Total de visualizações de página

domingo, maio 13, 2012

AS QUENTES DESTA SEGUNDA-FEIRA, DIA 14 DE MAIO


Debutantes terão brindes

especiais no dia de

sua festa no Rancho

Líderes comunitários recebem quadro de fotos das debutantes que estarão sob as mesas no dia da festa, no próximo dia 26 de maio, na sede do Rancho. Na foto, o empresário e proprietário da Droga Rio, Armando Ribeiro que está presente sempre nos grandes eventos sociais no Jurunas, fazendo a entrega dos quadros ao Sr. Manoel, João Cruz e Josias, na manhã desta sexta-feira dia 11 de maio, no próprio estabelecimento farmacêutico.


CORREIO JURUNENSE

RECEBE CONVITE PARA

PARTICIPAR DO BAILE

DAS DEBUTANTES
O jornalista Jorge Mesquita ao centro com as líderes comunitárias
e uma das comandantes da festa das Debutantes Nina e Socorro

Ainda na manhã de ontem, na sede do Rancho em meio ao curso de Primeiros Socorros, o jornalista Jorge Mesquita recebeu das mãos das líderes comunitárias Nina e Socorro, o convite para participar das festas do 8º Baile das Debutantes, que acontecerá no próximo dia 26 de maio, na sede do Rancho.

Antes, neste sábado, dia 19, a partir das 19h, na Igreja de Santa Luzia vai acontecer a missa de Ação de Graças com as presenças de todas as 32 jovens que estarão debutando. O jornalista confirmou presença. (Foto: Eliezer Pereira, Líder Comunitários/Caripunas)


PHS e PSDC declaram
apoio a Priante

O pré-candidato do PMDB às eleições municipais de Belém, o deputado federal José Priante, recebeu hoje o apoio de mais dois partidos políticos: o PHS (Partido Humanista da Solidariedade) e o PSDC (Partido Social Democrata Cristão) oficializaram coligação com a pré-candidatura de Priante durante a Convenção Estadual do PHS, realizada durante toda a tarde deste sábado no plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Belém.
 “O apoio desses dois importantes partidos políticos é fruto da parceria e do constante diálogo que o PMDB tem mantido com todos os setores da sociedade belenense. Continuamos abertos e esperamos consolidar ainda mais alianças para que a proposta elaborada pelo partido para Belém ganhe cada vez mais força e apoio”, declarou Priante.
 O presidente do Diretório Municipal do PHS, Raul Meireles, garantiu que o partido não vai medir esforços para fazer de Belém mais uma das muitas cidades administradas pelo PMDB em todo o país. “Apostamos no nome de José Priante pela articulação política e entrada junto a órgãos federais. Vamos para as ruas conquistar votos a ajudá-lo a se tornar prefeito de Belém”.
 O PSDC foi representado no evento de hoje pelo seu presidente estadual, Abraão Benassuly. “Acreditamos que a parceria com o PMDB vai ajudar nosso partido a crescer. Quem sabe até a eleger um vereador. A força do deputado federal Priante é a grande prova de que tomamos a decisão certa”, afirmou.
 A Convenção do PHS reuniu lideranças partidárias de Belém e pré-candidatos a prefeitos de várias regiões do Estado. O prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, representou a presidência estadual do PMDB. “Estamos unindo forças para devolver a Belém o reconhecimento que ela merece. E o Priante tem liderado muito bem esse projeto. É assim que vamos construir mais uma grande vitória para o PMDB”, declarou.

Fonte: Daniela Damaso

JURO QUE DORMI ÀS 20H E LEVANTEI AGORA AS 00h42min E PENSEI QUE ESTAVA SONHANDO. SOU PAYSANDU E TORCI PELO REMO (PODEM CRER) GRITEI ATÉ GOL VESTINDO UMA CAMISETA DO PAPÃO, MAS NÃO DEU JEITO. NÃO SEI COMO O REMO CHEGOU ATÉ AONDE CHEGOU. O PAPÃO PAROU PELO MEIO DO CAMINHO. UMA PENA QUE O REMO NÃO ESTEJA NA SÉRIE D, ERA POR ISSO QUE EU QUERIA O REMO CAMPEÃO. MAS VAMOS LÁ CAMETÁ, PARABÉNS PELA CONQUISTA QUE FOI JUSTA.
Cametá empata com
o Remo e é o Campeão
Paraense de 2012

                Foi em clima de paz e harmonia que mais de 30 mil pessoas fizeram a festa no jogo que valia o título de campeão paraense entre Remo e Cametá, neste domingo, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. Na última segunda-feira, no primeiro jogo, o ‘mapará’ venceu por 2 a 1 e tinha a vantagem do empate, uma vitória por um gol de diferença a favor do Remo, levaria a decisão para os pênaltis e a vitória por dois ou mais gols dava o título direto ao time azulino.
                Desde 2008 sem levantar a taça de campeão paraense e em desvantagem no confronto, o Remo foi pra cima no início do jogo e mesmo com a vantagem construída no jogo de ida, o Cametá tentava investir nos contra-ataques, levando perigo à meta do goleiro Adriano. Aos 26 minutos, em um contra-ataque rápido do time azulino, Cassino lançou o zagueiro Edinho cara a cara com o goleiro Evandro, mas o zagueiro tentou o drible e o goleiro conseguiu fazer a defesa. No rebote, Cassiano também não conseguiu a finalização. Com mais volume de jogo, o Remo continuou em cima e, aos 35 minutos, Fábio Oliveira foi lançado, rolou para Marciano, que cruzou para Cassiano, que não alcançou a bola. O Cametá tentava atacar pelas laterais, mas os cruzamentos eram altos demais para o atacante Rafael Paty. No final do primeiro tempo a torcida azulina, que lotou o Mangueirão, vaiou a equipe na saída de campo.
                Após as substituições, o Remo foi para o ataque no segundo tempo e, aos quatro minutos, Ricardo Capanema fez falta em Joãozinho, que entrou no lugar de Cassiano, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Betinho cobrou e Juan Sousa cabeceou no canto para abrir o placar, 1 a 0 Remo, festa da torcida azulina no Mangueirão. Após abrir o placar, o Remo tinha mais volume de jogo. Aos 12 minutos, Fábio Oliveira lançou Joãozinho de frente para o gol, mas o atacante chutou para fora. Aos 20 minutos, Marcelo Maciel partiu do meio-campo, deixou dois marcadores para trás e quase fez um golaço, a torcida do Remo se calou no Mangueirão.
                A resposta azulina veio rápida, Betinho rolou para Marciano livre dentro da área, mas o atacante chutou fraco. Aos 26 minutos, Joãozinho recebeu pela direita e cruzou para o atacante Fábio Oliveira que desviou e marcou seu 11º gol no campeonato e se igualou a Rafael Paty, do Cametá, e Branco, do Águia de Marabá, na artilharia do Campeonato Paraense, 2 a 0 para o Remo, com esse resultado o Remo era campeão paraense depois de três anos.
                Mas o Cametá não se entregou e aos 33 minutos, depois de reclamar com o árbitro, o experiente Fábio Oliveira foi expulso e as duas equipes ficaram com dez jogadores em campo. Aos 38 minutos, Garrinchinha, que havia entrado no lugar do lateral Souza, fez jogada individual e chutou no ângulo, mas o goleiro Adriano fez a defesa. Aos 41 minutos, Marcelo Maciel fez linda jogada pela direita e cruzou para o mesmo Garrinchinha livre de marcação diminuir o marcador, 2 a 1. Empolgado com o gol, o Cametá continuou atacando e aos 44 minutos, numa falta perigosa para o Cametá, Soares cobrou forte e empatou o jogo no Mangueirão para a festa da torcida do mapará no Magueirão. O Remo ainda tentou reagir, mas já era tarde, fim de jogo e o título foi para o Cametá que calou o Mangueirão com mais de 30 mil expectadores.
                O Cametá é campeão paraense pela primeira vez em sua história e de quebra garantiu vaga no Campeonato Brasileiro da Série D. É a segunda equipe do interior do Estado a levantar a taça de campeão paraense, isso porque em 2011, o Independente venceu o Paysandu nos pênaltis e foi o campeão diante de um público de 32.638 pessoas no Estádio Olímpico do Pará.





Texto: Bernardo Tommaso-Seel

***************************************************************************
Operação "Trânsito Sem
Álcool" flagra condutores
embriagados na capital


                Seis infratores das leis de trânsito foram flagrados entre a noite de sexta-feira e a manhã de sábado por policiais e guardas, durante a operação “Trânsito Sem Álcool”, na capital. Todos conduziam veículos automotores sob efeito de bebidas alcoólicas. Em um dos casos, um dos condutores teve de ser perseguido e interceptado, após tentar fugir da fiscalização policial em via pública. Os procedimentos foram apresentados na Seccional Urbana da Marambaia pela equipe policial coordenada pelo delegado Marco Antônio Duarte, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DRFVA), unidade vinculada à DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado). O balanço da operação foi divulgado neste domingo, 13. De acordo com o policial civil, os flagrantes foram registrados ao longo da Rodovia Augusto Montenegro e Avenida Tavares Bastos, na Marambaia.
                Formada por mais de 70 agentes, entre as Polícias Civil e Militar, Rodoviária Federal, Detran, Companhia de Transportes de Belém (CTBel), Guarda Municipal de Belém (GBel), Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” e Corpo de Bombeiros Militar, a operação foi realizada entre as 22 horas de sexta-feira e as 6 horas da manhã de sábado. De acordo com o delegado, três barreiras de fiscalização de vias públicas foram montadas na área. Duas delas ficaram instaladas na Augusto Montenegro, em frente à Estação de Rádio da Marinha e outra em frente à sede do Detran. A outra foi montada na avenida Tavares Bastos. Na operação, foi aplicado o teste de etilômetro, que detecta o consumo de bebida alcoólica acima do limite determinado em lei.
                A meta da “blitz” foi fazer abordagens em condutores de veículos automotores – carros e motos – para verificar se estão embriagados e se os documentos dos veículos estão regulares, bem como outros itens, como uso de acessórios de segurança, como capacete, no caso de condutores de motos. De acordo com o delegado, dois condutores de veículos tentaram fugir da barreira. Um deles, que estava de carro, chegou a ser seguido por uma guarnição da Polícia Militar e alcançado. O condutor, com visíveis sinais de embriaguez, foi algemado e conduzido para a Seccional. No outro caso, o condutor de uma moto teve a fuga impedida pelos agentes, que fecharam a barreira de fiscalização na via pública para impedir a passagem do infrator, que também havia ingerido bebida alcoólica.
                Em um dos casos flagrados, o condutor de uma moto era um adolescente. O rapaz, sem habilitação, conduzia na garupa do veículo o dono da moto. Ao fazer a verificação, os policiais constataram que a pessoa conduzida estava bêbada e entregou a condução do veículo ao adolescente. Por isso, ele vai responder por entregar direção de veículo automotor a pessoa não habilitada, infração que também incide em pontos negativos na carteira de motorista. Na avaliação do delegado Marco Antônio Duarte, responsável pelo comando da “Operação Trânsito Sem Álcool”, a fiscalização teve saldo positivo, pois o objetivo é reduzir os índices de acidentes de trânsito motivados por consumo de bebida alcoólica e procurar educar os condutores de veículos automotores para que respeitem o Código Nacional de Trânsito.

Texto: Walrimar Santos-Polícia Civil

Sobram vagas para
tratamento de
hemodiálise no Pará





  
                Pacientes renais crônicos do Pará não precisam mais esperar na fila para fazer hemodiálise. Desde 2011 o Governo do Estado inaugurou quatro novos centros de tratamento na capital e no interior, acabando com a fila de espera. Mais de 100 novas máquinas de diálise foram adquiridas, chegando a um total de 486 unidades que atendem mais de 1900 pessoas. Equipes multiprofissionais realizam um atendimento humanizado aos pacientes e seus acompanhantes.
                Em outubro de 2011 foram inaugurados os centros de hemodiálise Dr. Monteiro Leite, em Belém, com capacidade de atendimento para 200 pacientes; e o Centro Renal Pediátrico, que funciona na Santa Casa, com 36 vagas direcionadas à crianças e adolescentes. Em ambos os locais há vagas disponíveis. “Assumimos em 2011 com 273 pacientes na fila de espera. Além de terminar com as filas, nosso objetivo era ampliar a rede de atendimento no interior do Estado e na Região Metropolitana de Belém. Para tanto, foi instalado um centro em Bragança, um na Santa Casa e construído o Dr. Monteiro Leite, que funciona no bairro de Batista Campos, em Belém. Nós ainda ampliamos os serviços em Ananindeua, Altamira, Santarém, Marabá e Redenção e inauguramos recentemente o de Ulionópolis”, explica Rosemary Goes, secretária adjunta da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa).
                Para os pacientes que vivem em municípios que não possuem o serviço de hemodiálise, o Governo do Estado disponibiliza o serviço de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), responsável pelo deslocamento das pessoas que necessitam da diálise. É o caso de Rosenilse Silva, mãe de Carlos Phelipe de Souza, 15 anos, que é atendido na Santa Casa. “Três vezes por semana a gente vem pra Belém e volta para Barcarena por meio do TFD. É fundamental esta economia com passagem e alimentação”. Desde a inauguração do Centro Renal Pediátrico, Carlos é atendido na Santa Casa. Sua mãe avalia os benefícios dos serviços especializados para crianças e adolescentes. “Aqui na Santa Casa o ambiente é mais leve. O clima é de intimidade, as crianças brincam entre si e esquecem um pouco da doença. Aqui eu posso acompanhar toda a diálise do meu filho, do lado dele. A equipe de médicos é muito boa, especializada em crianças. É um diferencial importante para o conforto do Carlos”.
A maioria dos pacientes atendidos na Santa Casa é do interior, mais de 60%, segundo a Dra. Adriana Jucá, médica Nefrologista do Centro Renal Pediátrico. Ela afirma que a presença dos pais durante as seções é fundamental para os pacientes menores de idade, por isso é um diferencial deste centro a presença de acompanhantes na área de tratamento. A médica alerta para o que deve ser a maior preocupação dos pais, a prevenção. “Os responsáveis devem ficar atentos a alguns quadros que, caso não sejam tratados, podem desenvolver doença renal crônica em crianças. Infecção urinária repetidas vezes, inchaços no corpo e dificuldade de urinar são aspectos que devem receber atenção redobrada. A alimentação também deve ser considerada, os pais devem evitar alimentos com alto teor de sódio, frituras e fast food”.
A prevenção é uma das preocupações da Sespa e da Dra. Ana Lydia Cabeça, médica nefrologista e diretora presidente do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, referência no serviço de nefrologia no Pará. O HC é responsável pela administração de seu próprio centro de hemodiálise e do Centro Dr. Monteiro Leite. “As principais causas de doença renal crônica são a hipertensão e a diabetes mellitos. Mais de 50% das pessoas adultas que fazem diálise possuem uma destas doenças, muitas vezes adquiridas por falta de controle da saúde. Elas são doenças crônicas, relativas ao envelhecimento e a falta de atenção e controle faz com que estes quadros se agravem com o tempo. Diabéticos e hipertensos devem fazer pelo menos uma triagem anual de dosagem de creatinina no sangue, exames de urina rotina e glicemia, e medida de pressão arterial. Tudo pode ser feito em postos de saúde, a grande maioria dos problemas pode ser resolvida clinicamente”.
Gean Moreira Santos, 34 anos lamenta não ter procurado o médico com antecedência. Ele faz diálise no Centro Dr. Monteiro Leite há quatro meses e conta que procurou tarde demais tratamento. “Eu trabalhava como motorista, minhas pernas ficavam muito inchadas, eu vivia cansado, mas eu achava que era por que ficava sentado por muitas horas dirigindo. Quando finalmente resolvi procurar ajuda meus rins já estavam muito comprometidos. Fiz tratamento durante um ano no Hospital Ophir Loyola e aguardava uma vaga na lista de espera pra fazer a hemodiálise. É muito triste estar preso a esta máquina de diálise, mas dou graças a Deus pela abertura destas novas vagas, tenho esperança de conseguir um transplante e para me manter vivo até lá preciso muito desse tratamento”.
Em Belém, para ter acesso a uma vaga de tratamento de hemodiálise o paciente precisa ser encaminhado, pelo médico responsável pelo tratamento, ao Departamento de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (DRE/Sesma). No interior as secretarias de saúde municipais possuem a relação de vagas e locais que oferecem o tratamento, por isso são elas que indicam onde há vagas de hemodiálise no Estado.

Texto: Julia Garcia-Secom

Policiais civis de
Rurópolis localizam
carro roubado em
Ananindeua
                Um carro roubado há quase um ano em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, foi recuperado na cidade de Rurópolis, sudoeste do Pará, por policiais civis locais. A ocorrência do roubo foi registrada em 24 de junho de 2011, na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), em Belém, por Warlene da Silva. Ela relatou que o roubo ocorreu no dia anterior, por volta de 23 horas, quando conduzia o carro Fiat Siena ELX Flex, placa JWC-6976, pelo Conjunto Cidade Nova 5, em Ananindeua. Dois homens armados a abordaram e passaram a conduzir o carro. A vítima foi abandonada em uma área de invasão no município. Os fatos foram divulgados neste domingo, 13.
                Na época, um dos bandidos - Jhon Steplano Costa Cardoso, 20 anos - foi preso em flagrante, após a vítima acionar o fone 190 (Centro Integrado de Operações). Com ele, foi recuperado o aparelho do som do carro e o telefone celular roubado da mulher. O comparsa dele foi identificado, porém o carro não foi encontrado. De acordo com o delegado Ariosnaldo Vital Filho, de Rurópolis, a equipe da Delegacia de Rurópolis tem realizado investigações na cidade sobre a venda de veículos automotores roubados.
                Durante levantamentos, os policiais identificaram o Fiat Siena, com outra placa (NSK 0606, de Belém/Pará), que transitava pelas ruas de Rurópolis. O investigador Hércules Araújo solicitou ao condutor do veículo que comparecesse à Delegacia para fazer uma averiguação no carro, pois havia suspeitas de que o automóvel fosse roubado. O veículo e os documentos foram verificados em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp). "Descobrimos que a placa do carro era 'fria' e que o documento, embora, aparentemente legítimo, na verdade era falsificado, conforme averiguação detalhada feita pelo escrivão Ronivaldo Colares", explicou o delegado. Wellington George dos Santos Alves, que conduzia o carro, alegou ter comprado o veículo de boa fé de um comerciante em Rurópolis em novembro de 2011. O delegado instaurou inquérito para apurar a receptação por parte do vendedor do veículo e para comprovar o envolvimento de Wellington no crime. A Polícia Civil de Rurópolis entrou em contato com a dona do carro que veio até Rurópolis para recuperar o patrimônio. O veículo foi conduzido para Santarém para passar por perícia.

Texto: Walrimar Santos-Polícia Civil

Seter começa a instalar
o Plano Territorial de
Qualificação
                Começam nesta segunda-feira, 14, as viagens que a Secretaria de Estado Trabalho Emprego e Renda (Seter) vai fazer para os primeiros 11 municípios do Pará que vão receber cursos de qualificação profissional. Esses cursos fazem parte do Plano Territorial de Qualificação 2011, (Planteq), programa estabelecido por um convênio com o Ministério do Trabalho e Emprego e executado pelos Governos Estaduais. O Plano deve atender quase 1500 alunos, com 10% das vagas destinadas a portadores de necessidades especiais.
                Técnicos da Seter vão viajar acompanhados por membros do Conselho Estadual de Emprego do Pará (CEEPA) para reunir com as secretarias municipais e os coordenadores do Sine e traçar uma estratégia de qualificação da mão de obra local. “Vamos para descobrir com as entidades locais quais as demandas do mercado nesses municípios e preparar cursos de profissionalização para cada um deles”, revela o diretor de Qualificação Profissional da Seter, Rodivan Nogueira. Os municípios atendidos por esse Plano serão Altamira, Ananindeua, Belém, Bragança, Breves, Castanhal, Itaituba, Marabá, Paragominas, Santarém e Tucuruí.
                O Planteq foi apresentado durante a reunião mensal do CEEPA, na Casa do Trabalhador, na tarde de ontem. Para os membros do conselho, a notícia é satisfatória e vislumbra novos rumos. De acordo com Jayme Pontes Filho, da Federação das Associações das Micro e Pequenas Empresas do Estado do Pará (Fampep) e representante dos empregadores na Comissão, as reivindicações estão sendo ouvidas. “Depois de ouvirmos uma apresentação sobre a geração de empregos no Estado, vamos começar os cursos no interior e reforçar o trabalho de monitoramento da Comissão”, afirma.
                Segundo o presidente da Comissão, Francisco Fernando Ribeiro, da Força Sindical, e representante dos trabalhadores, algumas prioridades foram elencadas. “Temos que correr atrás dos lugares onde o índice de empregabilidade está crescendo, primeiramente, porque a demanda está crescendo e não temos qualificação. Por isso vamos acompanhar todo o processo de implantação do Planteq”, garante.
                Representando o Governo do Estado e a Secretaria de Estado de Trabalho Emprego e Renda, o Secretário Adjunto, Daniel Rendeiro, faz parte da comissão e garantiu total apoio da Seter. “Queremos atender as demandas de qualificação do Estado para criar ainda mais condições favoráveis aos paraenses de conseguir as vagas que estão surgindo”, argumenta. A Comissão Estadual de Emprego do Pará oportuniza a sociedade civil organizada a participar das discussões sobre as Políticas de Emprego e de Relações de Trabalho junto com o Poder Público. No último mês, a comissão elegeu o conselheiro Francisco Fernando Ribeiro como novo presidente da entidade, que fica no cargo até abril de 2013.

Texto: Gabriela Azevedo-Seter

Jovens do Pro Paz
Cidadania estrelam

espetáculo no
Theatro da Paz 



                Vinte e sete crianças e jovens que participam do programa estadual Pro Paz Cidadania, nos quatro polos da Região Metropolitana de Belém, estrelaram junto com alunos de outras instituições um espetáculo de dança moderna, na noite deste sábado (12), no Theatro da Paz. A apresentação, que reuniu cerca de 100 jovens ao todo, é o resultado do projeto “Dancing Connect”, realizado nesta última semana na capital paraense pela Battery Dance Company, de Nova York. No palco, o público assistiu ao empenho dos jovens dançarinos, que apresentaram danças vibrantes, com muitas cores e sons exóticos.
                Denise Oliveira, aluna da Escola Estadual Mário Barbosa, de 16 anos, foi uma das estrelas da noite. Ela participa há um ano do grupo de dança do Pro Paz Cidadania, no campus III da Universidade Federal do Pará (Ufpa). Para ela, ter participado da oficina de dança com os profissionais americanos representou mais uma grande oportunidade na vida. “É uma das melhores oportunidades da minha vida. A dança significa muito para mim. É o movimento do corpo, mas principalmente a linguagem do meu estado de espírito”, disse a jovem, minutos antes de entrar em cena. “Depois dessa oficina estou mais segura e sei que tive experiências que vão mudar ainda mais minha realidade”.
Assim como Denise, para o jovem Eloi Pablo da Silva, de 12 anos, também aluno do Pro Paz Cidadania no polo da Ufpa, a participação na oficina e a apresentação no teatro foi algo especial. “Eu nunca imaginei que dançaria no palco do Theatro da Paz. Tudo isso para mim é um desafio. Dançar no projeto social, aprender novas técnicas com os profissionais de Nova York, e me apresentar para tantas pessoas nessa casa. É um desafio que eu aceitei para a minha vida. Quero seguir a carreira, de forma bem séria”, contou o menino, que está motivado para seguir dançando como profissional.

Integração e oportunidades
                Belém foi a única cidade da América Latina escolhida para receber o projeto “Dancing Connect”, da companhia internacional de dança. A proposta é percorrer o mundo vivenciando a troca de experiências pela arte. O projeto já passou por mais de 50 capitais e, no Pará, ganhou apoio do Governo do Estado, por meio do Instituto de Artes do Pará (IAP) e do Pro Paz Cidadania.
                O diretor do IAP, Heitor Pinheiro, explicou que as oficinas foram um convite da Embaixada Americana, que incentiva a troca de culturas e experiências por meio da dança. "Fomos convidados a participar do projeto da companhia de dança e buscamos integrar os jovens paraenses, acrescentando ainda mais com a proposta da embaixada. Daí conseguimos juntar alunos do Pro Paz Cidadania, do curso de Dança da Uepa, da Ufpa e do Centro de Danças Ana Unger. Além disso, ainda trouxemos jovens da Ilha de Marajó para integrarem as oficinas e se apresentarem junto com os outros alunos", afirmou Heitor, que destacou que, apesar de as oficinas serem de dança moderna, como a proposta era a de troca de experiências, os alunos paraenses também tiveram a oportunidade de apresentar os ritmos típicos do Estado para os bailarinos estadunidenses.
                A coordenadora do programa Pro Paz, Izabela Jatene, destacou a integração de todas as instituições, do Estado, da União (universidade federal) e da sociedade civil, para a realização deste momento para os jovens. Ela ainda ressaltou a troca de experiências entre crianças e jovens de diferentes classes sociais como um dos grandes aprendizados da programação. "Com esta troca de experiências as crianças crescem, aprendem que existem dificuldades, mas que com oportunidades e o talento, principalmente, elas podem ter acesso aos seus objetivos. O intercâmbio cultural também foi muito importante. A embaixada teve a preocupação de colocar tradutores para as crianças que ainda não tinham contato com a Língua Inglesa. Mais do que isso, o aprendizado de uma nova linguagem corporal", disse Izabela. Segundo a coordenadora, o programa também abriu oportunidade para um estilista paraense, que criou todo o figurino utilizado no espetáculo, e para a Fábrica Esperança, que com o trabalho de egressos do Sistema Penal do Estado, confeccionou as peças.
                A dançarina Ana Unger, diretora de um centro de dança na capital, também foi parceira de toda a programação. Para ela, a integração dos órgãos possibilitou a efetivação de uma política pública muito interessante. Ela contou que a Battery Dance Company conheceu o trabalho paraense há dois anos, na Bienal de Dança em Belém, e, desde então, quiz realizar o projeto no Estado. "A parceira começou a ser construída aí. Neste ano eles devem participar novamente da Bienal, em setembro. A nossa ideia é integrar os jovens dos projetos sociais também, como os do Pro Paz, multiplicando esta ideia de troca de informação e de experiências entre os jovens paraenses".

Texto: Thiago Melo-Secom

Mulheres vivem o
desafio de ser
mãe no cárcere




                Grávida de seis meses do segundo filho, Adriene Monique Monteiro, 18 anos, não esconde a vaidade nos dias em que recebe a visita. Capricha na roupa e na maquiagem por que espera a visita do filho J. M, de 9 meses. Ela é umas das 16 internas grávidas custodiadas no Centro de Reeducação Feminino (CRF), localizado no município de Ananindeua. Entre olhares atentos, Adriene aguarda ansiosa. Não demora muito a agente penitenciária avisa que o pequenino chegou junto com a avó. Sorridente, o bebê faz gracinhas e dá gritinhos alegres para a mãe, que em troca enche o menino de beijos e abraços.
                Entre os afagos, ela descobre que está nascendo os primeiros dentinhos do filho e se emociona. “Vou lembrar sempre do sorriso dele. Tenho fé em Deus que logo estarei em casa, viver ao lado dos meus filhos é meu sonho, isso me dá forças para ser uma pessoa melhor a cada dia”, diz emocionada. “Se o bebê que estou esperando nascer na prisão, minha mãe também vai ficar responsável por ele”, revela com tristeza.
                Rosa Maria Carvalho, 44 anos, mãe de Adriene, desabafa. “É o primeiro dia das mães que vou passar longe da minha filha, e o que me traz até aqui é a grandiosidade do amor que sinto por ela”. Dona Rosa fala do sentimento de cuidar do J.M. “Criar meu neto me faz ser mãe duas vezes”.
Mas nem todas as presas têm a mesma sorte, muitas não recebem visitas. É o caso da Rosilene Amaro, 20 anos, grávida de sete meses. Com o olhar abatido e distante ela diz que não tem como ver o filho mais velho, por ele estar sob os cuidados de sua irmã e morar longe. Rosilene encontrou nas lembranças a forma de enfrentar a solidão, mas sofre ao pensar que quando o bebê nascer vai ter que entregá-lo à família. “Dói só de imaginar que daqui a dois meses meu filho vai nascer e não vou poder cuidar dele. Não existe uma preparação para se separar de um filho. Nada diminui a dor da hora de entregar o bebê”, diz entre lágrimas.
                Dentro da prisão Rosilene reconhece que errou em não escutar os conselhos da mãe. “Hoje sei que é uma ilusão a vida do tráfico”. Ela faz questão de frisar que o ex-companheiro nunca a visitou na prisão, nem assumiu os filhos. “Quando a mulher está presa é pior para a família, pois os vínculos afetivos são quebrados. Em geral não recebemos visitas e os nossos filhos ficam abandonados”, desabafou.
                Grávida também de sete meses, Ana Kelly Carvalho, 27 anos, está presa pela segunda vez por tráfico de drogas. Mãe de outras três crianças ela declara que errou, mas não quer ver os filhos na criminalidade. “Minha vontade é que os meus filhos estudem, trabalhem dignamente e sejam o meu orgulho”.
Segundo a diretora da unidade prisional Ligia Cypriano, quando as internas entram em trabalho de parto são encaminhadas à Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Após o nascimento, os bebês ficam sob os cuidados de um familiar ou são entregues para o abrigo da Fundação da Criança e do Adolescente do Estado do Pará (Funcap). “As famílias que ficam com a guarda das crianças assumem o compromisso de levá-las até o estabelecimento prisional, onde têm acesso garantido, para que seja assegurada a amamentação do bebê pelo período de seis meses, previsto em lei”, explicou.

Humanização

                Para a humanização no cumprimento da pena, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), por meio de convênio celebrado com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), está construindo no CRF uma unidade de atenção materno infantil. Espaço com capacidade para 15 leitos. O objetivo é garantir o espaço necessário para que a presa fique com o bebê no período de amamentação.
                Atualmente, as mulheres grávidas ficam em uma ala separada dos blocos carcerários. Recebem acompanhamento de uma equipe multidisciplinar formada por obstetra, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, nutricionista e profissionais da área de enfermagem, com especialidade neonatal. Elas tem o acompanhamento do pré natal com exames laboratoriais, ultrassom e imunizações contra doenças sexualmente transmissíveis.

Texto: Nara Pessoa-Susipe

Profissionais da saúde
exercitam o amor de
mãe dentro dos hospitais
“Eu gostaria de ter tido muitos filhos. Deus me deu os meus, biológicos, e esses que estão aqui, todos os dias”. A assistente social Rosana Bessa faz parte da equipe multidisciplinar que assiste as 14 crianças (de 7 a 13 anos) em tratamento na enfermaria de oncologia pediátrica do Hospital Ofir Loyola (HOL). Além dela, médicas, terapeutas ocupacionais, enfermeiras e psicólogas dividem seu tempo, emprestando o conhecimento profissional e um pouco do amor de mãe a esses “filhos”, que necessitam de muita atenção.
No caso de Rosana, entender o sentimento das “mãezinhas” que não desgrudam um minuto sequer de seus filhos internados na enfermaria (a não ser por extrema necessidade), não foi uma tarefa muito difícil. Com 45 anos, 17 deles dedicados às crianças do HOL, Rosana é mãe biológica de dois jovens. Foi com o mais velho que ela aprendeu o sentido da palavra solidariedade. Portador de hipotiroidismo congênito, o rapaz, que segundo os médicos não passaria dos sete anos, hoje tem 27 e muitas sequelas. Na época, nem se ouvia falar do teste do pezinho (que se tornou lei somente em 2001) e o acesso ao tratamento pelo Sistema Único de Saúde também não era fácil. “Por conta disso, ele ficou com muitas sequelas, uma delas, o retardo mental. Como mãe eu consigo avaliar a dor de cada uma delas e como profissional, eu entendo essa luta diária pela vida.”, conta.
                Luta essa que a dona de casa Luciene Vieira do Araujo, de 31 anos, conhece muito bem. Ela é mãe de um menino de 9 anos, portador de leucemia. Dimitri do Araujo Santana está em tratamento desde os 4 anos de idade. No HOL, todos os profissionais da saúde o conhecem, ou melhor, o viram crescer e apoiaram a mãe na superação do sofrimento. “Se não fosse por elas só Deus sabe... dependemos e confiamos nossos filhos nas mãos delas. Todas são muito carinhosas, são atenciosas. A gente acaba criando um vínculo de amizade”, diz a mãe, que está grávida de cinco meses e pretende fazer o teste de compatibilidade do cordão umbilical, para tentar salvar a vida do filho, que há mais de dois anos está na fila para o transplante de medula óssea.

Dedicação

                Cuidar de crianças em situações de extrema fragilidade, segundo a enfermeira Priscila Vasconcelos, de 41 anos, é viver numa dualidade de sentimentos entre ser mãe, uma dádiva divina, e enfermeira, um dom. Mãe de dois filhos, a profissional conta que é impossível não se envolver nas diversas histórias que presencia diariamente, há 18 anos, tempo em que trabalha no HOL. “Por muitas vezes temos que abrir mão da convivência com os nossos filhos para atender essas crianças, que são filhos de outras mães. A gente fez uma escolha e é preciso dividir o nosso tempo entre a maternidade e a profissão. Vê-los voltando para casa é nossa maior recompensa”, explica.
                A recompensa é a mesma das profissionais da saúde que trabalham na UTI Neonatal da Santa Casa de Misericórdia do Pará. Rosana Nunes, mãe de três filhos, começou na profissão de enfermeira antes mesmo de pensar em ser mãe. Aos 17 anos entrou na faculdade e desde então se dedica à vida de mãe, dona de casa e gerente de enfermagem da UTI, que abriga atualmente 130 bebes prematuros.
                Além da neonatalidade, os “pequenos” pacientes sofrem com as patologias associadas, como os de infecções, típicas da condição do parto prematuro. Os cuidados são muitos para preservar essas vidas. Alguns bebês ficam internados por até cinco meses e a criação de um vínculo afetivo com as famílias, em especial as mães, é inevitável. “Os bebes ficam na UTI, depois vão para as Unidades de Cuidados Intermediários e só então são incluídos no método “canguru”, quando eles não têm mais nenhuma doença, mas ficam lá para o ganho de peso. É um período longo, então as mães já identificam a gente e até estranham quando não estamos presentes por algum motivo”, conta.
                A médica pediátrica Alessandra Vaz sabe muito bem o que é abrir mão da família em prol dos seus pacientes. Ela é mãe de um bebê de apenas um ano e três meses, mas, mesmo com filha febril em casa, ela não deixa de atender os 10 recém nascidos, atualmente, sob a sua responsabilidade. “Escolher uma profissão na área da saúde é ter a certeza de abrir mão de muitas coisas, inclusive da família, se for o caso. Minha bebê está com febre, mas eu estou aqui, porque tenho também pessoas que cuidam dela pra mim. É uma profissão que exige muito da gente, mas é gratificante. São dois amores indescritíveis, ser mãe e ser médica pediátrica. A recompensa maior é poder entregar o bebê saudável no colo da mãe”.

Texto: Danielle Ferreira-Secom

Comitiva visita montadora
de carros e indústria de
carga na China
                A maior montadora de veículos leves do mundo pode ter uma fábrica no Pará. A proposta foi o motivo de reunião ocorrida nesta sexta-feira (11) entre a Comitiva do Pará e os empresários da Foton Motors, empresa líder no ramo que pretende estender seus negócios no Brasil, em especial no Estado. O encontro fez parte da agenda de compromissos da comitiva paraense em missão na Ásia, que teve início no último dia 6.
                O grupo, formado por secretários, deputados e empresários paraenses, liderados pelo vice-governador, Helenilson Pontes, apresentou aos empresários chineses as vantagens comparativas e de atração de um investimento desse porte no Pará. Segundo Helenilson, empresários da líder automobilística - que ano passado encabeçou o mercado com a produção de 700 mil unidades -, já confirmaram visita ao Estado para avaliar a possibilidades do investimento. “Demonstramos todo o nosso interesse em trazer para o Estado um investimento nessa área e as possibilidades que o Pará tem a oferecer”, ressaltou.
                Outro encontro importante nesta sexta-feira foi a visita à indústria de ferrovias chinesa Kikihar, em Beijing, uma das maiores fabricantes de vagões de transporte de carga do mundo. A multinacional já firmou acordo com a empresa Oyamota do Brasil para a fabricação vagões em Castanhal, nordeste paraense, com meta de exportação nacional. A comitiva também apresentou outros projetos relacionados a ferrovias, em especial, a Cuiabá- Santarém.
                A área de turismo também despertou o interesse dos empresários chineses, setor em que o governo local prioriza investimentos. “Nosso Estado é rico em recursos naturais e o governo Chinês já sinalizou visita técnica para avaliar e estudar os projetos nesse seguimento”, destacou Helenilson Pontes.
Perspectivas - Segundo o deputado José Megale, líder do governo na Assembleia Legislativa, a missão pelos países asiáticos (Malásia e China) tem demonstrado alternativas e possibilidades vantajosas de investimentos futuros, além de excelentes perspectivas de geração de emprego e renda no Estado. “As vantagens competitivas do Pará deram início a um relacionamento com as grandes empresas chinesas, o que, com toda a certeza, irá gerar bons frutos para o Estado”, afirmou o parlamentar.
                José Megale também destacou a receptividade dos países visitados pela comitiva e o interesse dos empresários asiáticos em firmar parcerias na região Norte do Brasil, principalmente no Pará, a partir da similaridade em algumas cadeias produtivas. “Num primeiro momento, visitamos a Malásia e conhecemos de perto o setor produtivo do dendê e como essa produção deu inicio a projetos positivos de reforma agrária no país a partir dos pólos produtivos”, explicou.
                O Governo do Pará já deu início a uma política fiscal de desenvolvimento com a lei que regulamenta as taxas de exploração mineral. Segundo José Megale, os empresários chineses têm interesse nas potencialidades do Estado e também nas condições fiscais oferecidas. Para isso, a AL vai atender todas as necessidades propostas pelo Executivo no sentido de viabilizar os investimentos internacionais que gerem renda e emprego para a população do Estado.
“Temos um consenso dentro da Casa, em todas as bancadas, sobre a necessidade dos investimentos. A lei de incentivo fiscal é necessária e legal para a atração dessas empresas, dentro de uma normalidade jurídica que respeite a realidade dos paraenses”, enfatizou o parlamentar.

Texto: Danielle Ferreira-Secom

Pará participa do encontro
nacional de programa de
proteção infanto-juvenil
                Integrantes do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçadas de Morte no Pará participam de encontro nacional no estado de Minas Gerais. O encontro, que foi encerrado nesta sexta-feira, 11, reuniu, além dos membros da Coordenação Nacional do programa de proteção, representantes da equipe técnica federal e coordenadores e técnicos dos 11 estados onde o PPCAAM atua.
                Os encontros são semestrais e integram equipes do Brasil inteiro. A comitiva do Pará foi a maior de todos os demais estados participantes. Durante o evento nacional, os representantes promoveram debates a fim de construir, mutuamente, políticas públicas voltadas para crianças e adolescentes, no intuito de assegurar o direito à vida de crianças e adolescentes. Dados nacionais apontam que entre os anos de 1997 a 2007, houve um aumento de 30% da violência letal de pessoas de 14 a 16 anos. O PPCAAM foi criado pelo governo federal em 2003, e há quatro anos é executado no Pará. Além de atuar na garantia de direitos humanos, o programa contribui para o enfrentamento à letalidade infanto-juvenil.

Hemopa de Castanhal
comemora Dia das Mães
com doação de sangue
                O Hemocentro Regional de Castanhal deu início, no dia 9, à campanha de doação de sangue comemorativa ao Dia das Mães, que se estenderá até este sábado (12), com o objetivo de suprir a demanda transfusional da rede hospitalar da região do Salgado. A meta da ação estratégica é de 80 coletas e 20 cadastros de doadores de medula óssea. As doadoras do período estão sendo homenageadas com camiseta alusiva à data, kit de produtos de beleza, mensagem, lanche especial, além de música ambiente para festejar a solidariedade feminina.
                Segundo a responsável técnica pela unidade, dra. Sandra Lobato, o hemocentro atende a demanda transfusional de 44 municípios. “Contamos com o apoio da população local feminina para atingirmos a meta de doações e, assim, garantir atendimento em quantidade e qualidade para os usuários dos serviços”, comentou a médica, parabenizando as mães servidores e doadores de sangue da hemorrede. Ela ainda ressaltou que o horário de funcionamento da coleta neste sábado (12), será excepcionalmente de 7h30 às 17h, atendendo assim o anseio de inúmeros doadores que não possuem maior disponibilidade para doar sangue em dias de semana.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sanguínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

                Serviço:
                O Hemopa Castanhal funciona para coleta de sangue de 7h às 13h, de segunda a sexta-feira, na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia, Conj. Maria Alice, casa B-2 e B-3. Fone: (91) 3721.2986 / 3721.4008

Texto: Vera Rojas-Hemopa

Paratur e Setur apresentam
matriz de investimentos
do Prodetur ao BID 
                Equipes de trabalho da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e da Secretaria de Estado de Turismo do Pará (Setur) estão em Brasília, desde o último dia 7, participando de reuniões para apresentação, a membros do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da Matriz de Investimento regional com a Amostra dos Projetos a serem executados nos primeiros 18 meses do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur-Pará).
                Márcia Bastos, coordenadora do programa, explica que a reunião visa detalhar ao BID o programa a partir da execução de ações previstas para o período de 2012 a 2013, quanto às áreas de Estratégia de Produto Turístico e Comercialização, Fortalecimento Institucional, Infraestrutura e Serviços Básicos e Gestão Ambiental. “Além destes itens daremos continuidade à preparação financeira do Programa e apresentamos os demais documentos solicitados para a próxima etapa de negociação, a Missão de Análise, prevista para o mês de junho”. diz Márcia.
                Durante as reuniões dos representantes da Paratur e da Setur com o BID, que encerram nesta sexta-feira, 11, também estão na pauta diálogos sobre os convênios da Paratur, via Prodetur, com o Ministério do Turismo (MTUR). Segundo a Paratur, através do Prodetur o Pará negocia com o BID financiamento de U$ 44 milhões a serem investidos no turismo dos polos Belém, Marajó e Tapajós.

Texto: Benigna Soares-Paratur

Polícia Civil entrega
enxovais a mães
da Santa Casa
“Eu não tive como preparar enxoval. Tudo que tinha eram algumas roupas emprestadas”, declarou bastante emocionada Janilde Dias Marinho, 29 anos, após receber das mãos do delegado geral da Polícia Civil do Pará, Nilton Atayde, uma bolsa com um enxoval para recém-nascido. Ela é uma das 110 parturientes internadas na Fundação Santa Casa de Misericórdia presenteadas, esta manhã, pela Polícia Civil. A entrega dos presentes fez parte das comemorações pelo Dia das Mães.
                Moradora do município de Capitão Poço, no nordeste paraense, Janilde Marinho tem na Santa Casa apenas a companhia da filha, Nirlane, nascida há oito dias. “Eu não conheço ninguém em Belém. Meu marido trabalha em um navio e ele está viajando. Quando chegou a hora do parto eu estava sozinha”, contou a mulher, que já tem outros três filhos. Esta, porém, foi a primeira vez que ela ganhou um presente pelo seu dia. “Eu nem sabia que domingo era o Dia das Mães”, confessou.
                Esta foi a primeira vez que a Polícia Civil expandiu as homenagens prestadas pela corporação às mães servidoras. Todas as mães internadas na maternidade da Santa Casa foram presenteadas. Cada uma delas recebeu uma bolsa contendo fraldas de pano, fraldas descartáveis, material de higiene, roupas, sapatos e luvas e para bebês. O delegado Nilton Atayde justificou a escolha pela instituição. “Nós escolhemos presentear as mães da Santa Casa por ser este um hospital de referência quando o assunto é maternidade, no Estado do Pará”, declarou.
                A diretora-presidente da Fundação Santa Casa, Maria Eunice Begot da Silva Dantas, acompanhou a entrega dos presentes e declarou que este foi um momento inédito na história do hospital. “Ter a presença da Polícia Civil entre nós, homenageando as mulheres internadas na maternidade, é algo que nunca aconteceu. Registramos uma média diária de 110 mães internadas aqui e tenho certeza que elas vão receber com muito carinho essa doação para os seus bebês. Esse é com certeza um momento de muita alegria”, concluiu.

Texto: Aycha Nunes-Polícia Civil

Edital homologa
concurso do Ipamb
O edital que homologa o Concurso Público Nº 01/2011 do Instituto de Previdência e Assistência do Município de Belém (Ipamb) foi publicado na edição de hoje (11 de maio) do Diário Oficial do Município de Belém e pode ser consultado pela internet no endereço eletrônico http://www.cinbesa.com.br/diario/conDiario/conDiario.php
Na relação publicada pelo edital estão os candidatos aprovados e classificados e aprovados e não classificados. Os aprovados e classificados devem agora se habilitar aos cargos, com apresentação de documentos, e se submeter a exames pré-admissionais. A expectativa é que as primeiras posses ocorram no próximo mês de junho.
O concurso público do Ipamb visa ao provimento de cargos efetivos de níveis fundamental, médio e superior. Mais informações podem ser obtidas pelo 3084-1323. 

Texto: Lilian Leitão-Ascom Ipamb

Empresários israelenses
emonstram interesse em
fechar parcerias com o Pará
                O governador Simão Jatene recebeu, no final da manhã desta sexta-feira, 11, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, representantes da empresa israelense Mitrelli Group. Os empresários pretendem criar parcerias com o Estado do Pará, principalmente nas questões voltadas para o desenvolvimento sustentável. “O Pará nos chamou atenção porque é um estado que está crescendo muito e possui projetos muito interessantes na área ambiental e sustentável”, afirmou o presidente da empresa, Haim Taib.
                Ele disse ainda que a empresa também tem o interesse em fechar parcerias com o Governo do Pará na área de projetos sociais. “Nós sabemos que o Pará possui problemas e que enfrenta desafios como a pobreza e a desigualdade. O trabalho escravo, por exemplo, é um ponto em que nós temos o interesse em contribuir com projetos para que ele deixe de existir”, ressaltou.
                O programa estadual Municípios Verdes também chamou a atenção dos empresários. “É um programa que deveria ser seguido por todos os países. A preocupação com o meio ambiente precisa ser prioridade dos governos e o governo paraense mostrou que tem esta iniciativa positiva”, finalizou.  A equipe da empresa Mitrelli Group permanecerá em Belém e participará de novas reuniões com o secretário Especial de Infraestrutura e Logística, Sérgio Leão.

Texto: Bruna Campos-Secom

Estado lidera mobilização
da campanha "Exploração
sexual: o Pará

de portas fechadas"
                Com uma série de ações de sensibilização previstas para a próxima semana, o Governo do Estado definiu a programação alusiva ao 18 de maio – Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes. A campanha deste ano tem como tema “Exploração sexual: o Pará de portas fechadas” e terá início na próxima segunda-feira (14).
                O comitê intersetorial de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes no Pará – que é responsável por organizar as atividades alusivas ao 18 de maio -, aderiu às diretrizes nacionais quanto à promoção de atividades que permitam intervenções técnicas, políticas e financeiras para enfrentar a violação dos direitos nas áreas da infância e da adolescência. Com tais subsídios, o grupo iniciou em março as articulações para as ações estaduais, em busca da divulgação dos canais de denúncia e da responsabilização dos envolvidos em crimes sexuais.
“As atividades pretendem envolver a sociedade para a divulgação dos canais de denúncia e consolidar a frente que seja contra essas violações de direitos”, explica a coordenadora da assessoria das Políticas Temáticas dos Direitos de Crianças e Adolescentes (Apdca), da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Leila Silva.
                O comitê é composto por representantes da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), e das Secretarias de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), de Saúde (Sespa), de Assistência Social (Seas), de Educação (Seduc), de Segurança Pública e Defesa Social (Segup/Data).
                As parcerias firmadas para executar esta mega ação foram muito além do que era previsto e, atualmente, membros do programa de governo Pro Paz Integrado, do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), dos Centros de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) municipal e estadual, da Universidade da Amazônia (Unama/Agenda Criança), da Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (Ciepas/PM), da Fundação Curro Velho (FCV), da Fundação Papa João XXIII (Funpapa),da Pastoral do menor,do Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil, do Serviço Social da Indústria (Sesi) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão diretamente envolvidos.
                Outro recurso que estará disponível à população será a Unidade Móvel, com atendimento psicológico, de assistência social e educação em direitos sexuais e que no dia 14 estará disponível na escadinha do Cais do Porto (Ver-o-Peso). Já no dia 15, haverá atendimento na Praça Olavo Bilac, em frente à Igreja de São Domingos, no bairro da Terra Firme. Na quarta-feira (16) haverá atendimento à população da Praia do Cruzeiro, no distrito de Icoaraci. Por fim, no dia 17, a unidade estará na Praia Grande, em Outeiro.
                A programação conta com oficinas sobre direitos sexuais e com a execução de dois seminários sobre Turismo Sustentável e Infância, que serão realizados nos dias 15 e 17, nos municípios de Benevides e Santa Izabel, respectivamente. Parceiras na ação governamental, a Polícia Rodoviária Federal e a Prefeitura do município de Marituba, promovem na terça-feira (15), palestras na Escola Municipal Álvaro Adolfo, em Ananindeua. Já a caminhada alusiva ao Dia Nacional de Enfrentamento à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes, em Marituba, inicia às 7h30, com concentração na Praça Matriz.
                Caminhadas simultâneas nos municípios de Altamira, Breves, Curralinho, Melgaço e Portel, organizadas pelos Conselhos de Direitos da Criança e do Adolescente dos próprios municípios também serão realizadas. O Estado pretende encerrar a campanha no dia 18, com a Caminhada alusiva ao Dia Nacional de Enfrentamento a violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. A concentração inicia às 7h, na Escola Estadual Maroja Neto, localizada na Avenida Pedro Miranda, 444. Com saída prevista para as 8h. O percurso se encerra às 10h na Aldeia Amazônica.
                Existem dois canais de denúncia atualmente: o Disque 100 (nacional) e o 181 (estadual). A ligação para esses números é gratuita. Mas, para denunciar novos casos, a população também pode fazê-la ao comparecer às delegacias de polícia; contatar o Conselho Tutelar; o Ministério Público, ou ainda, o Tribunal de Justiça do Estado.

                As oficinas serão realizadas nos seguintes locais:

                Dias 14, 16 e 17: Escola Justo Chermont
                De 14 a 17: oficinas simultâneas nas Escolas Donatila Lopes e Maroja Neto
                Dia 15: Escola Salesiano do Trabalho
                Dias 16 e 17: Escola Aparecida
                Dia 17: Escola Rodrigues Pinagé
                Dia 17: Escola Centro Social Auxilium

Texto: Ellyson Ramos-Sejudh

Uepa realiza prova
escrita para Mestrado
em Enfermagem no dia 16
                A Universidade do Estado do Pará (Uepa) realiza processo seletivo para a turma 2012 do Mestrado em Enfermagem da instituição. As inscrições encerraram no dia 3 e a prova inscrita acontece no dia 16 de maio. São ofertadas seis vagas divididas entre as seguintes linhas de pesquisa: "Enfermagem em Saúde Pública e Epidemiologia de Doenças na Amazônia" e "Educação e Tecnologias de Enfermagem para o Cuidado em Saúde a Indivíduos e Grupos Sociais".
                Serviço: Mais informações pelos fones (91) 3249-4671 e 3249-9660 ou pelo e-mail ppgenf_mae.2010@yahoo.com.br.

Aldeia Cabana sedia
programação pelo Dia
do Enfrentamento à
Violência Sexual
                O Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, lembrado em, 18 de maio, será tema de uma programação organizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, e com o apoio de instituições parceiras, na Aldeia Cabana. As atividades começam às 8 horas, com uma caminhada que sairá da Escola Estadual Maroja Neto em direção à Aldeia Cabana, onde haverá diversas apresentações culturais. A Fundação Curro Velho participa do evento com apresentação de 30 crianças formadas na oficina de percussão ministrada pelo músico Heraldo Santos no núcleo Pro Paz nos Bairros da Universidade Rural da Amazônia.

Caravana Pro Paz Cidadania
Presença Viva realizou mais
de 800 mil atendimentos
                Foram 73 dias, 17 municípios, incluindo todas as comunidades quilombolas, e um dado que superou todas as expectativas: 801 mil atendimentos. Estes foram os números da primeira etapa da Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva no arquipélago do Marajó. O balanço da maior ação de cidadania já realizada no Marajó foi apresentado na manhã desta sexta-feira, 11, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, durante um café da manhã oferecido para os mais de 200 funcionários do estado que participaram da caravana.
                O governador Simão Jatene também esteve presente no evento e fez questão de parabenizar todos os servidores. “A experiência, a dedicação e a ousadia de cada um dos servidores que participou desta ação, não só levou uma nova esperança para as pessoas que foram atendidas, mas também trouxe a esperança para todos nós, servidores públicos, de que é possível construir uma sociedade mais justa”, disse o chefe do Executivo.
                Para a coordenadora do Pro Paz, Izabela Jatene, a caravana, que parecia um sonho impossível, só foi capaz de acontecer devido ao esforço e a dedicação que todos os servidores tiveram. “O sucesso da Caravana ocorreu porque todos nós tivemos a capacidade de desprendimento. Cada servidor deu o seu melhor e se dedicou ao máximo para atender a população. Apesar de todos os desafios enfrentados, a caravana provou que nós somos capazes de superar as desigualdades e construir uma cultura de paz”, enfatizou.
                Izabela também comentou alguns números da ação. Somados, os serviços de emissão de documentos chegaram à casa dos 80 mil. O destaque ficou para a primeira via da certidão de nascimento, que totalizou um número de 2.746. “Nós conseguimos atingir um dos nossos objetivos que era justamente a questão do sub-registro. No Marajó, por exemplo, o índice de crianças na faixa etária de 0 a 10 anos sem certidão era de 13.500. Após a caravana, este número caiu para 10 mil. No município de Ponta de Pedras, o índice de sub-registro foi praticamente zerado”, comemorou.
                O resultado positivo da Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva, despertou o interesse do Ministério Público do Estado do Pará (MPE/PA). O procurador geral em exercício do MPE, Jorge Rocha, esteve no evento e anunciou a criação da Promotoria da Comunidade, que irá atuar em parceria com o programa Pro Paz. “O Pro Paz foi o programa que mais nos chamou atenção, justamente por provocar uma reflexão de que podemos estar presentes em locais onde a população tanto necessita dos serviços de cidadania. Por isso, vamos fechar esta parceria para que juntos, possamos trabalhar em prol da comunidade”, afirmou.
                Para os servidores que participaram da caravana, a sensação que ficou após a primeira etapa da ação foi um grande aprendizado. “Tenho certeza que cada um de nós voltou com uma sensação diferente. Quando nós fomos para lá, não sabíamos o que íamos encontrar. Eu posso dizer que encontrei amor e simplicidade em cada pessoa que atendi no Marajó. Sou outro homem depois dessa experiência e com certeza, um servidor público melhor”, declarou o servidor Paulo de Paula, da Fundação Tancredo Neves.
                A cabo PM Lúcia Brito ficou conhecida por uma imagem que marcou a ação de cidadania. Ela carregou, nas costas, uma idosa de 83 anos, que não andava. “Ela estava precisando se locomover até o consultório e não tinha como. Eu não pensei duas vezes. Coloquei ela nas minhas costas e levei até o médico. Pensei na minha mãe quando fiz isso e faria de novo quantas vezes fosse necessário”, diz a policial que atua há 20 anos na Polícia Militar do Pará.
                Agora, a Caravana do Pro Paz Cidadania Presença Viva segue para a segunda etapa na Região do Baixo Amazonas, até o dia 7 de julho. No próximo dia 13 a Caravana segue para o município de Almeirim. Depois a equipe segue para os seguintes municípios: Prainha, Monte Alegre, Alenquer, Santarém, Belterra, Mojuí dos Campos, Curua, Óbidos, Oriximiná, Juruti, Faro e Terra Santa.

Números
                801 mil atendimentos

                Municípios com maior número de atendimentos
                Ponta de pedras – 27.216
                Breves – 38.415
                Bagre – 31.313

                Farmácia - 355.225 medicamentos entregues
                Consultas - 216.548
                Consultas médicas- 79.056

                Documentos
                79.052
                Cursos
                45.284

                Lacen - 22.615
                Assistência - 3.845

                Documentos expedidos
                fotografia - 22.136
                RG - 15.222
                CTPS - 9.348
                Certidão de Nascimento (1° e 2° via) - 9.282

                Assistência social
                Cadeira de rodas- 466
                óculos de grau 3.379

Texto: Bruna Campos-Secom

Quinto Concerto
do Ciclo Beethoven
                A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) dá continuidade à programação de concertos com entrada gratuita e apresenta, no dia 17 de maio, quinta-feira, a quinta edição do “Ciclo Beethoven”, homenageando o professor e filósofo Benedito Nunes, falecido em fevereiro do ano passado. Sob a regência do jovem maestro Miguel Campos Neto, o programa abre com “As Criaturas de Prometeu” e “Coriolano”, encerrando com o Concerto para piano nº 3 em dó menor (op.37), tendo Nelson Neves como solista. O espetáculo tem início às 20 horas, no Theatro da Paz.

Sespa promove ações
de combate ao fumo
                A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Combate ao Tabagismo e do Centro de Referência ao Tratamento do Fumante, programa uma série de ações alusivas ao Dia Mundial de Combate ao Fumo, a ser lembrado no dia 31 de maio. As abordagens deste ano terão como foco principal os estudantes de Ensino Fundamental e Médio.
                O ponto de partida acontece no dia 22, às 9 horas, na Escola Estadual de Ensino Fundamental Carlos Guimarães, na Nova Marambaia, em Belém, com o lançamento da cartilha “Um Tirano Chamado Fumo”, uma obra voltada para o público infanto-juvenil e ilustrada por cartunistas famosos, como Ziraldo, Chico Caruso e Jair Fenandes. A autoria é do músico carioca Vangi Souza, tendo como madrinha a atriz Zezé Motta.
                O músico conta que o sentimento de perda de pessoas próximas, devido ao vício do fumo, foi a principal inspiração para compor o livro, repleto de abordagens para evitar que crianças entrem para as estatísticas, cada vez maiores, de jovens fumantes. “Ou simplesmente para que cresçam como adultos conscientes dos males provocados pelo cigarro”, justifica o músico no release distribuído pela editora.
                A publicação tem como objetivo a formação de uma consciência crítica entre alunos de escolas públicas. Serão distribuídos 50 mil exemplares com uma mensagem do secretário de Estado de Saúde, Helio Franco. O lançamento da cartilha, anteriormente, estava agendado para o dia 15 de maio, mas foi adiado para o dia 22, na mesma escola, localizada no conjunto Cohab Gleba I, da Nova Marambaia, com acesso pela rua da Marinha, em Belém.
                Referência - Para o dia 30, a Sespa programa outras duas ações. A primeira deve acontecer na praça Batista Campos, a partir das 7h30, com ações de prevenção aos males provocados pelo cigarro e orientações para quem quiser largar o vício. A outra acontecerá paralelamente no hall de Cardiologia da Unidade de Referência (URE) Presidente Vargas, localizada na avenida homônima, esquina com a travessa Osvaldo Cruz.
                A programação na URE será realizada pela equipe do Centro de Referência em Abordagem e Tratamento ao Fumante a partir das 9 horas, com o tema “Danos do cigarro ao meio ambiente e impacto da indústria tabagista. A coordenadora do centro, médica pneumologista Fátima Amine, explica que a mobilização servirá para destacar os riscos à saúde associados ao tabagismo, como também cobrar políticas eficazes para a redução do consumo.
                O evento terá a palestra da coordenadora estadual de combate ao Tabagismo, Raquel dos Anjos, que discorrerá sobre o tema, e uma abordagem sobre cigarros aditivados, com Marisa Dantas, do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma). Entre as atrações culturais, haverá apresentações da banda do Corpo de Bombeiros, do grupo de dança de salão do Instituto Helena Coutinho e de uma peça teatral sobre tabagismo, a ser encenada por técnicos da Sesma.
                Constarão na programação da URE Presidente Vargas depoimentos de ex-fumantes, panfletagem, entrega de certificados a ex-fumantes, distribuição de lanches e ofertas de procedimentos, como verificação de pressão arterial e glicemia, com apoio das farmácias Extrafarma; teste rápido de HIV e de hepatites, oferecido pelas Coordenações Estaduais de HIV/Aids e Hepatites Virais; verificação de teor de Monóxido de Carbono, por técnicos da clínica Action Laser, e exames de auriculoterapia, método terapêutico que utiliza a orelha para avaliação e tratamento das disfunções orgânicas e emocionais, bem como de dores em geral.
A Coordenação Estadual de Combate ao Tabagismo também programa, para o dia 31 de maio, um seminário alusivo ao tema, a ser realizado no auditório da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa).

Texto: Mozart Lira-Sespa

Campanha pelo Dia das
 Mães incentiva doação de
sangue entre as mulheres
Mãe um exemplo de doação. Doe sangue!”. É o tema da campanha de doação de sangue em homenagem ao Dia das Mães, que a Fundação Hemopa inicia hoje e que se estenderá até o sábado, 12, com o objetivo de reforçar o estoque estratégico do hemocentro e homenagear as mães doadoras. A meta da campanha é de 250 coletas/dia.
                Segundo a gerente de Captação de Doadores, assistente social Juciara Farias, a ação estratégica deve restaurar o estoque de sangue afetado com a greve dos rodoviários no início desta semana. “Vivenciamos dois dias com a redução de aproximadamente 50% das doações”, comentou, revelando ainda insuficiência acentuada nas bolsas de sangue do tipo Negativo.
                Mesmo com a continuidade da paralisação dos transportes urbanos dos municípios de Ananindeua e Marituba, nesta sexta-feira, 11, ela aposta na adesão da campanha por parte da população feminina e potencialmente doadora, tendo em vista o grande número de pacientes internados na rede hospitalar que precisam de transfusão. Atualmente, quase 30% das coletas efetivadas no Estado são feitas por mulheres.
                Juciara Farias afirmou acredita também na parceria com a rede hospitalar para incentivar familiares e amigos de pacientes para repor estoque de sangue, sobretudo, daqueles hospitais de grande porte - como os PSM´s, Hospital Metropolitano, Ophir Loyola e Fundação Santa Casa -, em função da responsabilidade do hemocentro em garantir abastecimento de sangue para  218 hospitais, sendo 85 somente em Belém.
                A campanha em homenagem às mães foi aberta na manhã desta sexta-feira, às 10h30, com a apresentação do Coral do Hemopa. No sábado, 12, serão oferecidos serviços de beleza com a consultoria da empresa Mary Kay. Haverá ainda serviços de massoterapia, ofertado pela empresa Mãos que Curam. Juciara lembra que são muitas as pessoas que precisam de uma doação de sangue. “Todos somos responsáveis por aqueles que dependem de um simples gesto para sobreviver, por isso doe sangue”, sugeriu. E ressaltou que a mulher tem as mesmas condições de doar que o homem. Os únicos fatores de impedimento temporário, alerta, são a gravidez e amamentação.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos; peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.
Serviço: O Hemopa espera por você na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 0800 280 8118

Texto: Vera Rojas-Hemopa

Uepa inscreve projetos
de extensão para financiamento
                Até o dia 23 de maio, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) recebe inscrições de projetos de extensão interessados na obtenção de apoio financeiro para a execução do Programa Campus Avançado. A seleção está aberta tanto a professores ou técnicos de nível superior da instituição no exercício de suas funções, quanto a alunos regularmente matriculados e frequentando os cursos de graduação.
Os interessados devem primeiramente cadastrar seus dados pessoais no formulário online disponível na página da Uepa (www.uepa.br). Em seguida, os projetos deverão ser elaborados em formulário próprio, disponibilizado em Word, também no site. Após baixar e realizar o devido preenchimento o candidato deve converter o formulário para PDF e anexá-lo no local indicado para inscrição do Projeto.
Será considerado aprovado o projeto que obtiver, em ordem decrescente, média final igual ou superior a oito até o limite de disponibilidade de recursos. Entretanto, para execução do projeto aprovado é necessário que este seja escolhido por uma prefeitura que demonstre interesse em realizá-lo. O valor máximo a ser financiado por projeto será de R$ 2.000,00 (dois mil reais), que deve ser distribuído entre material de consumo, pagamento de bolsas e pagamento de coordenador. Dentro do valor destinado ao edital serão financiados no máximo 40, que deverão ser executados obrigatoriamente no ano de 2012.
O Programa Campus Avançado busca, entre outros objetivos, contribuir para o desenvolvimento local e regional, ofertando atividades educativas, culturais e cientificas sob a forma de Projetos de Extensão que visem ao desenvolvimento sócio-político-educacional e econômico das populações do interior do Estado dentro das áreas temáticas em consonância com o Projeto Desenvolvimento Institucional (PDI), Projeto Político Institucional (PPI) e o Planejamento Estratégico 2012/2014 da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade.

Texto: Carolina Menezes-Uepa

Jucepa homenageia
mães servidoras
                A manhã desta sexta-feira (11) foi especial na Junta Comercial do Estado do Pará. As servidoras e Vogais que são mães foram homenageadas pela instituição e receberam um brinde como forma de lembrar a importância e o desafio da maternidade no momento atual. A homenagem foi organizada pela Comissão de Eventos da Jucepa e promoveu um momento de aproximação entre as servidoras, além do reconhecimento da mulher que desempenha tantos papéis como o de mãe e profissional. A iniciativa foi muito bem recebida pelas mães e o evento transformou-se numa bela integração entre toda a equipe que atua na Junta Comercial.

Museus do Estado ganham
programação especial a
partir de segunda-feira
                Museus de todo o mundo recebem homenagens no dia 18 de maio. A data celebra o Dia Mundial dos Museus e é comemorada com uma série de atividades nos espaços culturais. No Brasil, a celebração dura uma semana, e em Belém a programação ocorre entre os dias 14 e 18 de maio, durante a 10ª Semana Nacional de Museus. São mais de 20 opções de programação com o tema “Museus no Mundo em Transformação”, elaboradas pelo Sistema Integrado de Museus (SIM), da Secretaria de Estado de Cultura, e pela Universidade Federal do Pará.
                O Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), Museu do Forte do Presépio, de Arte Sacra, da Imagem e do Som, da Casa das Onze Janelas, Museu das Gemas, Museu do Círio e Memorial Amazônico da Navegação são os espaços da Secult que vão receber a programação a partir do dia 14. A abertura solene ocorre no Museu do Estado do Pará, às 18h30, com apresentação do Coral Vale Música, sob a coordenação da professora Glória Caputo. Em seguida, às 19h30, ainda no MHEP, tem início a exposição “O Desenhador Manoel Pastana - Entre Traços... Tempo e Transformação”.
De acordo com a Coordenadora de Documentação e Pesquisa do SIM, Dayseane Ferraz, a programação do evento precisa fazer um link do nacional com o local. “Todos os anos o Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) lança um tema para a semana e nós precisamos nos enquadrar na temática. Mas, não é possível ignorar as especificidades da região. Nós fazemos uma ponte com o nacional, para dar maior visibilidade à nossa programação, mas também dialogamos com o local, com a situação dos museus na Amazônia”.
Em Belém, a Semana Nacional dos Museus leva ao público exposições, oficinas, apresentações musicais, audiovisuais, palestras e mesas-redondas. Profissionais locais se juntam a professores, especialistas e doutores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), para debater o papel do museu no mundo digital, os museus na Amazônia paraense, o papel do espaço cultural na educação e outros assuntos. Entre os palestrantes estão a Profa. Doutoranda, Carmen Silva (UFPA); Profa. Dra. Maria Cristina Oliveira Bruno (USP); e a Profa. Dra. Marisa Mokarzel, diretora do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas.
                Dayseane Ferraz aponta que os museus já assumiram diversas funções além de expositores ao longo dos anos. “Hoje, a gente se pergunta: qual a função social da museologia? Atualmente, o museu se mostra como espaço de educação não formal. Pensa não só na exposição, mas na produção de conhecimento e no serviço educativo, responsável pela criação do elo entra a comunidade e sua história”.
Na programação, o Museu da Imagem e do Som (MIS) fará exibições de seu acervo, em mostras ao ar livre, sempre às 18h: no dia 15, no jardim da Casa das Onze Janelas, e no dia 18, no paredão do Museu do Forte do Presépio. Já o Museu do Círio terá uma mostra de vídeo com o tema do Círio de Nazaré. E ainda, na galeria Fidanza, fica em cartaz até o dia 6 de junho, a exposição “Senhoras do Além Mar”, com 11 imagens de Nossa Senhora.
                Além das palestras, workshops e debates, a Semana terá oficinas de aquarelas, modelagem e desenhos de ilustração em cerâmica, shows, concertos com alunos da Fundação Cultural Carlos Gomes, da Orquestra Jovem da Fundação Cultural Carlos Gomes e do Coral Vale Música, sendo estas apresentações na igreja de Santo Alexandre.
                A Semana Nacional de Museus busca sensibilizar os espaços culturais e a sociedade sobre a importância dos museus na atualidade. Durante o evento, os espaços do SIM/Secult ficam abertos à visitação das 10h às 18h. No dia 15 (terça-feira), a visitação aos espaços museológicos tem entrada franca.

                Serviço

                10ª Semana Nacional dos Museus - Museus no Mundo em Transformação. Abertura: segunda, 14 de maio, às 18h30, no MHEP. Visitação gratuita no dia 15 de maio (terça-feira). Programação até 18 de maio, nos museus da SECULT, na Cidade Velha. Informações: 4009-8845 Sistema Integrado de Museus

Texto: Jose Pacheco-Secult

Mães de egressos
Ganham dia especial na
Fábrica Esperança
                Pelo menos 100 mães de egressos e colaboradores da Fábrica Esperança se reuniram na manhã desta sexta-feira, 11, em Belém, para celebrar o Dia das Mães. A Fábrica, que é um projeto do Governo do Estado que visa ressocializar os egressos do Sistema Penal, homenageou as mães com um culto ecumênico, café da manhã e uma série de serviços cidadãos. Segundo o diretor do espaço, Fabrício Gama, a programação é uma oportunidade para unir ainda mais mães e filhos, além de ser uma oportunidade para garantir os direitos de cada um.
“É mais um momento de aproximação dos egressos com a família, principalmente as mães, que foi inserido no cotidiano da Fábrica por causa do Dia das Mães. Além de homenageá-las, também firmamos parceria com o Tribunal de Justiça do Estado para a realização de um mutirão para emissão de documentos, facilitando ainda mais o acesso dessas pessoas aos seus direitos, bem como ao mercado de trabalho”, afirmou Fabrício.
                Entre as homenageadas desta manhã estava a egressa Lucilene Correia. Há 5 anos na Fábrica Esperança, ela lembra do único Dia das Mães que passou longe dos dois filhos, porque estava na prisão. “Foi muito difícil a separação. Ficar longe dos meus filhos, que ainda eram pequenos, sem saber como eles estavam, e principalmente no Dia das Mães, quando a gente fica mais carente. Também sentia falta da minha mãe”, conta Lucilene, que nesta sexta comemorava o seu dia na companhia dos dois filhos. “Hoje, trabalhando na Fábrica Esperança, participando de um monte de coisa bacana, eu percebo que nada que eu fiz compensou, ainda mais porque eu fiquei longe dos meus filhos”, assegura a egressa, que cumpriu pena por assalto.
                Além de mães egressas do Sistema Penal, mães de egressos e de colaboradores da Fábrica Esperança também participaram da programação especial. Dacy Honório dos Santos, de 69 anos, é mãe de egresso que hoje reconstrói a vida a partir dos projetos da Fábrica. Ela se diz muito satisfeita com os acontecimentos recentes na vida do filho. “Quando meu filho foi preso eu estava longe, morando com a minha filha nos Estados Unidos. Voltei quando ele recebeu a condicional. Ele nunca foi bandido, mas recebeu a má influência de outras pessoas, além de ter se envolvido com drogas. Graças a Deus desde quando ele saiu da prisão tudo está ocorrendo bem. Está criando responsabilidades a partir do trabalho na fábrica e tenho certeza que está reconquistando seu espaço na sociedade”, desabafa. “Tudo o que aconteceu foi muito doloroso para mim e toda a família, mas hoje temos motivos para sorrir”.
A programação especial de Dia das Mães iniciou com um culto ecumênico, seguido de café da manhã, com produtos feitos pela panificadora da própria Fábrica Esperança. Todos os participantes tiveram acesso a serviços do mutirão da cidadania, que realizou a emissão de documentos pessoais, além do reconhecimento de paternidade e consultas oftalmológicas.
                A Fábrica Esperança é um projeto que tem como missão promover a reinserção social através da educação, capacitação profissional, geração de emprego e renda aos egressos do Sistema Penitenciário paraense. A proposta, pioneira em todo o Brasil, é uma forma de combater a criminalidade, diminuindo a população das casas penais do Estado.

Texto: Thiago Melo-Secom

Ophir Loyola promove
ação social para usuários
                Em alusão ao Dia do Assistente Social, comemorado no próximo dia 15, a Divisão de Serviço Social do Hospital Ophir Loyola promoverá uma semana de serviços e entretenimento aos usuários. A programação faz parte do projeto “Serviço Social: Categoria organizada na luta por uma sociedade de Direitos”, que visa por meio de atividades de integração social promover a valorização do usuário, bem como propicionar seu bem estar biopsicossocial, disponibilizando serviços de emissão de documentos, tratamentos de beleza, oficina de dança e apresentações musicais. A ação convidará aos usuários no setor do Ambulatório do HOL à participação das atividades propostas, no período de 14  a 18 de maio de 2012, no horário das 8h às 12h.

Artes Cênicas são
referências nas oficinas
da Fundação Curro Velho
                Técnicas vocais e teatro de bonecos serão atividades desenvolvidas dentro da programação do terceiro módulo de oficinas de 2012 da Fundação Curro Velho. As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de maio na sede da instituição. Na oficina de Teatro, Voz e Dicção, os alunos vão ter aulas de técnicas vocais, noções de utilização da voz em cena. “O principal objetivo da oficina é fazer com que os participantes conheçam e saibam técnicas vocais básicas em cena”, afirma o instrutor Willian Pereira. O público alvo para esta atividade é extenso, mas principalmente alunos e profissionais de artes cênicas.
                Os participantes, além de aprenderem as técnicas de utilização da voz, vão aprender como usá-las de maneira correta. “Espero que os participantes, mesmo os que tiverem um primeiro contato com essas técnicas, consigam aplicá-las eficazmente em seus trabalhos cênicos”, ratificou o artista, que ministrará sua primeira oficina na Fundação Curro Velho.
                Além de Teatro, Voz e Dicção, a oficina de Prática de Montagem – construção do personagem é voltada para quem deseja aprimorar seus conhecimentos dentro das artes cênicas. A atividade será uma continuação da primeira parte que ainda acontece na instituição e que terá, inclusive, um espetáculo teatral nesta sexta-feira.
                A Dança de Rua será apresentada por Kleber Gonçalves, instrutor da arte do street dance, e Ysmaille Oliveira, técnico em teatro da Fundação Curro Velho. “É uma oficina de teatro aplicada à dança de rua, o foco será a dramaturgia”, disse o artista cênico. Além de aprender os passos desse movimento, o aluno vai descobrir como expressar sua arte de forma técnica.
                Serviço:
                As inscrições para as 70 oficinas da Fundação Curro Velho podem ser feitas até o dia 18 de maio. Para os alunos da rede pública, é gratuita a inscrição. Os demais pagam uma taxa de 20 reais. A Fundação Curro Velho fica localizada na Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, esquina com a travessa Djalma Dutra. Bairro do Telégrafo. Maiores informações pelo telefone 3184-9100. Casa da Linguagem, unidade ligada à Fundação, também realiza inscrições para oficinas. Informações pelo telefone 3241-9786 ou na Instituição, situada na Av. Nazaré, 31. Confira a lista das oficinas no site www.currovelho.pa.gov.br

Texto: Andreza Gomes-FCV

Sepaq assina Termo de
Cooperação Técnica para
atender internos

da Colônia Heleno Fragoso
                A Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq) firmou um Termo de Cooperação Técnica com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) que estabelece cooperação técnico-científica para beneficiar os custodiados no polo de Santa Izabel do Pará. A media visa atender os projetos voltados para a Colônia Agrícola Heleno Fragoso e permitirá, por exemplo, a capacitação profissional dos internos, inovação tecnológica, assistência técnica para melhorar a qualidade de vida dos presos, contribuindo, assim, para a inserção social e reestruturação da colônia.
                Cada órgão tem sua missão específica para o cumprimento deste Termo. À Sepaq caberá o apoio técnico e capacitação profissional no projeto de piscicultura. Além da Susipe, coordenadora principal, e da Sepaq, integram a comissão de alto nível as seguintes instituições: Secretarias de Meio Ambiente e de Agricultura, Emater, Adepará, UFPA, Cosanpa, Iterpa e Embrapa, atuando como intermediária a Casa Civil da Governadoria do Estado.
                Estiveram na Sepaq nesta sexta-feira para a assinatura do Termo a assessora jurídica para Convênios da Susipe, Ruth Benassuly, e Wagner Franco, do Departamento de Produção da Instituição, que foram recebidos pelo secretário de Pesca do Pará, Henrique Sawaki, que assinou o Termo, e seus técnicos Felipe Lopes, Priscila Marques e Maria de Jesus.

Texto: Sérgio Noronha-Sepaq

Descontos de IPVA para
finais de placas 06 a 36
terminam dia 14 de maio
                Proprietários de carros com finais de placas 06 a 36 têm até a próxima segunda-feira, 14, para garantir o desconto do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), embora a data do licenciamento destes veículos, junto ao Detran seja 13 de julho. O pagamento integral do IPVA, dois meses antes do prazo final do licenciamento, para  veículos que não tem multas de trânsito, garante o benefício do IPVA Cidadão. Os descontos são de 15% do valor do imposto para quem está há dois anos sem multa; 10% para quem não recebeu multas no ano passado e 5% de desconto nas demais situações. O desconto não é cumulativo. O proprietário de veículo tem, ainda, a opção de antecipar o pagamento do IPVA em três parcelas, sem desconto.
                Acessando o Portal de Serviços (www.sefa.pa.gov.br), no site da Secretaria da Fazenda (Sefa), é possível consultar as datas, valores e optar pelo pagamento integral ou parcelado, além de emitir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE). O pagamento do DAE é feito na rede bancária autorizada (Banpará, Banco da Amazônia, Bradesco, Banco do Brasil, CEF) e casas lotéricas. Quando não há antecipação do recolhimento do imposto, o IPVA é pago junto com o licenciamento anual do Detran.
                Parcelamento - Quem tem débitos vencidos até 2011 poderá parcelar o IPVA em até 8 vezes. Esse limite poderá ser estendido até o máximo de 36 parcelas, após análise econômico-financeira e a critério do titular da Secretaria. Basta formalizar o pedido junto à Coordenação Especial de Administração Tributária do IPVA e do ITCD na Região Metropolitana de Belém. No interior do Estado, os contribuintes devem procurar as Coordenadorias Regionais de Administração Tributária e Não Tributária (Cerat).
Serviço: Maiores informações pelo Call Center da Sefa (0800 725 5533) ou acesse no site da Sefa, área do Manual de Atendimento.

Texto: Ana Márcia Pantoja-Sefa

Governo inicia diálogo
sobre PCCR para
servidores do Detran
                Para esclarecer dúvidas sobre o processo de implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) dos servidores do Departamento de Trânsito (Detran), o governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração (Sead), promoveu na tarde desta quinta-feira (10) mais uma rodada de negociação com representantes do sindicato da categoria (Sindetran).
                Alice Viana, secretária de Estado de Administração, informou aos sindicalistas que não há motivos para “se falar em perdas decorrentes da inflação ou decorrente do passado, uma vez que o Estado já reajustou os salários, somente nesse período de governo, em cerca de 100%”, disse ela, informando que a folha de pagamentos da categoria, que antes totalizava R$ 4 milhões, passou para R$ 7 milhões.
                A secretária garantiu que todas as medidas para implantação de melhorias salariais já foram adotadas, e agora a discussão gira em torno da organização da carreira, do sistema de promoções e das gratificações adicionais que os servidores pleiteiam. “Nesses 14 meses de governo já foi feito bastante, e continuará sendo feito o que é possível, de acordo com as limitações orçamentárias e financeiras do Estado”, afirmou Alice Viana.
                A próxima reunião entre governo e sindicalistas será no dia 29 de maio, na sede da Sead, às 15h, para que sejam discutidas as condições de implantação do PCCR.

Texto: Renan Malato-Sead

Companhia de dança dos
EUA ministra oficinas
para jovens do Pro Paz
                Belém foi a cidade da América Latina escolhida para receber o projeto Dancing Connect, da companhia de dança internacional Battery Dance Company, da cidade de Nova Iorque (EUA), que tem a proposta de percorrer o mundo vivenciando a troca de experiências pela arte. O projeto já passou por mais de 50 capitais e no Pará ganhou apoio do governo do Estado, por intermédio do Instituto de Artes do Pará (IAP) e do Pro Paz.
                Desde o início da semana, cerca de 100 jovens participam da oficina de dança em cinco núcleos: Theatro da Paz, IAP, Universidade do Estado (Uepa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Escola de Teatro e Dança da UFPA. Desses, 26 fazem parte do Programa Pro Paz nos bairros e o restante é bailarino da Companhia de Dança Ana Unger. O diferencial, segundo a professora americana Robin Cantrell, fica por conta da mistura entre o balé clássico e o hip hop.
“No primeiro dia foi bem difícil, mas agora eles já estão misturando elementos dos dois ritmos e montando as coreografias. Um ensina o outro e o resultado está ficando muito bom”, elogia. Com apenas 15 anos, Andrei Silva Souza, descobriu o talento para a dança ainda na infância, em um grupo católico no bairro União, no município de Marituba, mas foi no programa Pro Paz nos Bairros, no polo do Instituto de Ensino em Segurança Publica do Pará (Iesp), que o adolescente começou aprender o hip hop. A experiência no projeto Dancing Connect está sendo uma novidade. “Nunca imaginei que podíamos misturar os dois ritmos, o clássico e a dança de rua. Estou muito satisfeito em ter sido escolhido e poder participar”, comemora.
                A dinâmica da oficina trabalha a expressão corporal e a linguagem por meio da dança. Além dos jovens, professores de dança também participam da atividade, com o objetivo de se tornarem multiplicadores dentro dos núcleos do Pro Paz e nas oficinas promovidas pelo IAP. A professora Adriana Quintas é uma das participantes e, segundo ela, a troca de experiências com uma companhia internacional está sendo excelente para alunos e professores. “Belém foi a cidade escolhida e isso demonstra a visibilidade que o Estado tem no cenário da dança”, ressalta.
                A escolha da capital paraense para recepcionar o projeto começou há cerca de dois meses, durante o festival de dança da Companhia Ana Unger. Em visita a Belém, uma comissão do consulado o Americano tomou conhecimento do cenário da dança no Pará e desde então começaram as movimentações e parcerias para o projeto se consolidar na cidade. As oficinas acontecem até sexta feira (11) e o resultado delas será apresentado sábado (12), em um espetáculo no Theatro da Paz, às 19 horas.
                A principal missão do programa Pro Paz nos Bairros é garantir a redução dos índices de violência, com um trabalho de prevenção que atende crianças e adolescentes, de 8 a 18 anos, que moram em áreas de risco, com altos índices de violência. Atualmente o programa atende quase duas mil crianças e adolescentes em cinco polos: Ufra, UFPA, Iesp e Mangueirão.
“É um serviço de complementação escolar. Quem estuda pela manhã é atendido à tarde, e quem estuda à tarde é atendido pela manhã”, explica a gerente de Projetos do Pro Paz, Adriana Fernandes. Estar matriculado na escola é o principal requisito para fazer parte do programa. Além do esporte, o Pro Paz oferece outros atividades, serviços, entre eles reforço escolar, oficinas de arte, cultura e lazer, atendimento nutricional, odontológico e enfermaria.

Texto: Danielle Ferreira-Secom

Campus da Uepa em
Marabá faz fórum sobre
acessibilidade
                O campus de Marabá da Universidade do Estado do Pará (Uepa) promoveu nesta quinta-feira (10) o I Fórum Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A programação aconteceu durante todo o dia no auditório do prédio, aberta à comunidade. O objetivo foi promover a participação da sociedade civil e governo na elaboração e discussão de propostas para as políticas públicas voltadas à pessoa com deficiência.
                A expectativa da organização do fórum era de receber cerca de 200 participantes. Maria Iracy Tupinambá Duarte e Sâmia Márcia Araújo Monteiro Pires, que integram o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, deram palestra na programação, que teve o apoio da Universidade Federal do Pará (UFPA, Prefeitura de Marabá, Associação União de Pessoas com Necessidades Especiais do Sudeste Paraense (Uniforças), Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae) e Associação das Pessoas com Surdez.
                As propostas apresentadas ao longo do fórum foram desenvolvidas em quatro eixos temáticos apresentados pelo Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência (Conade): educação, esporte, trabalho e reabilitação profissional; acessibilidade, comunicação, transporte e moradia; súde, prevenção, reabilitação, órteses e próteses; e segurança, acesso à Justiça, padrão de vida e proteção social adequados.
                Foram analisados ainda os avanços e desafios das políticas e ações municipais voltadas à garantia dos direitos da pessoa com deficiência nas diversas áreas de atendimentos ao cidadão. Foi feita a eleição dos representantes do município para participação na III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Texto: Marcela Conde-Uepa

Uepa promove a I Semana
de Tecnologia com
palestras e debates
                O penúltimo dia da programação da I Semana de Tecnologia do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Universidade do Estado do Pará (Uepa) movimentou o campus V durante todo o dia. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Alex Fiúza de Mello, abriu as atividades do dia com a palestra "A política estadual de desenvolvimento sustentável".
                Em seguida, o professor Marcus Vinícius Silva falou sobre as grandes hidrelétricas do Pará, sua dinâmica de expansão e algumas questões econômicas e socioambientais referentes às suas instalações. Paralelamente, houve ainda palestras, workshops, oficinas e minicursos em outras dependências do campus, e que continuaram também pela parte da tarde.
                Nesta sexta-feira (11), a programação, que envolve os cursos design, engenharia ambiental, engenharia de produção e tecnologia agroindustrial, será encerrada no fim da tarde, no próprio centro, que fica na travessa Enéas Pinheiro, 2.626, no Marco. Mais informações: (91) 3276-9511, ramal 223.

Texto: Marcela Conde-Uepa

Mostra de Ciência e
Cultura leva arte milenar a
estudantes de Capanema
                Um simples pedaço de papel pode ser transformado em arte. Essa foi a lição que muitos estudantes levaram para casa após o primeiro dia da Mostra Camillo Vianna de Ciência e Cultura, em Capanema, município do nordeste paraense. Durante a oficina de origami, os participantes aprenderam a criar animais e objetos com a técnica milenar de dobraduras em papel.
                Para algumas pessoas, a técnica do origami pode significar apenas um passatempo, mas para outros é uma importante ferramenta educacional, que contribui para o processo de ensino-aprendizagem de educadores e estudantes, dentro e fora da sala de aula.
                Na disciplina Matemática, por exemplo, a dobradura de papel pode auxiliar os estudantes na compreensão da geometria plana, noção de maior e menor, metade, um terço, um quarto, entre outros conhecimentos. Já em Educação Artística, fazer origami ajuda na assimilação das cores, na busca por originalidade e na valorização estética.
                A educação ambiental também é um excelente estímulo para que os jovens se interessem por origami. “No final do ano, o que os alunos fazem com o caderno ou folhas de borrão? A maioria joga fora. Mas os integrantes da Iara (Associação Agroecológica), procuram conscientizá-los de que todo o papel que iria para o lixo pode ganhar a forma de animais, como sapo ou pássaro japonês”, explicou Mery Moraes, da Associação.
                Os visitantes também mostraram interesse pelo estande do Planetário do Pará, vinculado à Universidade do Estado do Pará (Uepa), no qual é possível visualizar a anatomia de uma abelha em microscópio. “Foi muito legal ver a abelha bem grande. Eu não sabia que ela não tinha ossos”, disse Vinícius Dantas, 10 anos, aluno do 4º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Terezinha Reinaldo.
                As atividades da Mostra Camillo Vianna de Ciência e Cultura continuam até sexta-feira (11), durante todo o dia, na Faculdade Pan-Americana de Capanema. A programação oferece ainda o seminário de energias renováveis, a palestra sobre o Sol como fonte de energia e vida, e a exposição sobre física térmica e óptica, eletromagnetismo, eletricidade, fauna e flora em lendas.
                A Mostra Camillo Vianna de Ciência e Cultura é uma iniciativa do governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

Texto: Raphael Freire-Secti

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...