano que vem já tenhamos alguns espaços funcionando”, diz a diretora do Diário Oficial do Estado, Carmem Palheta, que está à frente da campanha juntamente com a Casa Civil da Governadoria.
O primeiro “espaço de leitura” ficará em Benevides, região metropolitana de Belém, na unidade da Fasepa. A Secretaria de Obra Públicas do Estado (Seop), uma das parceiras da campanha, já criou o projeto arquitetônico do espaço, e a Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof) destacou duas servidoras para trabalharem como bibliotecárias na campanha e fazer o processo de seleção de títulos.
A campanha tem recebido o apoio de pessoas físicas e de bibliotecas, como a do distrito de Icoaraci, de onde veio uma doação de cerca de quatro mil livros, títulos que estavam repetidos no espaço. “Já alcançamos essa quantidade de livros sem nenhuma campanha forte de publicidade, mas as pessoas estão bem sensíveis à causa. Ainda estamos sentindo o efeito da feira do livro, onde divulgamos intensamente, inclusive em escolas, na mesma época”, avalia Carmem Palheta.
Toda doação é aceita. Livros didáticos, de literatura brasileira e mundial, best sellers e até lista telefônica podem ir para a campanha. As doações podem ser feitas na sede da Ioepa, na travessa do Chaco, bairro do Marco. Para mais informações, é só acessar o site www.ioepa.com.br ou telefonar para (91) 4009-7800. A campanha não tem data para acabar.

Manuela Viana – Secom
Detran oferece curso
para mototaxistas
da Grande Belém
Com o objetivo de capacitar mototaxistas e garantir a segurança no trânsito de condutores e passageiros, o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) iniciou nesta segunda-feira (7) um curso especializado para mototaxistas, no Instituto de Ensino de Segurança Pública do Pará (Iesp). O treinamento atende à Resolução nº 350/ 2010, do Conselho Nacional de Trânsito, que institui a atividade como obrigatória aos profissionais da categoria.
A primeira turma é formada por profissionais dos municípios de Ananindeua e Marituba, na região metropolitana de Belém. A partir de 2012, os demais municípios do Estado, onde a atividade é regulamentada, também receberão o curso, que também pretende padronizar as ações no trânsito dos profissionais condutores de motocicletas e motonetas, a fim de reduzir os acidentes no trânsito.
Segundo dados do Detran, em 2010 o Pará contabilizou 592 mortes envolvendo acidentes com motos e mais de seis mil feridos. Até julho deste ano, foram registradas cerca de 480 mil motocicletas, 70 mil somente em Belém. “Passamos a eles a importância de se adotar um comportamento seguro, de usar teoria na prática no dia a dia. Às vezes os próprios passageiros se recusam a usar o capacete, alegando várias coisas”, explica a instrutora Janaína Barbosa.    
“Assim como eles vão ser cobrados pela fiscalização, também têm o dever de chamar a atenção dos usuários para o cumprimento da lei. Com isso, eles estarão preservando vidas e conquistando respeito como profissional, até mesmo dessa população, pois estarão oferecendo um serviço de qualidade e diferenciado”, continua ela.
Trabalhando há seis anos com a atividade, Francisco de Oliveira, 44 anos, que está fazendo curso, diz que a difusão entre os mototaxistas vai ajudar a reduzir a desconfiança da população com a categoria. “Todos deveriam fazer. Além de nos sentirmos mais seguros, a própria população também se sente. Existe um estigma muito grande com os mototaxistas, porque muitos acabaram usando da atividade para fazer coisas erradas. A população ficou preocupada. Com a fiscalização e a própria consciência segura do condutor e do usuário é possível reverter isso”, declara.
Para Daniele Kristma, 20 anos, que usa diariamente o serviço, o curso trará efeitos positivos nos serviços prestados pelos condutores. “Essa é uma boa iniciativa. Às vezes, até mesmo o passageiro não tem consciência dos riscos a que ele está exposto ao não usar os itens de segurança. Com o mototaxista tendo essa consciência, caso um passageiro não queira usar um capacete, por exemplo, ele estará ciente da responsabilidade. Para dar certo, também é preciso fiscalizar”, diz.
Amanda Engelke – Secom
Delegada da Polícia Civil
do Pará participa de
Encontro Nacional em Recife
A delegada Christiane Lobato, diretora da DATA (Divisão de Atendimento ao Adolescente), da Polícia Civil, estará em Recife (PE) até o dia 11  participando do II Encontro Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Ela representa, no evento, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará. No mesmo período, a delegada participará da III Reunião Técnica dos Núcleos e Postos, onde serão tratados assuntos pertinentes à rede de atendimento à vítimas de tráfico humano. A diretora da DATA também presta assessoria à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do tráfico humano na Assembleia Legislativa do Pará.
O evento envolve cerca de 260 representantes dos governos federal e estaduais, de organizações da sociedade civil, autoridades internacionais e especialistas que irão, ao final, elaborar proposta do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. No encontro serão anexadas as contribuições finais e a validação da Rede de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O documento, que será lançado pelo governo federal nos próximos meses, inclui objetivos, metas e ações que serão adotadas nos próximos quatro anos para o enfrentamento ao problema. O desafio é aumentar a integração entre os parceiros institucionais e implementar metodologia de levantamento de dados sobre o crime e de monitoramento da implementação das ações do Estado. Para ver a programação completa, clique nos links a seguir.

Ascom/Polícia Civil
Operação Sentinela do Norte faz revista todas as casas penais do Estado
Uma mega ação integrada de segurança, denominada “Operação Sentinela do Norte”, foi deslanchada na manhã desta terça-feira, 8, em todas as casas penais e centrais de triagens paraenses, simultaneamente. A operação visa promover uma revista rigorosa nas cadeias públicas do Pará. Cerca de 1.000 policiais, civis e militares, estão envolvidos na operação em todo o estado.
Na Região Metropolitana de Belém e no município de Abaetetuba, a operação de fiscalização nos presídios conta com o apoio das tropas do Comando de Missões Especiais (CME) e do Batalhão de Polícia Penitenciária (BPO), da Polícia Militar. Nos demais municípios onde há cadeias públicas, a revista conta com o apoio do efetivo policial local. Ao todo, a revista está sendo realizada em 20 estabelecimentos prisionais localizados na RMB e em outros 14 no interior do estado.
O foco principal da operação é a presença de celulares, armas, entorpecentes, estoques e bebidas alcoólicas nos presídios. A ação integrada conta com a participação da Polícia Militar, Polícia Civil, Centro Estratégico Integrado, Núcleo de Inteligência Policial da PC, Seção de Inteligência e Estatística da PM e Assessoria de Segurança Institucional da Superintendência do Sistema Penitenciário, sob a coordenação geral da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).
O balanço da "Operação Sentinela do Norte" está previsto para ser divulgado às 16h, durante entrevista coletiva à imprensa, no quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Belém, com a presença do toda a coordenação da operação.

Lene Alves – Secom
Guardas Municipais
prendem filho
que agrediu o pai
Uma guarnição do Grupamento Ronda Escolar e Comunitária prendeu, na manhã desta terça-feira (8), o jovem Amarildo Quaresma de Souza, de 25 anos. Ele foi acusado de agredir a socos e pontapés o seu próprio pai, Veridian Marcelino de Souza, de 61 anos. Tudo porque o sexagenário pediu para o filho acordar mais cedo.
 O agressor não resistiu à voz de prisão, dada em sua residência, localizada na passagem São João, no bairro do Guamá. O crime foi denunciado pela própria irmã de vítima, cuja intervenção evitou o pior. Amarildo Quaresma foi enquadrado na Lei Maria da Penha, pois o crime que praticou é de violência doméstica, de acordo com o delegado de plantão na Seccional do Guamá. O acusado não quis se manifestar sobre a acusação.
 Segundo o encarregado Osmar Barbosa, comandante da equipe formada ainda pelos guardas Edson Silva, Helildo e Santarém, quando chegou à residência, a guarnição só encontrou o acusado. A vítima já estava sendo medicada no PSM do Guamá, de onde foi levada para prestar depoimento na seccional e depois encaminhada para exame de corpo de delito, no Centro de Perícias Renato Chaves.
 Ainda de acordo com Osmar, o filho agrediu o pai por motivo fútil. Seu Veridian teria proibido o filho de dormir até tarde, como estava virando costume. Ele queria que o filho acordasse mais cedo para procurar alguma ocupação, já que não demonstrava qualquer interesse pela busca de emprego. Hoje, o pai se encarregou de acordar o rapaz, às 7 horas, que não gostou da atitude e reagiu violentamente.

 Texto: Ascom GMB
ASSOCIAÇÃO CARNAVALESCA
 “A GRANDE FAMÍLIA”
Presidente: Théo Pérola Negra
Assessoria de Imprensa: Cinthia Campos 8887.5668
End: Rua Curuçá, 746
Cep.66.113-250 Telégrafo –Belém-Pa

 “A Grande Família Comemora os seus 38 anos de Fundação” e a comemoração será no dia 14/11/11, véspera do feriado com um  Grande Baile da Saudade com a cantora “CLEIDE MORAES E BANDA” Local: Grande Família às 22hs.
Mesas: R$25,00
Ingressos Individuais: R$10,00
Camarotes: R$80,00 (lugares para 8 pessoas)

INFORMES IMPORTANTES: O Mestre de Bateria, ex- presidente do Império de Samba Quem São Eles, “Pedro Paulo Jr” tornou-se Maestro de Bateria da Grande Família prometendo inovar e fazer um grande trabalho para o Carnaval 2012.
Começa o processo
eleitoral para o novo
Conselho Estadual de Saúde
Começou nesta terça-feira, 8, em Belém, o processo eleitoral das entidades que comporão a gestão do Conselho Estadual de Saúde (CES/PA) para o biênio 2011/2013. A plenária reuniu representantes dos usuários, trabalhadores de saúde e de gestores e prestadores de serviços de saúde da macrorregional Norte, que agrega 14 municípios abrangidos pelo primeiro e segundo Centros Regionais de Saúde.
Segundo Eunice Guedes, representante do CES, desta plenária serão destacados 120 para a plenária estadual já agendada para 14 de dezembro, que escolherá quem fará parte do novo mandato do órgão. "Até lá, outras sete plenárias macrorregionais serão realizadas", explica.
Ocorrida no auditório do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC), em Belém, participaram da eleição representantes dos municípios de Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba, Santa Bárbara, Acará, Bujaru, Colares, Concórdia do Pará, Santa Izabel do Pará, Santo Antonio do Tauá, São Caetano de Odivelas, Tomé Açu e Vigia.
Eunice esclarece que as demais plenárias regionais, que estavam marcadas para acontecer simultaneamente no dia 14 de novembro, foram adiadas por conta do ponto facultativo criado em decreto pelo Governo do Estado, em função do feriado de 15 de novembro, Proclamação da República. Uma reunião no CES, que acontecerá no dia 11, sexta-feira, definirá as novas datas de eleição, que serão publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE).
O Conselho Estadual de Saúde do Pará existe para avaliar e acompanhar a política de saúde e ao mesmo tempo fiscalizar a gestão de todos os investimentos no setor. Além disso é apto a propor e aprovar diretrizes para elaboração do Plano Estadual de Saúde, seja em função das características sócio-ambientais, do perfil epidemiológico, ou da necessidade de ações e serviços de saúde para a população. Ele também avalia o modelo estadual de gestão do SUS, fiscalizando a administração do Fundo Estadual de Saúde.
O órgão também possibilita a participação da sociedade na gestão do SUS, permitindo que usuários do sistema integrem o Conselho. O CES ainda acompanha e contribui para o fortalecimento dos Conselhos Municipais de Saúde. Para Liduina Monteiro Menezes, que faz parte do Conselho, a nova eleição garante à sociedade paraense o direito de escolher os seus representantes para fiscalizar as políticas públicas, democratizar o controle social e garantir a participação popular no gerenciamento dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).
Na primeira eleição do Conselho, ocorrida no dia 22 de julho de 2009, foram eleitos 28 representantes, dos quais 14 são de entidades de usuários, sete de trabalhadores e sete de gestores. Atualmente, o CES tem a seguinte composição:
Gestores: Cosems (Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde com 2 vagas); Sespa (3 vagas); Sindsespa (Sindicato dos estabelecimentos de serviços de saúde do Estado do Pará) e AHCSEP (Associação de Hospitais e Casas de Saúde do Pará).
Trabalhadores: Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde no Pará, com 2 vagas), Sindmepa (Sindicato dos Médicos), Sintesp (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública no Pará), Sinthosp (Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Técnicos, Duchistas, Massagistas e Empregados em Hospitais e Casas de Saúde no Pará), Senpa (Sindicato dos Enfermeiros do Pará) e Coren (Conselho Regional dos Enfermeiros do Pará).
Usuários: CTB (Central de Trabalhadoras do Brasil); CUT (Central Única dos Trabalhadores); Força Sindical do Pará; UGT (União Geral dos Trabalhadores); Fetagri (Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Pará); UBM (União Brasileira de Mulheres); GEMPAC (Grupo de Mulheres Prostitutas do Pará); CONAN (Confederação Nacional das Associações de Moradores); ACEBEL (Ação Comunitária de Belém); MOPS (Movimento Popular de Saúde); Pastoral da Criança; APPD (Associação dos Portadores de Deficiência); MORHAN (Movimento de Reintegração das Pessoas atingidas pela Hanseníase); ARTC (Associação dos Renais Crônicos e Transplantados do Pará).
Para a melhor apreciação popular em torno da nova eleição do CES, todo o regimento eleitoral publicado no Diário Oficial do Estado, edição de 28 de julho de 2011, está disponível no site: http://www.saude.pa.gov.br/ces/

Mozart Lira - Ascom/Sespa
Cai número de coletas de sangue
O Hemopa convoca doadores de sangue com urgência para atendimento transfusional de pacientes internados na rede hospitalar. Com insuficiência de bolsas de sangue, o atendimento pode priorizar casos de urgência e emergência. Na manhã desta terça-feira, 8, o estoque de sangue contava com as seguintes quantidades de bolsas:
A+ com 45 unidades; A Negativo com 8 unidades;  Negativo com 13 unidades; O + com 85; B+ com 13; B Negativo com 3 unidades; e AB + com 7 unidades; AB Negativo com 3 unidades. Total de bolsas aguardando liberação da sorologia: 74. O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Mais informações: 08002808118.
Política Estadual quer
aumentar produção e
baratear o pescado
O governo paraense está desenvolvendo uma política voltada para o aumento da produção do pescado e a diminuição do preço de várias espécies comuns na região amazônica ao consumidor do Estado. Faz parte dessa política a parceria com a indústria e os produtores artesanais, bem como a implementação do programa Pará Pescado, que vende a preços populares diversos tipos de peixes em bairros da capital e dos municípios. Paralelo a este trabalho, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese-PA) já observou queda no preço do pescado paraense nos últimos sete meses, pelo menos.
De acordo com o técnico da coordenadoria de Pesca da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq), Thiago Oliveira, o objetivo dos programas que estão sendo desenvolvidos é o aumento da produção para o consumo local e para exportação. É o caso do Parque Aquícola que funciona em Breu Branco, no sudeste do Estado. Lá estão concentrados 325 produtores de pescado que antes trabalhavam descentralizados no entorno do lago de Tucuruí. Atualmente, eles estão organizados, desenvolvendo a produção e garantindo mais peixe para a população.
“A partir deste trabalho desenvolvido em Breu Branco, podemos desenvolver o consumo de pescado no Estado e também garantir a exportação. Hoje em dia os produtores trabalham de forma muito mais organizada”, destacou Thiago. Ele ressalta que “o carro chefe destinado a baratear o preço do pescado e estimular o consumo entre a população é o Pará Pescado”. Por meio do programa, a Sepaq promove feiras de pescado a preços bem populares em diversos bairros da Região Metropolitana de Belém (RMB) e em municípios do interior, a partir de parcerias com a indústria da pesca, que fornece a preços populares pelo menos cinco toneladas de peixe por feira. Este ano já ocorreram cinco eventos desse tipo na RMB e, no último final de semana mais um foi realizado em Marabá, sudeste do Estado, onde foram vendidas cerca de 10 toneladas de pescado em dois dias.
Consumo – A Região Norte é a que mais consome peixe no país. Segundo dados da Sepaq, cada paraense consome, em média, 18 quilos de pescado por ano. O Estado, que é o segundo maior produtor de peixe no Brasil, gerando 180 mil toneladas a cada ano, consome mais que Santa Catarina, que é o maior produtor do país, com mais de 200 mil toneladas por ano. Lá, cada catarinense consome cerca de dois quilos por ano, quantidade considerada pequena pela Organização Mundial da Saúde, que recomenda pelo menos 12 quilos anuais por pessoa.
O técnico de pesca da Sepaq diz que há uma característica peculiar no Pará em relação ao consumo de pescado. “A pesca paraense ocorre em diversos ambientes, como os rios, lagos e o oceano, principalmente no nordeste do Estado. Esta diversidade de ambientes e técnicas faz com que a população tenha hábitos diferentes de consumo, bem como o tipo de peixe que costumam levar à mesa”, destaca. Entre as espécies de peixe mais consumidas pelos paraenses está a Piramutaba, o Filhote, Pescada, Gó e Mapará. “São os peixes mais populares em diversas regiões do Estado. Muito apreciados por todos”, garante Oliveira.
Consumo deve crescer com a queda de preço
Recente levantamento do Dieese/PA apontou queda no preço do pescado pelo sétimo mês consecutivo este ano. A pesquisa levou em consideração o preço praticado em mercados municipais da RMB, que comercializam 38 espécies de peixe. “Esses dados mostram o resultado de uma política que está sendo desenvolvida desde a criação da Sepaq e do Ministério da Pesca, no Governo Federal. A oferta de peixe está sendo maior e a população está sendo incentivada a consumir peixe por se tratar de um alimento saudável e abundante em diversos locais do país”, pontuou o supervisor técnico do departamento, Roberto Sena.
De acordo com Sena, mesmo com a política de aumento da produção, barateamento e estímulo ao consumo do pescado, o preço varia em alguns períodos do ano, principalmente na entressafra. “São questões típicas. Há um período do ano, geralmente a partir de novembro, que os produtores dizem que os rios sofrem influência da água salgada do oceano. Com isso, os cardumes se afastam, dificultando a pesca. Este entre outros motivos, fazem com que o preço do peixe suba até abril, pelo menos”.
Apesar do aumento por causa de questões naturais, o governo pretende manter o aumento do consumo com o desenvolvimento de projetos como o do Parque Aquícola e do programa Pará Pescado, além de garantir preços baixos durante a Semana Santa, quando o consumo é ainda maior.
Thiago Melo – Secom

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...