Total de visualizações de página

quarta-feira, novembro 23, 2011

ServiFest é vitrine para a música do Pará

Neste final de semana, de 25 a 27, o teatro Margarida Schivasappa, do Centur, receberá a 10ª edição do Servifest, o Festival de Música do Servidor Público. Das 80 músicas inscritas em 2011, 24 foram selecionadas para o festival, que valoriza o talento dos trabalhadores da rede estadual.
A plateia terá entrada franca. Servidores do Estado têm direito a um par de ingressos para cada dia do evento e já podem adquiri-los na Escola de Governo do Pará (EGPA). Basta ir até a Coordenação de Valorização da Cidadania (CVC) e apresentar qualquer identificação funcional, como contracheque ou crachá. Quem não trabalha no serviço público estadual também poderá retirar, gratuitamente, até dois ingressos nos dias de ServiFest, a partir das 16 horas, na bilheteria do teatro.
O ServiFest já teve em seu palco vozes como de Dayse Adário; incríveis parcerias como de Nego Nelson e Walter Bandeira; canções interpretadas por Pedrinho Callado, Leila Chavantes, Andréa Pinheiro; arranjos produzidos por ícones como Tynnoco Costa e nomes promissores, a exemplo de Felipe Cordeiro e Janaina Reis, dentre dezenas de outros artistas que brilharam em nove edições anteriores do Festival, interrompido em 2007 e que agora retorna com força total.
O evento foi criado em 1999, sendo que a primeira edição bateu a marca inigualável de 205 músicas inscritas e a canção “Ausência” deu a vitória a Mauro Assis, então servidor do Ipasep, que faturou o prêmio máximo da época de R$ 3 mil. Desde o surgimento do festival até a última edição, mais de 900 músicas foram inscritas e 400 servidores públicos já participaram, entre compositores, intérpretes e músicos. Dentre os municípios do interior do estado que mais tiveram representantes ao longo dos anos estão Marabá e Abaetetuba. O 3º ServiFest foi a edição que registrou a maior variedade de candidatos de fora da capital, com músicas de 16 municípios paraenses.
O valor das premiações cresceu a cada realização, mas foi no 8º ServiFest, em 2006, que a recompensa do primeiro lugar saltou para R$ 10 mil. Neste 10º ServiFest, os prêmios para as cinco melhores canções somam o valor inédito de R$ 55 mil, sendo que as 12 finalistas serão lançadas em CD e também, pela primeira vez, em DVD.
Veteranos
Paulo Moura, mais conhecido no meio musical como Paulinho Moura, é servidor da Fundação Curro Velho e já faz parte da história do ServiFest. Logo na primeira edição ele foi premiado pelo melhor arranjo, da canção “Meu Anjo Azul”. Depois disso, faturou duas vezes o prêmio principal, na 4ª e na 7ª edição, com as músicas “Imaginária” e “Bailarina”, respectivamente.
Paulinho está entre os 24 classificados na edição 2011 e levará mais uma de suas composições para o 10º ServiFest. Para ele, o festival serve de vitrine: “Com a gravação do CD pude mostrar a minha música pro mercado e deixar meu trabalho registrado. A minha música foi pra rádio e as pessoas começaram a me conhecer como músico. Sem dúvida o festival deu uma alavancada na minha carreira”.
Há 11 anos servidor da Superintendência do Sistema Penal (Susipe), Iran da Silveira, já esteve no festival como músico, mas este ano será a sua primeira participação como cantor e compositor. “Considerando a alta qualidade do evento, eu espero até que a minha música ultrapasse as fronteiras do Pará”, disse entusiasmado.
A TV Cultura vai gravar os três dias do festival, sendo que a grande final do domingo (27) sairá em DVD, além de ser transmitida, ao vivo, pela TV e pela Rádio Cultura. As apresentações começam a partir das 21 horas.
Ascom EGPA
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...