Total de visualizações de página

segunda-feira, maio 28, 2012

As quentes para esta terça-feira, dia 29 de maio

Saúde pública em
Belém é tema de
audiência pública
                A situação da atenção básica, da média e alta complexidade e da Estratégia Saúde da Família do município de Belém foi discutida em uma audiência pública do Conselho Estadual de Saúde, nesta segunda-feira (28), na Assembleia Legislativa do Estado. Participaram da reunião autoridades, representantes do sindicato dos trabalhadores da área da saúde, Ministério da Saúde, Ministério Público do Estado, secretarias de Saúde do Estado (Sespa) e Município (Sesma) e movimentos sociais em defesa da mulher.
                Foram discutidas as condições físicas e os serviços de saúde prestados nas unidades básicas, prontos-socorros municipais, hospitais e ainda sobre as equipes de saúde que trabalham na atenção primária do município. Segundo o presidente do conselho, José de Ribamar, a iniciativa tem como objetivo cobrar do gestor municipal a organização do sistema para facilitar a acessibilidade dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), além de melhorar as condições de trabalho e dos serviços de saúde em Belém.
                O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, ressaltou que a melhoria dos serviços de atenção básica é primordial para a prevenção de doenças que necessitam de internação hospitalar. “A falta de atenção básica adequada superlota os serviços de alta e média complexidade dos hospitais. É preciso que haja o compromisso dos gestores municipais de saúde para fazer a atenção primária do Estado funcionar adequadamente”, afirmou.
                Para a representante do Ministério da Saúde, Cláudia Spíndola, audiências públicas são de fundamental importância para fazer o encaminhamento de questões diversas para os órgãos competentes, para que sejam avaliadas e atendidas as reivindicações. “Como representante do Ministério da Saúde, levarei todas as observações para serem avaliados, de forma a fortalecer a promoção social neste sentido”, observou.
                Os representantes decidiram que a recomendação da audiência pública será que a Sesma apresente no prazo de 30 dias aos órgãos fiscalizadores, juntamente com os conselhos Municipal e Estadual de Saúde, um relatório com cronograma para a reforma e reestruturação dos serviços e das unidades de saúde do município. “Caso não apresente esse relatório, a Sesma terá de responder por que não foram tomadas as providências, sob risco de ser de cobrada judicialmente”, acrescentou José de Ribamar.

Texto:
Edna Sidou-Sespa

Vice-governador
Participa do I Simpósio
de Segurança
nas Fronteiras










                Na manhã desta segunda-feira (28), o vice-governador do Estado, Helenilson Pontes, participou no município de Oriximiná, no oeste paraense, da abertura do I Simpósio de Segurança nas Fronteiras, na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). Simultaneamente ao simpósio, estão sendo realizados o IV Encontro Técnico dos Interlocutores da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras e o III Encontro Nacional do Grupo de Trabalho de Comunicação Integrada e Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras.
                Os eventos são uma realização da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup). O objetivo principal é promover discussões sobre segurança pública na faixa de fronteira, com a participação de representantes da comunidade local, autoridades estaduais, municipais e federais e dos interlocutores do Programa Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), nos Estados fronteiriços.
                Luiz Fernandes Rocha, secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, abordou as ações que o governo vem desenvolvendo na área. “Segurança pública sempre foi prioridade para o governador Simão Jatene. Tanto que os nossos índices de criminalidade estão reduzindo cada vez mais”, afirmou.
                De acordo com Helenilson Pontes, o Governo do Pará está investindo cada vez mais na infraestrutura da segurança pública. “Na Agenda mínima do governo temos ações efetivas na área de segurança pública. Nos próximos dias, buscaremos mais recursos, via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), para investir em mais unidades de atendimento, equipamentos, entre outras melhorias”, disse ele.
Realidade - Sobre o evento, o vice-governador enfatizou que “trazer um evento como este para a região é mostrar a realidade, para todos os representantes do governo federal, que estão inclusos neste assunto. Felizmente, é uma realidade que está sendo transformada através de ações do Estado, mas que pode ser acelerada com o apoio do governo federal”, concluiu.
                A cerimônia contou com a presença da assessora do ministro da Justiça, Fernanda Amorim; do gerente do Programa Enafron, Alex Neves; do general de Exército, Carlos Peixoto; do delegado geral de Polícia Civil, Nilton Atayde; do comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, coronel Hilberto Sousa; do prefeito de Oriximiná, Luiz Gonzaga Viana, e do presidente da Câmara de Vereadores do município, Neto Andrade.
                Em breve pronunciamento, a assessora Fernanda Amorim reforçou a importância da realização do evento. “O Enafron provoca o fortalecimento dos municípios. O Ministério da Justiça visa, através de eventos como este, integrar a comunicação dos municípios e Estados com o governo federal”, afirmou.
                A programação foi encerrada com visitas técnicas às unidades da Polícia Militar e da Polícia Civil. Nesta terça-feira (29) e na quarta (30), a programação do evento será destinada exclusivamente ao II Encontro do GT de Comunicação Integrada e Estratégia Nacional de Segurança Pública na Fronteira.

Texto:
Cintya Simões-Vice-Governadoria

Suriname confirma
interesse em parcerias
econômicas com o Pará
                O Suriname e o Brasil, representado pelo Estado do Pará, abriram um canal de negociação que pode levar, em médio prazo, à assinatura de acordos de cooperação comercial, visando potencializar o desenvolvimento econômico naquele país e no território paraense. Foi o que afirmou o embaixador Marlon Mohamed Hoesein, durante reunião com o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, nesta segunda-feira (28).
                O diplomata confirmou o potencial do Suriname para a produção de soja, além de arroz e banana. O secretário David Leal enfatizou as similaridades econômicas, chamando a atenção para o fato de o Pará já ser rota de escoamento da produção de outros Estados. “Inclusive, há a proposta de que todos os grãos produzidos no Mato Grosso sejam escoados pelos portos paraenses. Nove grandes portos serão construídos, e boa parte da soja produzida no Mato Grosso ficará aqui”, disse ele, na sede da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), onde aconteceu o encontro.
                Cacau, açaí e soja, segundo David Leal, também são produtos com grande potencial econômico. A soja, neste caso, sairia do porto de Itaituba (município do oeste paraense) direto para o Suriname. “Também a palma de dendê é um produto diferenciado. Há duas semanas estivemos na Malásia e na China, onde conhecemos a tecnologia de produção e, dentro de cinco anos, o Pará terá um milhão de hectares plantados desse produto. Uma ideia seria levar o produto paraense para o Suriname, lá agregar valor e, em seguida, exportá-lo para a Europa. Temos projetos interessantes para o dendê e a fruticultura”, acrescentou David Leal.
                Conhecer da região, o embaixador informou que desde 1954 o Suriname investe em biodiversidade, tendo quase 18% de seu território como áreas de autopreservação. A proximidade geográfica entre Suriname e Pará facilita ainda mais a possibilidade de futuros acordos de cooperação. “Na Rio+20 (conferência da Organização das Nações Unidas sobre sustentabilidade), vamos propor parcerias com o Brasil, em especial com os Estados da região amazônica”, anunciou Marlon Mohamed Hoesein.

Texto:
Sergio Augusto-Seicom

Policiais civis
participam de curso
de manuseio de armas
Policiais civis que participam do curso de capacitação do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) tiveram, nesta segunda-feira (28), aula de instrução sobre uso e manuseio de armamento. Os servidores usaram as armas de fogo letais disponíveis na instituição policial, como pistola e carabina. A atividade aconteceu na sala do GPE, no Complexo da Polícia Civil.
Os alunos receberam instruções sobre manuseio de armas de fogo na disciplina “Aspectos psicológicos do uso de armas de fogo”. Os policiais civis assistiram ainda à aula sobre “Fisiologia da atividade policial”. As aulas fazem parte do curso iniciado no último sábado, que visa qualificar policiais civis aprovados em processo seletivo para ingresso no grupamento de operações especiais da Polícia Civil, o GPE.
Os policiais civis que atuam na região metropolitana de Belém e interior do Estado estão à disposição da Acadepol durante o próximo mês, em tempo integral durante o curso. O curso de capacitação tem a finalidade de dotar os policiais civis de conhecimentos técnicos para atuação em áreas específicas da corporação.
Durante o curso, os servidores recebem conhecimentos teóricos e práticos para desenvolvimento das atividades operacionais com eficiência e eficácia, conforme os padrões exigidos em um grupo de operações especiais. Ao todo, serão 190 horas de carga horária, de 26 de maio a 22 de junho, com aulas de oito horas diárias, nos turmas da manhã e tarde.
O grupamento atua de acordo com as necessidades operacionais surgidas no curso das ações policiais e da segurança pública, nos casos que exijam conhecimento tático especializado e preparo profissional.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Operação Trânsito sem
Álcool detém
condutores alcoolizados
                A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira (28) os resultados da operação Trânsito sem Álcool, deflagrada no fim de semana, na Região Metropolitana de Belém (RMB). Ao todo, foram registradas 50 infrações no trânsito, e quatro pessoas foram presas em flagrante conduzindo veículo sob efeito de bebida alcoólica. No total, 101 veículos foram abordados durante a ação policial.
                As abordagens foram feitas em três pontos na rodovia BR-316 próximo ao viaduto do Coqueiro, e área da Praça da Bíblia e avenida Arterial 18, no Conjunto Cidade Nova, em Ananindeua. As equipes policiais montaram pontos fixos e móveis de fiscalização nas principais vias de acesso ao município. Em todos os locais, os policiais fizeram abordagens e revistas em condutores de veículos, motocicletas, bicicletas e pedestres.
                Ao todo, nove condutores foram notificados pelos agentes de trânsito do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) por irregularidades. A operação contou com uma Delegacia Móvel para registro de ocorrências policiais. Durante as abordagens, um veículo modelo Nissan, de placa NSQ 7424, em situação irregular, foi apreendido na BR-316. Em outra abordagem, o condutor de um veículo particular resistiu à voz de prisão, ao ser flagrado com sinais de embriaguez, na Cidade Nova.
                Identificado como Augusto Sidney Rodrigues, ele recusou-se a fazer a coleta de sangue e teste de alcoolemia. Apresentado na Seccional Urbana da Cidade Nova, o motorista foi autuado pelos crimes de desacato e resistência. O trabalho policial vai continuar em todos os fins de semana com objetivo de diminuir as infrações no trânsito e orientar os condutores.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Educadores debatem
sobre atividades
pedagógicas
do Escola Aberta
                Diretores, professores, coordenadores e técnicos das escolas estaduais que trabalham com o programa Escola Aberta participaram nesta segunda-feira (28) da segunda reunião técnica do ano para mais uma discussão sobre as atividades pedagógicas desenvolvidas nas unidades de ensino. Atualmente, o programa é desenvolvido em 20 escolas da rede como parte essencial para a manutenção de um ambiente escolar saudável.
                O objetivo do programa é melhorar a qualidade da educação e fazer a inclusão social e a construção para uma cultura de paz. Outras 52 escolas devem ser atendidas, conforme estudo que está sendo feito pelo Núcleo de Planejamento, Pesquisa, Projetos e Avaliação Educacional (Nuppae) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
                O esporte como entretenimento ou elemento de inclusão social e cidadania estava na pauta de discussões e chamou a atenção dos participantes, em especial a palestra da professora e nutricionista Francisca Oliveira, que falou sobre “Os benefícios da prática esportiva para a saúde”. Ele deu dicas importantes sobre alimentação. “Estes temas são de fundamental importância para que as pessoas insiram alimentos saudáveis em seu cotidiano, seja em casa ou nas escolas”, frisou.
                Desde 2007, quando foi criado, o programa – mantido com verba do governo federal e executado no Pará pela Seduc – tem, entre outros objetivos, promover a integração entre escola e comunidade, ampliando as oportunidades de acesso a espaços de promoção à cidadania, contribuindo, inclusive, para a diminuição de episódios de violência na comunidade escolar. Atividades como artesanato, pintura, dança, culinária, crochê e práticas esportivas estão inseridas no programa, que funciona nos fins de semana nos espaços escolares, com a participação da comunidade escolar e do entorno.
                Um exemplo da participação que deu certo são os alunos da escola estadual Pratinha II. Dia 15 de abril, a equipe de caratê do programa Escola Aberta, coordenado pelo instrutor Josafá Barbosa, subiu ao pódio ao ganhar o primeiro lugar no campeonato paraense de karatê. A disputa aconteceu no ginásio do colégio Santa Rosa, com a participação de mais de dez academias e escolas.
                Atualmente, 86 estudantes e duas mães de alunos estão inscritos no programa, que oferece ainda oficinas de futsal, capoeira, xadrez, letramento e matemática. Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido, cerca de dez alunos-atletas foram convidados para participar do Campeonato Brasileiro de Caratê, em julho, em Manaus (AM).
                Entre os esportes que também se destacam nas oficinas está a capoeira. Durante a reunião, a federação paraense da modalidade foi convidada para conhecer o programa e fechou uma parceria com as 20 escolas participantes. Segundo o presidente da entidade, mestre Laíca, será enviado para cada uma das instituições um instrutor de capoeira para ministrar as aulas.
“Quero agradecer pela oportunidade e dizer que a capoeira é um maravilhoso esporte de inclusão social. Com ela, é notória a melhoria no comportamento do aluno, seja em casa, na escola ou em qualquer lugar”. Mestre Laíca ressalta que o ambiente escolar e as comunidades dos bairros são um espaço propício para a descoberta de grandes talentos.

Texto:
Fabiana Batista-Seduc

Prefeitura assume área
do Entroncame​nto
e agiliza obra do BRT
A partir desta segunda-feira, 28, compete à Prefeitura de Belém administrar e gerenciar a área do Entroncamento, no trecho que vai do km 0 da BR-316, à altura do Conjunto Residencial Costa e Silva, até o km 1,7, que fica às proximidades do Shopping Center Castanheira.A mudança vai garantir a rapidez e agilidade nas obras do Bus Rapid Transit (BRT).
A cessão foi feita através de um acordo firmado no último dia 15, em Brasília, entre a Prefeitura de Belém e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). Após a publicação no Diário Oficial da União, que aconteceu hoje,28, a área passa a ser administrada e gerenciada pelo poder municipal, por pelo menos 25 anos, podendo ser prorrogável pelo mesmo período.
De acordo com Thomaz Baker, gerente da obra do Bus Rapid Transit (BRT), a cessão vai garantir mais agilidade nas obras na área do Entroncamento. “Qualquer ação a ser feita no Complexo dependia de autorização do Governo Federal e do trâmite burocrático do órgão, o que acarretava atraso na obra” destaca.
Thomaz garante que a partir de agora os trabalhos terão novo impulso. “Agora vamos atuar imediatamente na área, sem ter que pedir autorização”. Baker afirma que já está previsto pelo planejamento da obra, de imediato, o início da fundação dos dois elevados que serão construídos no local, além da estação que irá integrar o BRT a toda Região Metropolitana. Baker afirma que nessa etapa da obra o trânsito no Entroncamento não será impedido,entretanto,haverá restrições no tráfego de veículos na área.
O gerente enfatiza ainda que as passarelas serão substituídas por sistemas mais modernos e seguros de travessia, já que o corredor atual não vem tendo a aplicabilidade a qual foi destinado. “O novo Entroncamento vai resolver o problema do trânsito naquela área da cidade. Com o grande número de confluências existentes hoje, é impossível não ter dificuldade para trafegar no local”, explica.


Texto:Comus

Mais de 500 turistas
japonês conhecem a
culinária e outras
atrações do Pará







             

         O navio cruzeiro Azuka, de bandeira japonesa, chegou a Belém com 600 turistas na manhã desta segunda-feira (28). O navio, que antes de chegar à capital paraense passou pelas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE), ancorou no distrito de Icoaraci por volta das 06h. Cerca de 250 turistas seguiram direto para um dos mais procurados atrativos turísticos de Belém, a Estação das Docas, onde a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) integrou a equipe de receptivo aos visitantes, distribuindo material de divulgação do Pará e prestando informações.
                Cerca de 300 turistas foram levados pela Amazon Star Turismo, agência responsável pelo receptivo em Belém, para conhecer outros atrativos: Basílica de Nazaré, Complexo Feliz Lusitânia e Mangal das Garças foram alguns dos espaços visitados. Um almoço no Manjar das Garças encantou os visitantes com as cores, aromas e sabores da gastronomia paraense.
                A Gerência de Assuntos Internacionais da Paratur entregou aos visitantes um catálogo com imagens e informações sobre a culinária paraense, resultado das heranças europeia, africana e indígena que formam a cultura regional.
                A presidente da Paratur, Socorro Costa, acompanhou o receptivo aos japoneses. Segundo ela, a passagem de um grande número de visitantes acaba mobilizando praticamente toda a cadeia produtiva do turismo. “Conversei com os profissionais da área. É importante estarmos perto dessa operação do receptivo, conhecendo a forma como está sendo vendido o produto turístico paraense”, disse Socorro Costa.
                Lorena Aguiar, gerente de Assuntos Internacionais da Paratur, destacou a importância de participar da recepção aos turistas. “Alguns espaços, com intermediação da Paratur, foram abertos nesta segunda-feira com o objetivo de recebê-los. Apesar de pouco tempo na cidade percebemos que levam do Pará uma excelente impressão”, garantiu Lorena. Segundo ela, a temporada de cruzeiros 2012 começou em outubro do ano passado e terminou esta semana, com a passagem do Azuka por Belém.
Informação e segurança - Para receber os turistas na Estação das Docas, a Paratur, por meio do Setor de Informações Turísticas, montou um posto de informações, onde foi entregue um kit com folhetos e guia das principais atrações naturais e culturais do Estado. Além disso, a Paratur, em parceria com a Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur), tem garantido segurança aos turistas de cruzeiros. No centro histórico e nos principais pontos turísticos de Belém, 69 policiais especializados na área turística e cinco viaturas proporcionaram um passeio tranquilo aos visitantes.
                Outra ferramenta que ajudou a polícia a garantir segurança aos turistas foi o serviço de monitoramento eletrônico em 21 pontos turísticos em Belém, que permite a captação de imagens online em áreas de grande fluxo, prevenindo assaltos e permitindo o socorro imediato e a identificação dos autores dos crimes.
                Segundo Rosângela Martins, guia de turismo da Amazon Incoming Service, empresa responsável pelo receptivo turístico ao navio, foi montada uma grande logística de transporte para o deslocamento dos turistas do porto de Icoaraci até o centro de  Belém. Foram utilizados quatro ônibus no transporte dos grupos que queriam apenas conhecer o centro da cidade, quatro ônibus para aqueles que fizeram os passeios de barco pela orla de Belém (o river tour), e mais seis ônibus para o city tour pelas principais atrações da cidade.
                O casal de turistas japoneses Nozaki e Ozawa, que visitou a Estação das Docas, contou que a primeira impressão da cidade foi surpreendente. Eles destacaram a parte histórica da capital parense, e principalmente o porto, onde, segundo Ozawa, chegaram vários imigrantes à região, inclusive japoneses. Para o casal, o maior interesse em visitar o Pará e a Amazônia foi conhecer a natureza local, principalmente a selva amazônica. O Azuka deixou Belém às 16h desta segunda-feira.
Números - Até o final do ano, o Pará deve receber 20 mil turistas de cruzeiros. Desde o início da atual temporada desse tipo de turismo, que começou em outubro do ano passado, o Estado já recebeu aproximadamente 17 mil turistas em diversos cruzeiros. Os demais estão marcados até o início da nova temporada, que começará em novembro próximo.
                Nesta estatística merece destaque especial o navio Aida, que só na atual temporada veio ao Pará 10 vezes, trazendo 12 mil turistas alemães. Os navios americanos Amsterdam e Ms. Prinsendam trouxeram 1.100 e 700 turistas, respectivamente.
                João Ribeiro, da Amazon Incoming Service, disse que até o final do ano 25 navios, de diversas nacionalidades, devem passar pela capital paraense.
                Segundo dados do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), o Japão é um mercado com grande potencial para a emissão de turistas para o Brasil e um dois maiores mercados emissivos do mundo. O aumento no número de turistas que visitaram o país em 2011, quando atingiu o patamar de 63.247 visitantes, chegou a 5% em relação a 2010.

Texto:
Benigna Soares-Paratur

PMB vacina 1,5 mil
garis até o
dia 1º de junho



A Prefeitura de Belém, através das Secretarias de Saúde e de Saneamento iniciou nesta segunda-feira, 28, campanha de vacinação para imunizar todos os 1,5 mil garis, que trabalham na capital. Segundo Paulo Souza Aguiar, agente de saúde da Sesma, a ação que está sendo realizada no Departamento de Resíduos Sólidos da Sesan,oferece três tipos de vacinas, que fazem parte do calendário anual de imunização: Febre Amarela, Anti-Tetânica, que tem prazo de dez anos de imunização e Tripíce Viral (dose única), que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola. “O objetivo é vacinar todos os trabalhadores que, pela natureza da função, estão mais expostos aos riscos de contaminação”, detalhou.
Cristina Barata Cardoso, 31, que trabalha na limpeza pública da cidade gostou da iniciativa da PMB. “Eu não tenho muito tempo de ir ao posto de saúde, então a ação de saúde vir até nós facilita bastante”, disse.
A campanha será realizada até 1º de junho. A expectativa da Sesan é que todos os trabalhadores sejam imunizados.

 Texto: Dina Santos
Fotos: Paulo Akira

Caravana já realizou
mais de 170 mil
rocedimentos
no Baixo Amazonas
                Após percorrer três municípios da Região do Baixo Amazonas (Almeirim, Prainha e Monte Alegre), a Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva já registrou mais de 170 mil procedimentos. A expedição, que leva à população da região cerca de 50 serviços nas áreas de saúde e cidadania, além de atividades artísticas e educativas, teve início no dia 16 de maio, em Almeirim, e prossegue até 06 de julho, em Terra Santa, último município a ser percorrido nesta etapa da caravana.
                Almeirim, que recebeu os serviços entre os dias 16 e 18, registrou mais de 52 mil procedimentos. Em Prainha, o atendimento foi realizado de 20 a 22. O município superou todas as expectativas da coordenação, com quase 62 mil procedimentos realizados. Em Monte Alegre, onde a caravana esteve na última semana, entre os dias 24 e 26, foram mais de 56 mil procedimentos.
                Assim como aconteceu no Arquipélago do Marajó, quando a caravana percorreu todos os 16 municípios da região e mais Oeiras do Pará, na Região do Tocantins, entre os meses de março e abril, a meta inicial da coordenação no Baixo Amazonas era realizar 20 mil procedimentos em cada município. Em todas as paradas, a meta foi superada. “Nosso foco são os indicadores sociais”, ressalta o coordenador da caravana, Jorge Bittencourt.
Acesso - “A caravana é a integração de todas as secretarias do Estado, que participam de uma ação conjunta com o objetivo de ser uma porta de entrada para o acesso da população aos serviços públicos, tanto na área de saúde quanto na de cidadania, com a emissão de documentos e sua entrega imediata”, destaca Bittencourt.
                Nesta segunda-feira (28), a caravana iniciou o atendimento à população de Alenquer, que tem mais de 52 mil habitantes, segundo o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os serviços serão ofertados até quarta-feira (30).
                Após Alenquer, a próxima parada da caravana será Santarém, de 1º a 4 de junho. Depois, a caravana segue pelos municípios de Belterra, Mojuí dos Campos (o mais novo município do Estado), Curuá, Óbidos, Oriximiná, Juruti, Faro e Terra Santa.


Texto:
Amanda Engelke-Secom

Coletiva sobre a
segunda fase do projeto
"Conquistando
a Liberdade"
                Nesta terça-feira, 29, a Superintendência do Sistema Penal (Susipe) realiza uma coletiva para apresentar a segunda fase do projeto de reinserção social "Conquistando a Liberdade", que terá a participação de 280 detentos na reforma de 9 escolas públicas escolhidas pela comunidade, no dia 31 de maio, nos seguintes municípios: Abaetetuba, Tomé-Açu, Capanema, Marabá, Mocajuba, Salinas, Marituba, Santa Izabel, Paragominas.
                O “Conquistando a Liberdade” tem o objetivo de levar a prestação de serviços gerais de limpeza e manutenção para escolas públicas. Junto com a prestação dos serviços é realizado o “Papo di Rocha” - uma conversa franca entre presos e jovens para alertar sobre o mundo das drogas e das incidências criminais. Essa conversa tem como intermediador um pedagogo da unidade prisional onde o interno está sob tutela. Além de garantir o aproveitamento da mão de obra carcerária, proporciona a remição de pena (a cada três dias trabalhados reduz um dia no cumprimento da pena) e contribui para a resignificação da conduta do preso enquanto cidadão.  Todos os internos que participam do projeto passam por uma seleção psicossocial e treinamento. Ao saírem das unidades para realização dos serviços são escoltados por Agentes Penitenciários e Policiais Militares.

Caravana Pro Paz abre
o primeiro dia de
serviços em Alenquer
                Depois de passar pelos municípios de Almeirim, Prainha e Monte Alegre, a Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva chegou a Alenquer, onde iniciou os atendimentos à população local na manhã desta segunda-feira, 28. Os serviços de saúde e cidadania estão sendo ofertados na escola municipal Nova Esperança e nas unidades móveis posicionadas em frente da instituição. Almeirim é o terceiro da região do Baixo Amazonas a ser contemplado com a ação, que prossegue até as 17 horas da próxima quarta-feira, 30.
                A procura pelos serviços de saúde e documentação, principalmente por parte de idosos e mães com criança de colo, continuam liderando os atendimentos e por este motivo a organização escolheu a Escola Nova Esperança, que dispõe de um espaço arejado e amplo que facilita a organização das filas, evita que a população fique sob o sol e ainda garantem melhores condições de trabalho aos servidores que atuam na Caravana.

                Cidadania

                A presença do programa no município possibilitou à população assegurar direitos que aguardavam há décadas para serem exercidos. Com 67 anos, Antônio Bentes de Jesus conseguiu ter sua primeira carteira profissional emitida pelos profissionais da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e há um mês obteve seu registro de nascimento e a carteira de identidade.
                Com o documento em mãos, ele lembrou das dificuldades enfrentadas e da felicidade em ter sua cidadania resgatada. “Tive uma infância difícil, nunca tinha tirado meus documentos e perdi os estudos para trabalhar muito cedo. Hoje estou muito feliz porque me tornei um cidadão, a gente se sente mais importante”, declarou Antônio, que nunca pode exercer o direito ao voto e não vê hora de viver esta experiência. A dona de casa, Jocilene Pereira de Souza, 27, também buscou o serviço de documentação. Com o filho no colo, ela exibiu com orgulho sua nova carteira profissional e disse que a partir deste momento aguardará, ansiosa, por uma oportunidade de trabalho.

                Serviços

                A Caravana trouxe ao município várias especialidades médicas, como Oftalmologia, Pediatria, Odontologia, Cardiologia, Clínica Geral e Ginecologia. As senhas para os atendimentos são distribuídas sempre a partir da 6 da manhã, no local da ação.
                Além destas consultas, a Secretaria de Estado de Saúde Pública disponibiliza exames laboratoriais, como os preventivos do câncer do colo do útero e da próstata, hemogramas, testes de HIV/Ainds e hepatites B e C. Estes exames são considerados demandas espontâneas e, portanto, não tem uma quantidade exata de atendimentos. Dependem da procura. A população poderá adquirir, ainda, a Carteira de Trabalho, CPF, e primeiras e segundas vias da certidão de nascimento e da carteira de identidade.

Texto:
Cora Coralina-Secom

Policiais civis
desarticulam plano
de fuga de presos
em Xinguara
                A equipe da Seccional Urbana de Xinguara, sul do Pará, desarticulou um plano de fuga em massa de presos custodiados na carceragem da unidade policial. No total, 32 detentos pretendiam fugir, na madrugada de sábado, 26. O plano foi descoberto e desmontado pela equipe formada pelo delegado Francisco Eli e investigadores Dênis, Aclerson e Viana. Os policiais civis detectaram o plano dos presos ainda de madrugada, durante revista de rotina. Duas grades de ferro da carceragem estavam serradas.
                Os presos montaram serras improvisadas usando pedaços de lâminas de barbear afixadas em paus de picolé amarrados com pedaços de fio de cobre. "A grade dá acesso à área de banho de sol. Os presos conseguiram arrombar a parede do solário que dá acesso ao banheiro", constatou o delegado.
                Após o flagrante, todos os presos foram transferidos para outra cela, até que o local onde estavam passe por reparos. A desarticulação do plano de fuga faz parte de uma série de ações realizadas pela equipe policial de Xinguara, que visa impedir possíveis planos de fuga por parte dos presos de Justiça que aguardam manifestação do Poder Judiciário na unidade policial.

Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Gestão integrada dos
recursos hídricos para
o desenvolvimento
sustentável do Par
                Reunião de troca de conhecimentos, experiência e competências para uma gestão sustentável e integrada de grandes rios foi realizada nesta segunda-feira (28), entre técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), palestrantes do Instituto de conservação ambiental The Nature Conservancy do Brasil (TNC) e ainda a Secretaria de Agricultura (Sagri), Instituto de Desenvolvimento Florestal (Ideflor), Programa Municípios Verdes (PMV), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e outros interessados, no auditório da Sema.
                O especialista em uso do solo para apoio a programas de conservação da Amazônia da TNC, José Benito Guerreiro, explica que o trabalho em conjunto com a Sema e os demais órgãos públicos é de apoio à política ambiental para a regularização de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e a necessidade de incorporar o estado e o município à política pública para o desenvolvimento sustentável. “A regularização ambiental é parte fundamental para o início do processo do desenvolvimento sustentável nos municípios, com destaque ao papel da bacia hidrográfica como elemento chave no planejamento e gestão dos recursos ambientais”, define.
                Os pesquisadores norte-americanos Tod Strole e Dave de Geus da TNC/USA e o brasileiro Paulo Petry, explicaram a técnicos da Diretoria de Recursos Hídricos, da Gerência de Tecnologias, e outros profissionais da Sema, da Sagri, Ideflor, Emater e PMV, os esforços para um manejo integrado de Bacias Hidrográficas. As experiências acumuladas em gestões de recursos hídricos nos Estados Unidos, China, Colômbia, no sul do Brasil e outros locais foram repassados aos presentes. “Partindo dos recursos hídricos atingiremos a gestão do desenvolvimento sustentável regional nos diversos aspectos e o governo do estado é parceiro indispensável”, conclui José Guerreiro.


Texto:
Káthia Oliveira-Sema

Sejudh promove
Encontro Estadual de
Enfrentamento
ao Trabalho Escravo
                Jornada de trabalho exaustiva, condições degradantes, privação de liberdade, ausência de carteira assinada e remuneração, maus tratos e humilhação. Essas são algumas das características da prática do trabalho escravo no Brasil. Para debater medidas efetivas e fortalecer a articulação dos integrantes que atuam no enfrentamento ao problema, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) promoveu, na manhã desta segunda-feira (28), o Encontro Estadual de Enfrentamento ao Trabalho Escravo. O auditório do Comando Geral da Polícia Militar do Pará foi sede da discussão.
                Com o tema “Desafios e perspectivas para o enfrentamento à prática do trabalho escravo no Pará”, o encontro foi organizado pela Coordenadoria Estadual de Promoção dos Direitos dos Trabalhadores Rurais e Combate ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas (CTETP/ Sejudh). O evento iniciou às 9h30, e contou com a execução de dois painéis. No primeiro, discutiu-se “as responsabilidades trabalhistas decorrentes: obrigações do empregador e as indenizações por danos aos direitos violados das pessoas resgatadas em situação análoga ao trabalho escravo”. Já o segundo debateu sobre “o atual cenário da repressão trabalhista, cível e criminal aos exploradores de mão de obra escrava no Brasil e no Pará”.
Representantes das redes federal e estadual de combate ao problema e organizações da sociedade civil integraram os debates. Compareceram membros da Superintendência Regional do Trabalho, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), das Secretarias de Estado de Saúde (Sespa) e de Assistência Social (Seas), das Polícias Civil e Militar, do Ministério Público Federal (MPF), da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 8ª Região (Amatra VIII), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/ Pa), da Federação de Agricultura do Estado e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Pa).
                Participaram ainda do evento integrantes da ONG Repórter Brasil, da Sociedade de Defesa dos Direitos Sexuais da Amazônia (SóDireitos), do Grupo de Resistência de Travestis e Transexuais da Amazônia (Gretta), da Conferência Nacional Bispos do Brasil (CNBB), e da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Acadêmicos do curso de Direito, da Universidade Federal do Pará (UFPA) também integraram as discussões promovidas pelo encontro.
                "Esse evento é um marco. Representa um pontapé inicial do estado no fortalecimento da rede que atua nesse combate. A Comissão Estadual para a Erradicação do Trabalho Escravo é um importantíssimo instrumento, pois forma uma rede atuante. Na Comissão Nacional, a gente tem uma parceria enorme com a sociedade civil e, juntos, temos feito grandes ações para erradicar o problema", discursou o representante da Conatrae, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, Luiz Carlos.
                Para Luiz, a “aprovação da PEC do trabalho escravo foi uma vitória, mas a luta ainda não acabou”. A Proposta de Emenda à Constituição citada por ele, corresponde a de número 438/01. Com a aprovação na Câmara dos Deputados, no último dia 22, a atualização prevê o confisco de propriedades onde forem constatadas práticas de trabalho escravo. As áreas serão destinadas ao assentamento de famílias, contribuindo, dessa forma, para a reforma agrária e ao uso social urbano.
                Desde o ano de 1995, quando o Brasil criou um sistema voltado para o enfrentamento ao crime, mais de três mil propriedades já foram fiscalizadas por denúncias de trabalho escravo. Das localidades vistoriadas, mais de 42 mil pessoas foram resgatadas. No espaço rural, trabalho escravo contemporâneo é mais incidente na criação de gado, nas produções de carvão vegetal, cana-de-açúcar, algodão e grãos; e ainda na extração de recursos minerais e de madeiras nativas. Já no meio urbano, situações são constatadas em oficinas de costura, hotéis, bordéis, serviços domésticos e também na construção civil.
                O Superintendente Regional do Trabalho, Odair Correa, destacou a importância em se coibir mais rapidamente o problema. "Precisamos juntar valores para que possamos avançar", pontuou. Ademais, o representante da Coordenadoria de Combate ao Trabalho Escravo do Ministério Público do Trabalho, Hideraldo Machado, afirma que o compromisso é erradicar o problema do estado. “A grande luta que travamos é para erradicar mesmo. Não queremos somente combater. Tem sido uma caminhada muito profícua, pois teses foram suscitadas e sagraram-se vencedoras em debates, como a do ‘dano moral coletivo’”, conclui.

Texto:
Ellyson Ramos-Sejudh

Hospital Ophir Loyola
está com inscrições
abertas para
curso de Tomografia
                O Hospital Ophir Loyola está com inscrições abertas para o curso de Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET-CT). A modalidade de diagnóstico por imagem permite o mapeamento de diferentes substâncias químicas no organismo. Atualmente, é o mais preciso dos exames conhecidos para a detecção de câncer, doenças do coração e problemas neurológicos. O curso tem como público alvo médicos e acadêmicos de medicina, e será ministrado no dia 2 de junho, de 8h30 às 18h, pelos Drs. Antônio Siciliano e Sérgio Altino, dos serviços de radiologia e medicina nuclear do Hospital Samaritano, do Rio de Janeiro. Informações pelos telefones 3342-1209/1319.

Governador responde
perguntas de ouvintes
do interior do Estado
no "Prestando Contas"

                Em uma semana de funcionamento, a central de atendimento gratuita lançada pelo Estado – 0800 721 0880 – já registrou mais de 100 ligações de cidadãos que querem esclarecer dúvidas ou dar sugestões sobre os programas e serviços do Governo. Por meio da central, a população faz a sua pergunta, que poderá ser respondida pelo próprio governador Simão Jatene durante o programa “Prestando Contas”, transmitido de segunda a sexta-feira, nas rádios do Pará.
                A maioria das ligações são oriundas do interior do Estado, de municípios de todas as regiões paraenses. A população quer saber, principalmente, sobre infraestrutura, saúde e segurança, segundo os registros da central de atendimento, que funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h.
                Durante o lançamento do novo serviço, na semana passada, no programa de rádio, o governador Jatene ressaltou a importância de ouvir os cidadãos. “É algo que me dá muita satisfação, essa coisa de conversar com os paraenses todas as manhãs e, agora ainda mais, por poder ter um contato ainda mais direto com o cidadão. Esse é mais um canal de prestação de contas com a população, o que, na minha opinião, é dever de todo governante”, destacou.
                Para participar do diálogo com o governador, qualquer cidadão paraense pode ligar para o 0800 721 0880, identificar-se e fazer a sua pergunta, que poderá ser respondida por Jatene ao longo do “Prestando Contas”.
Além da central de atendimento, a população conta ainda com outro canal de diálogo com o Governo, por meio do “Pará Responde”, uma ferramenta desenvolvida pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) que só em 2011 esclareceu 1.400 questionamentos. Pela página http://pararesponde.pa.gov.br, na internet, o cidadão pode fazer perguntas que logo serão respondidas pelas secretariais responsáveis por determinado assunto. A resposta é publicada em vídeo ou texto no blog, o que permite o compartilhamento com outros internautas.

Texto:
Thiago Melo-Secom

Estado investe
R$ 4 milhões na
reforma de
teatros na capital 





                Até o final deste ano, espaços importantes da cultura paraense serão devolvidos totalmente reformados para o cotidiano do público, em Belém. O Governo do Estado investe R$ 4 milhões na recuperação total do Teatro Margarida Schivasppa e do Cine-teatro Líbero Luxardo, ambos no Centur, além do Teatro Waldemar Henrique, que passa por reparos desde o ano passado. As reformas incluem manutenção e ampliação do maquinário cênico e serão licitadas ainda no mês de junho, período em que os trabalhos também devem iniciar.
                O secretário de Obras Públicas do Estado, Joaquim Passarinho, afirma que no início de junho o Governo lançará o processo licitatório no Diário Oficial, para eleger a empresa responsável pela obra. “Logo após esse processo nós iniciaremos as obras imediatamente, ainda em junho”, afirma Passarinho. “Mesmo que estejamos fazendo pequenos acabamentos, pretendemos entregar para a reabertura até o fim do ano todos os espaços”, complementa.
                O projeto de reforma dos três teatros foi desenvolvido pela Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop), em parceria com técnicos e diretores da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (FCTN). Segundo Passarinho, entre os serviços mais urgentes que os espaços necessitam estão a modernização da parte elétrica, hidráulica e do sistema de ar condicionado, “que estavam precários há algum tempo”.
Além da modernização dessas estruturas, os teatros terão os telhados recuperados, com exceção do Waldemar Henrique, que passou por esta reforma no ano passado. Serão utilizadas telhas de fibrocimento e, para a impermeabilização, manta asfáltica. Outro tratamento a ser aplicado será o de descupinização de efeito prolongado, que permitirá a conservação dos espaços e materiais das casas de espetáculo. A reforma no Schivasappa permitirá, também, a ampliação do número de lugares, que ganhará mais 50 poltronas para o público, totalizando 535 assentos.
                Os recursos de R$ 4 milhões garantem ainda a manutenção e a renovação do material de cenotecnia, o que inclui maquinário cênico, como polias, cordas, estrutura para caixas de som, cortinas, tapetes, mesa de iluminação e refletores. No caso específico do Teatro Waldemar Henrique, a reforma deverá instalar uma porta acústica, além de restaurar a fachada e peças de madeira do interior da casa.

Investindo em cultura

                O presidente da FCTN, Nilson Chaves, diz que a reforma é motivo de comemoração para todos os artistas e, claro, para o público, que terão os espaços de cultura modernizados e prontos para espetáculos. “São espaços representativos que serão devolvidos ao convívio dos artistas e do público totalmente modernizados, reformados. Isso é motivo de comemoração. É a retomada dos investimentos na cultura aqui no Estado”, afirma.
                De acordo com Chaves, a estrutura atual das casas de espetáculo não permitia mais o seu pleno funcionamento. “O Margarida Schivasappa, por exemplo, era para ter sido fechado há muito tempo para uma reforma. Há anos que essa precariedade na infraestrutura assola aquele teatro. Ele passou por reparos há alguns anos, mas nada suficiente”.
Com a estrutura reformada, a manutenção e renovação de equipamentos de som, luz, mobiliários e em geral, Nilson Chaves assegura que os três teatros terão condições de receber o público e os artistas em segurança. “Com certeza serão importantes obras para estas casas, que poderão receber a todos em segurança e conforto”.


Texto:
Thiago Melo-Secom

Policiais civis flagram
traficante interestadual
de drogas em Marabá
                Uma operação conjunta que mobilizou policiais civis da Superintendência Regional do Sudeste do Pará e da Seccional Urbana de Marabá resultou na prisão de Antônio da Silva Souza Filho, acusado de tráfico de drogas. O trabalho demandou seis meses de investigações e também levou à apreensão de cerca de dois quilos de “pedras de óxi”, além de uma barra da droga com peso de cerca de 1,5 quilo e ainda outras porções do entorpecentes fracionadas em pacotes menores, de 50 a 200 gramas.
                A operação foi presidida pelos delegados Alberto Teixeira, titular da Superintendência Regional do Sudeste do Pará, e José Humberto de Melo Júnior, da Seccional de Marabá. O efetivo policial vinha investigando o esquema de venda de drogas após receber informações sobre o envolvimento de Antônio Filho com o tráfico interestadual. “Ele traz grande quantidade de entorpecente da cidade de Cáceres, no Mato Grosso, para abastecer o comércio de drogas em Marabá”, informou o delegado Alberto Teixeira.
                No momento do flagrante, os policiais apreenderam ainda diversos objetos que caracterizam o tráfico de entorpecentes, como sacos plásticos e balança de precisão. Em depoimento, o acusado negou em princípio a prática de tráfico de drogas, mas, com a apresentação das drogas encontradas, ele acabou por confessar o crime. Antônio Filho foi autuado em flagrante pelo crime e permanece recolhido à disposição da Justiça de Marabá.


Texto:
Walrimar Santos-Polícia Civil

Conselho Superior da
Polícia Civil homenageia
servidores aposentados
                O Conselho Superior da Polícia Civil (Consup) vai prestar homenagens a 33 servidores que se aposentaram recentemente na instituição. Eles serão agraciados com placas de agradecimento e reconhecimento pelos serviços prestados não só à Polícia Civil como a toda a sociedade. A cerimônia acontece na quarta-feira, 30, a partir das 8h30, durante sessão extraordinária no plenário do Consup, no bloco D, do Complexo da Polícia Civil, em Belém. A entrega das placas será feita pelos membros do Consup, que é presidido pelo delegado-geral da Polícia Civil, Nilton Atayde. As homenagens ao servidores aposentados tiveram início, no ano passado, por iniciativa do delegado-geral. É uma forma de agradecer por tudo o que fizeram pelo Estado durante a atividade profissional e de reconhecer a importância de todos.

Sespa e Marinha
iniciam ação contra
escalpelamento
                No intuito de sensibilizar barqueiros para a prevenção de acidentes com motor, por conta dos casos de escalpelamento nos rios da Amazônia, equipes da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental e da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) iniciaram na manhã desta segunda-feira, 28, um mutirão na Feira do Açaí, no mercado do Ver-o-Peso, em Belém, para a cobertura gratuita dos eixos dos motores de embarcações artesanais que fazem o transporte da população ribeirinha.
                As principais vítimas são mulheres e crianças que, ao se aproximarem do eixo descoberto, têm seus cabelos repentinamente puxados e o couro cabeludo arrancado, provocando graves sequelas físicas e psicológicas ou até mesmo a morte. Só este ano foram registrados seis acidentes com escalpelamento, o mais recente ocorrido em Oriximiná, região oeste do Estado. Em 2011, foram oito casos.
                No primeiro dia da ação um trailler foi instalado na área do Complexo do Ver-o-Peso. As atividades iniciaram antes mesmo do amanhecer, às cinco horas, para sensibilizar os barqueiros que deixam cargas e passageiros no mercado sobre a necessidade de instalação do acessório a fim de evitar mais acidentes. Desde quando virou lei federal, em 2009, a instalação de proteções do eixo se tornou obrigatória. A partir de então, a Marinha, em parceria com a Sespa, através da Coordenação de Educação e Saúde e Mobilização Social, já realizou mutirões para a instalação gratuita do componente em cerca de duas mil embarcações que estavam em situação irregular.
                Segundo o capitão de fragata Sérgio Ventura, chefe do Departamento de Tráfego Aquaviário da Marinha no Pará, os donos de barcos ainda sentem receio de se aproximar de ações educativas porque a embarcação não está legalizada. Mas ele esclareceu que isso não é problema, pois a Marinha também dá orientação de como fazer essa legalização e evitar a apreensão do veículo. “Esse é só um momento de aconselhamento e orientação, como também de instalação gratuira do material. O barqueiro pode se aproximar porque a intenção de todos é erradicar esse tipo de acidente”, explica o militar.
                O suboficial da Marinha, José de Alencar Sena, informou que os eixos são financiados por meio de convênio com a Petrobrás, Eletronorte, Banco da Amazônia e Banco do Brasil. “Só na ação desta semana serão instalados 150 eixos em pequenas embarcações, que aportam na Feira do Açaí. Então solicitamos que os proprietários de barcos interessados também venham até aqui para receber o equipamento”, orientou o militar. A próxima ação será realizada no porto da Praça Princesa Isabel, no bairro da Condor e depois em outros portos até alcançar toda a orla de Belém.
                O secretário de Estado de Saúde, Hélio Franco, acompanhou o início do trabalho dos envolvidos na ação e reafirmou que a única maneira de evitar o acidente com escalpelamento é o convencimento. “Precisamos, como em muitas outras situações, convencer os donos de barcos de que a proteção do eixo do motor é a melhor forma de evitar esse tipo de acidente, assim como a proteção dos cabelos por parte dos passageiros, principalmente mulheres e meninas de cabelos compridos”, disse, acrescentando que “o escalpelamento é um acidente gravíssimo que deixa sequelas para o resto da vida, não apenas do ponto de vista da saúde, como também familiar e social, devido à necessidade de tratamento especializado de longa duração e custo elevado para a Saúde Pública, portanto a prevenção é o melhor caminho”.
Além do secretário, a coordenadora de Educação em Saúde e Mobilização Social da Sespa, Socorro Silva, explica que os acidentes ainda não pararam de ocorrer por conta do surgimento de mais embarcações. Segundo ela, é um processo natural, mas que exige cada vez mais empenho do poder público para alertar a população. “Acredite, mas ainda tem gente que viaja de barco e pensa que isso nunca vai acontecer com alguém da família ou consigo mesmo. Falta a noção do perigo e estamos aqui pra isso, até porque os acidentes tem vitimados mais crianças, que se sobreviverem, perdem boa parte da infância e da adolescência em consultórios e reclusas por causa do tratamento prescrito”, explica.
                A parceria entre Marinha e Sespa, nos últimos cinco anos, já rendeu outras campanhas de prevenção e mutirões também pelo interior do Estado. O resultado foi a criação de 22 comitês municipais contra o escalpelamento nas cidades de perfil ribeirinho e com maiores ocorrências de acidentes, a exemplo das localizadas na ilha do Marajó e na região oeste do Estado.
                Entre fevereiro e maio deste ano, por ocasião dos 73 dias de atividades da Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva, que percorreu 17 cidades da região do Marajó, foram reforçados os compromissos com 16 comitês. “Além disso, a Sespa distribuiu cartazes na cidade e realizou palestras nas escolas, igrejas e hospitais para conscientizar os moradores sobre o problema com o escalpelamento”, diz.
                Durante o trabalho, a equipe de Socorro Silva também repassou novas informações sobre o atendimento às vítimas oferecido pelo Programa de Atenção Integral às Vítimas de Escalpelamento (Paives), realizado na Santa Casa, em Belém, e como é o acesso ao Tratamento Fora de Domicílio (TFD), um benefício fornecido pelos municípios aos pacientes que precisam de tratamento fora da cidade de origem. “Muitas não conseguem o TFD e acabam desistindo do tratamento. Nosso trabalho é buscar essas pacientes, para que voltem ao tratamento na capital”, informou Socorro, lembrando que o trabalho se repete na programação da Caravana que, atualmente, percorre os municípios da região do Baixo Amazonas.
                No mês de junho deve ser divulgado o primeiro relatório com dados oficiais sobre os acidentes com escalpelamento ocorridos no Pará. O documento está sendo preparado pela Sespa, Marinha e Defensoria Pública da União (DPU) e vai conter um parecer sobre a análise minunciosa de prontuários médicos de vítimas envolvidas em acidentes fluviais no Estado a partir de 1973. A intenção de formalizar esse número é para que todos os órgãos envolvidos unifiquem as informações.

Texto:
Mozart Lira-Sespa

Secretaria de Administração
negociará fim de greve com
servidores do Centur
                Na manhã desta segunda-feira (28), os gestores da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves realizaram uma reunião com a comissão dos servidores do órgão e o Sindicato dos Servidores do Estado, com o objetivo de chegar a um acordo que leve ao fim da paralisação dos servidores da instituição. Como resultado do encontro, foi marcada uma reunião entre a Secretária de Administração do Estado, Alice Viana, e a Comissão dos Servidores e representantes do sindicato, às 9h30 desta terça-feira (29), na Secretaria de Administração.
                Uma das principais reivindicações do movimento grevista é a redução da carga horária de trabalho de 40h para 30h semanais. O movimento afirma que a diminuição da jornada não prejudicará o atendimento ao público.
                A Fundação Tancredo Neves também informa que, apesar da paralisação, todos os serviços permanecem funcionando normalmente. São eles: Biblioteca Pública Arthur Vianna, Cine Líbero Luxardo, Programa Semear, Teatros Margarida Schivasappa e Waldemar Henrique, Centro de Eventos Ismael Nery, Galeria Theodoro Braga, além de atendimentos administrativos.

Governador é convidado
para participar da XVI
edição do Leilão Ovinorte
                O governador Simão Jatene recebeu na manhã desta segunda-feira, 28, em seu gabinete, no Comando Geral da Polícia Militar do Pará, o presidente do Sindicato e da Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Estado do Pará (Accopa), Joel Bitar. Na ocasião, o chefe do Executivo foi convidado para participar do XVI Leilão Ovinorte, que será realizado no próximo dia 2 de junho, na Fazenda Cabanha Árabe, no município de Santa Bárbara.
                No Ovinorte, serão leiloados cavalos, jumentos, ovinos e caprinos. O evento será aberto ao público e iniciará às 8h da manhã. De acordo com Joel Bitar, o Leilão Ovinorte traz animais para formação de rebanho, que são de altíssima qualidade e que despertam o interesse de muitos produtores, inclusive de outros países. A expectativa de negócios fechados é de R$ 1 milhão. “O evento será importante também para que os pecuaristas possam acompanhar a evolução dos ovinos e caprinos do nosso estado. Hoje temos animais com uma qualidade muito melhor. Antes a nossa criação só visava a carne, agora, depois do aprimoramento genético, nós visamos a qualidade dessa carne”, ressaltou Joel.
                Segundo ele, o Pará possui hoje o maior rebanho de ovinos e caprinos da região Norte do país. São cerca de 280 mil cabeças, concentradas principalmente nas regiões Nordeste do estado e no Baixo Amazonas. “Viemos convidar o governador para este grande evento porque ele sempre foi um dos maiores incentivadores nesta área. Foi no primeiro governo dele que foi criado o projeto ‘Berro Móvel’, que levou ações de sanidade animal, reprodução e capacitação por todo o Estado do Pará”.

Texto:
Bruna Campos-Secom

Hemopa Capanema
recebe ouvidora
da hemorrede
                Nesta terça e quarta-feira, 29 e 30, o Hemonúcleo de Capanema, que é subordinado ao Hemocentro Regional de Castanhal, estará recebendo a ouvidora da Fundação Hemopa para desenvolver ações e potencializar o Serviço de Ouvidoria da hemorrede estadual, com o objetivo de informar a população sobre a importância desse serviço para a melhoria do atendimento.
                Segundo a responsável pela atividade no hemocentro, a socióloga Silvânia Assunção, a atividade vem sofrendo melhorias constantes para garantir a qualidade do atendimento aos seus usuários, contribuindo dessa forma para a democratização e transparência das ações e agilidade nas respostas aos anseios da sociedade. “Queremos ouvir os usuários para saber se estamos atendendo satisfatoriamente as suas demandas”, ressaltou, explicando que o Serviço de Ouvidoria, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é só para reclamar. São várias as considerações: elogios, sugestões, reclamações, esclarecimento de dúvida etc.
                São vários os canais de comunicação que o Hemopa disponibiliza à população usuária dos serviços de hemoterapia e hematologia, entre eles, o presencial, por formulário, on line, email e o 08002808118. De acordo com ela, o Hemopa é o único órgão do Estado que possui esse serviço on line, por meio de seu site que proporciona contato em tempo real com o usuário. Se a demanda for encaminhada para resolução de processos, o interessado receberá o número do registro que possibilita o acompanhamento da consideração.
                Dos atendimentos efetuados este ano, 739 foram por meio do 0800; 36 por email; e 221 on line; 41 de forma presencial e 38 por formulários, somando um total de 1.075 considerações. A demanda da população em Capanema, segundo ela, ainda é bem tímida. Em 2011 foram apenas seis registros. Até maio deste ano, houve oito considerações feitas pelos usuários daquela localidade, o que reflete claramente o desconhecimento do serviço.
                De uma forma geral, Silvânia Assunção destacou a necessidade de divulgação do acesso on line. “É uma manifestação em tempo real que oferece também número de protocolo para acompanhamento. É uma forma de contato semelhante ao mundialmente conhecimento MSN”, comentou. A próxima visita será no Hemonúcleo de Abaetetuba, dias 5 e 6 de junho. A ouvidoria infirmou que essas duas unidades obtém o menor número de registros sobre os serviços oferecidos na hemorrede do Estado.

Texto:
Vera Rojas-Hemopa

Torcedores do Remo e do
Paysandu emplacaram
gols pela vida
                Foi uma goleada de solidariedade o campeonato paraense de doação de sangue entre Remo e Paysandu, realizado nos dias 23, 24 e 25 deste mês, que rendeu um placar de 477 doações de sangue, sendo que 252 coletas dos remistas e 225 dos bicolores. Essas doações vão possibilitar que o hemocentro atenda cerca de 1.908 pacientes.
                Segundo a diretora Técnica do hemocentro, dra. Socorro Ferreira, o campeonato acabou, mas as doações precisam continuar. “Foi um belo jogo de vitoriosos. Agradecemos a iniciativa e as doações dos torcedores remistas e bicolores que mostraram o sangue bom que corre nas veias de todos eles”, destacou a médica, informando que as doações podem continuar sendo feitas pelos códigos 798 do Remo e 799 do Paysandu.
                No último dia campanha, no sábado (26), o hemocentro foi tomado pelos torcedores que se uniram em um só propósito, numa clara demonstração da solidariedade aflorada da população paraense, que movimentou as redes sociais com o tema : “O Remo é Meu & Sou Papão”. A mobilização envolveu jornalistas esportivos, torcedores, simpatizantes e a sociedade em geral.
                A adesão à campanha reforçou o estoque técnico de sangue do hemocentro, que no início deste mês sofreu com a redução de mais de 50% no número de comparecimentos de voluntários, interferindo drasticamente no atendimento transfusional da rede hospitalar. A dedicação dos torcedores de ambos os times emocionou pacientes e profissionais do hemocentro. “É muito reconfortante ver duas torcidas, adversárias em campo, juntas num mesmo objetivo: salvar vidas, comentou a ouvidora do Hemopa, a socióloga Silvânia Assunção.
                Durante a campanha, a sede do hemocentro foi visitada por jornalistas, pessoas que formam opinião positiva sobre a doação e jogadores, entre eles, o atacante e ídolo do “Papão”, Zé Augusto; e o goleiro do “Leão”, Adriano, mais conhecido como “paredão azulino”. Coordenando a movimentação pelo Remo, André Anaisse, da equipe de marketing do clube; e Diego Cuimar.  “Espero que todos possam ajudar. Independente de torcidas, o importante é cada um fazer sua parte”, incentivou Zé Augusto. Da mesma forma, Adriano estimula a doação de sangue na Nação azulina. “Vamos fazer marcação acirrada para erguer a taça da solidariedade”, aposta o goleiro.
                Para finalizar, Socorro Ferreira adiantou que no período de 16 a 23 deste mês, será realizada campanha de incentivo a doação de sangue referente à Quadra Junina. “Todos estão convidados a participar”.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sanguínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

                Serviço:
                O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.


Texto:
Vera Rojas-Hemopa

Fundação Curro Velho
recebe devotos

de São Sebastião
                Um grupo de devotos da Irmandade de São Sebastião do município de Cachoeira do Arari promoveu, na manhã desta segunda-feira, 28, a Ladainha em homenagem à São Benedito, na sede da Fundação Curro Velho, no bairro do Telégrafo. Segundo Albertinho Leão, da Comissão da Irmandade, a visita é uma tradição marajoara mantida há 10 anos em Belém. “A Irmandade tem como principal objetivo promover a divulgação dessa cultura marajoara, principalmente nos órgãos ligados à cultura, a gente sabe que eles têm muito a contribuir, porque aqui nós temos um capital humano, temos artistas, técnicos, historiadores, músicos, entre outros.”
Albertinho Leão informa que mais de 60 famílias em Belém receberam, este ano, a visita da imagem de São Sebastião. “Desde o dia 3 de maio, estamos fazendo essas visitas. 60 famílias já foram visitadas, além de órgãos públicos e de imprensa. Isso é importante para a divulgação do município e da região, além de estabelecer intercâmbios institucionais com a Irmandade.”
Durante a visita de São Sebastião à sede da Fundação Curro Velho, funcionários e alunos participaram de um momento de oração no hall da instituição. O diretor de extensão da Fundação Curro Velho, Walter Figueiredo, destacou a importância da devoção à São Sebastião. “Faz parte da cultura da fundação receber essas matrizes tradicionais do Pará. A folia, a Irmandade, a ladainha, tudo isso tem uma forte referência estética. São artistas devotos que se dedicam a esse sarcedócio da divulgação, da tradição do santo da região do Marajó”. A Festividade de São Sebastião é realizada todo mês de janeiro, na cidade de Cachoeira do Arari, Ilha do Marajó.

Texto:
Andreza Gomes-FCV

Pro Paz participa da
comemoração
do Dia de Pentecostes
                A programação da Arquidiocese de Belém pelo Dia de Pentecostes, que este ano teve como tema “O amor em Atos Concretos”, incluiu a Feira da Caridade, realizada no último domingo, 27. A ação aconteceu na Praça da República e contou a parceria do Governo do Estado, via programa Pro Paz. A comunidade dispôs de uma variedade de serviços - médicos, odontológicos, emissão de documentos -, além de campanhas de conscientização e atividades culturais.
                As atividades foram executadas através da organização humanitária Cáritas Belém, que auxilia 18 pastorais na produção e captação de recursos para projetos sociais da igreja. O presidente da entidade, Alexandre Martins, explicou que a intenção da feira é divulgar as ações sociais realizadas pela igreja católica e atrair parceiros, tanto para a manutenção financeira dos projetos, quanto para a captação de voluntários que possam trabalhar nas obras de caridade.
                A participação do Estado, argumentou, foi fundamental para a realização da feira. “Além de divulgar as nossas ações, nós queríamos ir ao encontro das pessoas oferecendo os serviços de saúde e cidadania, e conseguimos isso com o apoio do Governo, que atendeu imediatamente a nossa solicitação. Essa parceria não poderia nos deixar mais felizes”.
Cerca de 70 funcionários públicos estaduais foram mobilizados para o evento. A Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves levou a biblioteca itinerante, que promoveu a prática da leitura junto às crianças, alvo também das atividades promovidas pelo Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), envolvendo pintura e noções de educação no trânsito. No âmbito da cidadania, foram emitidas carteiras de identidade, CPF, Carteira de Trabalho, Certidão de Nascimento e fotos 3x4. Já na área da saúde foram ofertadas consultas em Pediatria, Clínica Geral, Ginecologia e Odontologia, além de verificação da glicemia e pressão arterial.
                A educadora Geilva Trindade, que passeava pela praça quando descobriu a ação social, aproveitou para levar o filho Wallace Gonçalves, de seis meses, ao pediatra. “Nunca pensei que um simples passeio seria tão proveitoso para meu filho. Muita gente não tem condições de pagar uma consulta ou não tem tempo de enfrentar as longas filas do posto de saúde para fazer consultas de rotina. Eu consegui fazer isso de graça e com um excelente atendimento”, afirmou.
                A empregada doméstica Lucineia Almeida ficou sabendo da programação do Pro Paz na Feira da Caridade pelo rádio e levou a neta Clarice Soares, 4 anos, para uma consulta odontológica. A menina estava com um problema nos dentes há cerca de um mês e já tinha consulta marcada no posto de saúde, mas o atendimento estava previsto só para o fim de junho. “É muito bom ter acesso a serviços como esse em pleno domingo. Eu trabalho a semana inteira e para conseguir uma consulta tenho que faltar o serviço. No caso da minha neta, a consulta que consegui no posto é muito demorada, mas aqui consegui atendimento de qualidade e com mais agilidade. Além do mais, a gente une o útil ao agradável, vamos ao médico e ainda podemos aproveitar o resto da manhã para passear na praça”, disse.
                A Fundação Santa Casa levou à Praça da República as campanhas de prevenção ao escalpelamento, acidente que ainda vitima dezenas de meninas e mulheres ribeirinhas, e de doação de leite materno. No estande foi montado um espaço para a arrecadação de recipientes de vidro que são utilizados para a coleta do leite materno. A mobilização atraiu muitos colaboradores e conseguiu recolher 130 unidades.
“Esse tipo de ação é muito importante para despertar a consciência da doação. Aqui na praça estamos mais próximos tanto das possíveis doadoras de leite, como das pessoas que podem ajudar doando os potes de vidro de café, por exemplo, que geralmente vão parar no lixo e que são muito importantes para esse trabalho”, disse Eunice Begot, presidente da Santa Casa. A ação encerrou por volta de 13h com uma missa campal rezada pelo arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira.

Texto:
Dani Filgueiras-Secom

Sema tira dúvidas de
agricultores sobre
CAR e Clima/Tempo
                Agricultores familiares tiveram oportunidade de tirar dúvidas sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), Licença Ambiental Rural (LAR), Autorização de Funcionamento da Atividade Rural (AFAR), além de Previsão de Clima e Tempo para a produção, durante a Feira da Agricultura Familiar, encerrada neste domingo, 27. Técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) disponibilizaram todo tipo de informação sobre esses temas durante os três dias da feira.
                Com um telão no estande da Sema, os técnicos da diretoria de Recursos Hídricos da Sema - responsáveis pela previsão de Clima e Tempo do Estado, em parceria com a coordenação do projeto Rede Estadual de Previsão Climática e Hidrometeorológica do Pará (RPCH) -  mostraram aos usuários como encontrar a informação do tempo e clima de cada região no site da secretaria.
                Coordenados pelo meteorologista da Sema, Saulo Carvalho, dois graduandos do curso de meteorologia, que são estagiários no órgão público, detalham que a experiência auxilia a eles próprios, que colocam em prática o que aprendem na universidade. “Aprendemos como funciona na prática o que estudamos na academia e, mais do que isso, aqui somos úteis ao esclarecemos aos produtores o que eles podem produzir em cada período do ano, baseados nas informações sobre sol e chuva”, explicou Irene Corrêa, estagiária.
                Ainda no estande, técnicos da Diretoria de Planejamento Ambiental e da Coordenadoria de Geotecnologias, esclareceram aos presentes o passo a passo do CAR, que é a identificação do imóvel rural pelo Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental (Simlam) da Sema.
                O imóvel só poderá ser considerado regularizado e licenciado, depois que o produtor aderir ao Cadastro, e assinar o Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental (TAC), em que se compromete a requerer o licenciamento dentro de um prazo estipulado e, se houver, recuperar o passivo ambiental de sua terra. Somente com o TAC, ele terá a autorização de funcionamento. Este é o último passo para se chegar à Licença de Atividade Rural (LAR), documento que deverá ser solicitado 120 dias antes do vencimento da Autorização de Funcionamento e que permite a realização das atividades produtivas.
                De acordo com Marcelo Auzier, técnico da Diretoria de Planejamento, a meta da Sema na Agrifal era trazer os produtores para a regularidade. “Para que eles possam ter sua produção regularizada e obter junto às agências financeiras créditos para ela, para vendê-la posteriormente”, reforçou.


Texto:
Káthia Oliveira-Sema

Programação musical
celebra aniversários
da Uepa e do
bacharelado em Música
                A Universidade do Estado do Pará (Uepa) iniciou a semana comemorando dois importantes aniversários: o de 19 anos da instituição e o de 15 anos do curso de Bacharelado em Música, desenvolvido graças a uma parceria com a Fundação Carlos Gomes (FCG). A celebração aconteceu na tarde deste domingo, 27, no Espaço São José Liberto, bairro da Cidade Velha, onde alunos, professores e servidores - além da reitora Marília Brasil Xavier, membros da gestão superior e do superintendente da FCG, Paulo José Campos de Melo - se reuniram em uma programação aberta ao público que contou com a participação de três grupos musicais ligados às duas instituições.
                A Orquestra Uirapuru de Choro, formada por alunos do Bacharelado e professores da Fundação, abriu a programação musical. Depois de mostrar suas interpretações de músicas instrumentais, se despediu do público do Espaço com clássicos de João Bosco e Djavan. Em seguida, o trio Valdirene, formado por três estudantes do curso de Bacharelado, também mostrou um repertório estritamente instrumental. Após o pronunciamento da reitora e do superintendente da Fundação, o grupo Latin Jazz, composto por alunos e ex-alunos da Uepa e também de outras instituições, encerrou as comemorações do dia da mesma forma como elas começaram: com muita música. Enquanto apreciavam os concertos, os presentes participaram ainda de um coquetel servido no anfiteatro do São José Liberto, onde se deu todo o evento. Vale lembrar que no dia 29, terça-feira, a celebração continua, dessa vez no prédio da Reitoria da Universidade, no bairro do Telégrafo, a partir das 9h.
                Marília Brasil Xavier agradeceu a presença de todos e lembrou que a programação de aniversário envolvendo Uepa e FCG é motivo de festa não apenas as duas instituições, mas para todo o Estado. "Não temos medido esforços para formar profissionais diferenciados e aprimorar talentos, e esse trabalho se dá ainda no campo da cultura através do curso de Bacharelado em Música. Acredito em instituições universitárias como grandes patrimônios públicos para o conhecimento e para a difusão do conhecimento produzido, e estamos falando de duas instituições antigas que se uniram em prol em torno dessa missão. É um momento muito especial para todos nós", discursou a reitora. "Em uma conversa recente, eu e Marília Brasil descobrimos que temos em comum o desejo de oferecer um curso que seja referência, que seja 'o' Bacharelado, e não apenas mais um. Trabalhamos para isso até então e assim continuaremos. Parabéns para a Uepa pelos 19 anos, vida longa ao Bacharelado em Música e vida mais longa ainda à parceria entre a Universidade e a Fundação Carlos Gomes", disse Paulo José Campos de Melo em seu pronunciamento.
                Jonathan Miranda, coordenador do Bacharelado, explica que o curso ainda é novo, mas que os resultados alcançados até agora são bastante significativos. "Nossos egressos conseguem bons empregos em orquestras dentro e fora do Estado, e temos vários ex-alunos que ao se formar, conseguiram imediatamente vagas em boas pós-graduações, até mesmo no exterior. O nível deles é realmente alto. Na habilitação em Composição e Arranjo, observamos uma coisa muito interessante: músicos de carreira e já bem conhecidos pelo público que decidiram, já aos 35, 40 anos ou mais, entrar na academia para aprimorar o que já fazem na prática há tanto tempo. É gratificante observar essa valorização ao conhecimento acadêmico", admite.

                HISTÓRICO

                O Bacharelado em Música é desenvolvido desde 1995, graças a uma parceria entre FCG e Uepa, nas dependências do Instituto Estadual Carlos Gomes, onde também está localizada a coordenação e secretaria do curso, que oferece três habilitações: Canto Lírico, Instrumento e Composição e Arranjo.

                19 ANOS

                No dia 29, terça-feira, a programação pelos 19 anos da Uepa continua com uma solenidade no hall da Reitoria, localizada no bairro do Telégrafo, às 9h. Grupos musicais dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Música também irão se apresentar. O recém-lançado Hino da Uepa também será executado. Um bolo gigante será cortado e distribuído para fechar as comemorações.
Serviço: Programação de 19 anos da Uepa. Dia 29/05, terça-feira, às 9h, Hall da Reitoria (Rua do Una, 156 - Telégrafo).

Texto:
Carolina Menezes-Uepa

Adolescent​es do
Jurunas ganham
Baile de Debutantes
Vestido de gala, valsa com cadetes da Marinha, banda musical, book fotográfico, filmagem e presença de autoridades.  Foi assim o 8º Baile de Debutantes promovido pelo Conselho Comunitário do Bairro do Jurunas, em parceria com a Prefeitura de Belém, na sede do Rancho Não Posso me Amofiná, para 32 adolescentes da comunidade que completaram ou completam 15 anos até o final de 2012.
Todas as agraciadas com a festa, realizada na noite de sábado, 26, são moradoras do bairro. Elas foram indicadas pelos centros e associações comunitárias, principalmente pela presença das famílias nas ações sociais do Jurunas e obrigatoriamente estão na escola, requisito fundamental para participar da programação.
“Nós percebemos que muitas de nossas jovens completavam 15 anos e algumas famílias não tinham nem como fazer um bolo, fazer nada mesmo, por falta de condições. Então, essa é uma ação social promovida com a ajuda de parceiros para ajudar essas pessoas, com a festa que é considerada tão importante para as meninas dessa idade e também para as famílias delas”, explica o diretor do Conselho Comunitário do Jurunas, João Lopes Cruz.
O baile é a realização de um sonho para Juliane Rodrigues da Silva, que completou 15 anos no dia 20 de maio. Caçula de uma família de três filhos, ela se emocionou ao ser indicada para ser uma das debutantes do baile social. “Não ia ter festa lá em casa porque é tudo muito caro e minha mãe não tem condições. Por isso, posso dizer que estou nervosa, ansiosa, mas muito feliz”, comemorou Juliane.
Como acontece há sete anos, quando a Prefeitura de Belém se tornou parceira da programação comunitária, o prefeito Duciomar Costa recebe todas as debutantes no Palácio Antônio Lemos, para um café da manhã especial. Acompanhadas pelas mães, as debutantes posaram para fotos e filmagens no Palácio e no complexo turístico Feliz Lusitânia, onde foi gravado um making off na Casa das 11 Janelas.
“Abraçamos essa ideia porque é uma iniciativa que promove a união da comunidade, tanto que levamos a programação para outros bairros, graças a essa semente plantada aqui pelo Conselho do Jurunas com a parceria do Rancho, para uma data tão marcante na vida de uma jovem”, avalia o prefeito Duciomar Costa.
Também parceiro na programação, o Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba) da Marinha, oferece 32 jovens cadetes para participarem do baile social no momento da valsa dos 15 anos. “Nós somos todos voluntários e ficamos felizes em proporcionar esse momento de alegria para elas”, afirma o cadete Fidias José Borba.
Indicada pela Associação de Moradores da Rua dos Caripunas, a debutante Cayse Milene Pantoja da Silva era só emoção no baile. “É porque 15 anos é algo especial, deixa a gente nervosa”, confessou a filha única do técnico em refrigeração Vanderley Mendes da Silva, que também se disse comovido com o baile da filha.“É um sonho dela, que acaba se tornando nosso também. Mas é também uma despesa muito alta e essa iniciativa, esse baile, abrange isso, o sonho, o desejo de muita criança e de muitos pais”, afirmou.

 Texto:Tânia Menezes
Fotos: Elivaldo Pamplona

Fundação Carlos Gomes
lança o XXV Festival
Internacional de
Música do Pará
                A Fundação Carlos Gomes (FCG) lança o XXV Festival Internacional de Música do Pará nesta segunda-feira (28), às 19h, na sala Ettore Bósio, do Conservatório Carlos Gomes (CCG). Na ocasião será lançado o selo e o carimbo comemorativo dos Correios, que irá circular nas correspondências de todo o país durante o mês de junho. O Festival Internacional de Música do Pará é um dos maiores do país e acontece oficialmente de 8 a 15 de junho. Serão 68 concertos, recitais e shows apresentando nomes importantíssimos do cenário nacional e internacional, de diversos gêneros musicais, realizados em 15 espaços, entre teatros, salas, museus, igrejas e praças.
                A edição deste ano terá uma programação especial, incluindo um mini-festival de bandas, que inicia no dia 3 de junho. Durante cinco dias, as bandas Rodrigues dos Santos, de São Caetano de Odivelas; Maestro Vale, de Vigia; Associação Musical Antônio Malato, de Ponta de Pedras; Banda Municipal Diego Cotes, de Uruará; e a Banda Municipal de Limoeiro do Ajuru, se apresentam em Belém, uma oportunidade para o público ver de perto a boa safra de músicos do interior do estado.
“Queremos que todo o estado esteja representado no festival. Sempre levamos as atrações para os outros municípios, mas dessa vez estamos trazendo os músicos do interior pra cá. Isso é muito bom para mostrar o trabalho de interiorização da fundação e os resultados alcançados pelos nossos educadores nessas localidades”, falou Joel Costa, diretor artístico do Festival Internacional de Música do Pará.
                As novidades não param por aí. A Fundação Carlos Gomes promove um grande desafio para este festival, montar a Banda Sinfônica do Estado do Pará, com representantes de vários municípios. Foram selecionados quatro músicos de cada região, totalizando 60 profissionais que representam 20 municípios do estado. Eles terão seis dias para ensaiar um repertório específico sob a batuta dos regentes Marcelo Jardim, do Rio de Janeiro; e Mônica Giardini, de São Paulo, que foram convidados especialmente para realizar este trabalho. O resultado poderá ser visto no dia 10 de junho. Mas a intenção da Fundação Carlos Gomes é ter uma banda com pelo menos um representante dos 143 municípios do Pará, projeto que deverá ser concluído em 2014.
“O desafio é grande, mas é possível. Esse projeto é um incentivo para os músicos e também para as prefeituras e sindicatos que apoiam a música através da Fundação Carlos Gomes. Isso vai marcar o festival e o estado ganha uma Banda Sinfônica”, ressaltou Paulo José Campos de Melo, superintendente da FCG.
                O superintendente da FCG disse ainda que as apresentações são a parte visível do festival para o grande público, mas a programação de maior relevância, são as palestras, workshops e masterclass voltadas para estudantes e profissionais de música. São 38 eventos, que acontecem entre 8 e 13 de junho no CCG e no Instituto de Artes do Pará (IAP), reafirmando a missão da instituição e desenvolvendo atividades na área de ensino, pesquisa e extensão. “A nossa preocupação é formar músicos e nesse festival queremos reafirmar isso”, disse o titular da FCG. Veja a programação completa no www.fcg.pa.gov.br


Texto:
Dani Filgueiras-Secom

Idosos e crianças levam
orientaçõe​s de
socorro para o Bosque



 
 
“Esse é um projeto sério. Achei ótimo ter participado porque agora sei que posso ajudar a minha família e quem precisar. Se alguém passar mal do meu lado, já sei o que fazer”, disse a vovó socorrista Francisca dos Santos, 66 anos. Ela estava na manhã desta sábado (26) no no Bosque Rodrigues Alves participando de uma ação educativa sobre primeiros socorros e segurança no trânsito.
A ação teve como tema “Vamos ajudar a salvar vidas”, e a presença dos participantes do projeto Vovô e Vovó Socorrista e Socorrista Jr. do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu 192, de Belém. “Fazemos simulação de acidente de trânsito, acidente vascular cerebral, afogamento e engasgamento. De tudo isso fazemos simulação e mostramos o certo no salvamento”, diz Francisca Santos.
As atividades desenvolvidas foram específicas como sinais vitais, imobilização, acidentes domésticos, jogos e mini-circuito sobre trânsito, atividades com pintura e apresentação da ginástica chinesa pelos idosos cadastrados nas Unidades Municipais de Saúde gerenciadas pela Secretaria Municipal de Saúde – Sesma.
O objetivo da programação foi desenvolver ações de promoção da saúde e de prevenção de acidentes de trânsito, mediante a mobilização do setor saúde e outros órgãos envolvidos, no sentido de promover mudança de hábitos, atitudes, valores culturais e situações ambientais que interferem na ocorrência dos acidentes de trânsito, melhorando a qualidade da informação e reduzindo as taxas de morbimortalidade por esses eventos.
A Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel) também participou do evento, além de socorristas, médicos e psicólogos do Samu que acompanharam cerca de 40 crianças e 30 idosos. No próximo dia 5 de maio, os vovôs e vovós socorristas realizam apresentação em uma escola municipal no bairro Parque Verde.

Texto: Liandro Brito - Ascom Sesma
Fotos: Elivaldo Pamplona

Ciop recebe a visita do
presidente da Fenasdetran
                O Centro Integrado de Operações, recebeu, no sábado, 26, a visita do presidente da Federação Nacional das Associações de Detran, Mário Conceição, que promoveu em Belém, na última semana, o Curso de Perícia Avançada, realizado no Hotel Sagres, com a participação de servidores do Ciop. Mário foi recebido pelo diretor do Ciop, coronel Carlos Eduardo; o coordenador de telemática, Manoel Alexandre e o coordenador administrativo, capitão Jandir Leão. No encontro, eles abordaram entre outros assuntos relacionados ao trânsito de Belém, o serviço prestado pelo Centro, através do Serviço de Levantamento de Acidentes de Trânsito (Selatran).
                Mário Conceição conheceu a sala de operações do Centro, que conta com a integração da CTBel, Polícia Rodoviária Federal e Estadual, como órgãos de apoio, e o Detran como um dos órgãos que formam a estrutura do Centro Integrado, e que tem como principal atribuição o Selatran, que desde o final do ano passado sofreu uma reestruturação, com a aquisição de três veículos equipados com rádios transmissores, rastreadores, trena digital, câmera digital e cones sinalizadores. Além disso, 12 agentes do Detran também foram capacitados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) para atuar no serviço, o que garantiu uma redução considerável do tempo de espera pela perícia e a melhoria da qualidade do serviço prestado à população.

Projeto Por do Som
atrai famílias à
Estação e Mangal

                A tarde do último domingo, 27, reuniu pais e filhos para a apresentação da peça “A história do gato e do rato”, encenada pelas atrizes Ester Sá e Vandilea Foro, dentro da programação do Projeto Pôr-do-Sol, da Estação das Docas. Fazendo rimas e brincando com a plateia, Orrip e Arriop (o gato e o rato), contaram através de muita música uma das fábulas mais conhecidas do imaginário infantil, que fala da importância da amizade.
“Todo domingo trago meus dois filhos para ver as apresentações. A história de hoje foi muito bacana, eles se divertiram muito. É importante para quem vive em Belém poder contar com esse tipo projeto. A cidade está muito carente de atrações culturais”, comentou a professora, Celze Araújo. Renata Tomaz e a filha Andrea viram pela primeira vez a apresentação do Pôr-do-Sol da Estação. “Não conhecia essa programação, e hoje viemos conferir. Achei muito boa e pretendo vir sempre. No próximo domingo vou reunirr as amigas da minha filha para virem também”, disse Renata.
“Hoje foi tudo novo, está é a primeira vez que me apresento na Estação das Docas. Geralmente me apresento em locais fechados, mas hoje nesse cenário lindo e com uma plateia muito boa e participativa, foi muito legal, é mais um espaço para o teatro”, frisou a atriz Vandilea Foro. No próximo domingo, 3 de junho, o Projeto Pôr-do-Sol leva para o Parque Mangal das Garças “As histórias da vovó Pierierieca”, com o grupo de teatro Aldeato, a partir das 10h30, com entrada gratuita.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Teatro infantil da Estação
integra programação
familiar paraense
                A tarde do último domingo, 27, reuniu pais e filhos para a apresentação da peça “A história do gato e do rato”, encenada pelas atrizes Ester Sá e Vandilea Foro, dentro da programação do Projeto Pôr-do-Sol, da Estação das Docas. Fazendo rimas e brincando com a plateia, Orrip e Arriop (o gato e o rato), contaram através de muita música uma das fábulas mais conhecidas do imaginário infantil, que fala da importância da amizade.
“Todo domingo trago meus dois filhos para ver as apresentações. A história de hoje foi muito bacana, eles se divertiram muito. É importante para quem vive em Belém poder contar com esse tipo projeto. A cidade está muito carente de atrações culturais”, comentou a professora, Celze Araújo. Renata Tomaz e a filha Andrea viram pela primeira vez a apresentação do Pôr-do-Sol da Estação. “Não conhecia essa programação, e hoje viemos conferir. Achei muito boa e pretendo vir sempre. No próximo domingo vou reunirr as amigas da minha filha para virem também”, disse Renata.
“Hoje foi tudo novo, está é a primeira vez que me apresento na Estação das Docas. Geralmente me apresento em locais fechados, mas hoje nesse cenário lindo e com uma plateia muito boa e participativa, foi muito legal, é mais um espaço para o teatro”, frisou a atriz Vandilea Foro. No próximo domingo, 3 de junho, o Projeto Pôr-do-Sol leva para o Parque Mangal das Garças “As histórias da vovó Pierierieca”, com o grupo de teatro Aldeato, a partir das 10h30, com entrada gratuita.

Texto:
Isa Arnour -Pará 2000

Governo anuncia
choque para
melhorar educação
                O secretário especial de Promoção Social, Nilson Pinto, conclamou os vereadores da Câmara Municipal de Belém a participarem da “grande cruzada" que está sendo desencadeada pelo Governo do Estado para melhorar a qualidade da educação no Pará. Na capital paraense, o desempenho dos estudantes do ensino básico está um terço abaixo da média nacional, segundo indicadores do Ministério da Educação. Ele fez o alerta e o convite aos parlamentares durante a sessão especial de outorga da medalha Brasão D'armas a 26 personalidades que se destacaram pelos bons serviços ao município de Belém, na sexta-feira, 25.
                Segundo Nilson Pinto, o Governo do Estado vai investir US$ 300 milhões na educação, nos próximos cinco anos, mas será necessário que todos os municípios se mobilizem em torno desse objetivo de mudança. Dos cerca de 2 milhões de estudantes da rede pública, 700 são do Estado e 1,3 milhão estão matriculados em escolas municipais. "Não podemos atacar o problema apenas nas escolas estaduais. É necessário firmar um pacto pela educação no Pará", enfatizou.
                Para justificar a necessidade de um "choque" na educação, ele citou dados da última avaliação divulgada pelo MEC, em 2009, na qual apenas 15% dos alunos de 4ª série, no Pará, tiveram desempenho satisfatório na disciplica Português. Na 8ª série, o índice caiu para 13%, mesmo percentual verificado no terceiro ano do ensino médio. Em Matemática, o cenário é ainda mais desolador: na 4ª série do ensimo fundamental, 11% atingiram índice satisfatório; na 8ª série, o desempenho caiu para 6,6%; e no terceiro ano do ensino médio, para 3,1%. Estes números estão abaixo da média até mesmo da região Norte, observou o secretário.
                O plano do governo estadual para a educação inclui um sistema de avaliação anual do ensino fundamental e médio, diferente da avaliação realizada pelo MEC, a cada dois anos, e cuja divulgação é demorada devido à abrangência nacional do levantamento. "Nosso objetivo é discutir causas e propor soluções", disse ele.
                Os recursos para o plano de melhoria da educação no Pará estão sendo aprovados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 200 milhões, além de mais US$ 100 milhões de contrapartida do Estado. O plano prevê três frentes de ação: infraestrutura, melhoria da gestão, com capacitação de professores e gestores, e implantação do sistema de monitoramento e avaliação da educação básica. O governo pretende buscar parceiros junto à Igreja, por meio da CNBB, sindicatos, pastorais, gestores municipais, conselhos, lideranças políticas e sociedade em geral.

Texto:
João Vital-SEPROS

Diálogos com os
Territórios do
Patrimônio Cultural


 
 
                Nesta segundafeira, 28, o projeto “Diálogos com o Patrimônio: Valorizando Memórias e Construindo a Cidadania Cultural”, ação do Programa de Educação Patrimonial do DPHAC/ Secult, propõe o debate com o tema 'Territórios do Patrimônio Cultural', com reflexão sobre os diferentes espaços materiais e simbólicos, em que nosso patrimônio paraense se expressa e interage.
                Os expositores são: Verônica de Araújo Capelo, mestre em Filosofia da Educação pela FGV-RJ; Maria do Socorro Simões, mestre em Letras em Vernáculas; Maria Goretti Tavares, licenciada em Geografia e  bacharel em Direito; e Agenor Sarraf Pacheco, doutor em História Social. O projeto o projeto “Diálogos com o Patrimônio” tem como público-alvo instituições governamentais, de ensino e pesquisa, secretarias municipais de Educação, Cultura, Turismo e Meio Ambiente; assim como moradores e trabalhadores de centros históricos, agentes de cultura, e representantes da sociedade civil, interessados em patrimônio cultural.

Aberto em Santarém
o Salão do Livro
do Baixo Amazonas
                Neste fim de semana, em Santarém, foi aberto o V Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas, uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Prefeitura e Secretaria Municipal de Cultura de Santarém. A população prestigiou o evento, lotando o Parque da Cidade, onde ocorre a maior parte da programação, que neste ano tem como escritor homenageado o Maestro Wilson Fonseca, o saudoso Isoca, falecido em 2002, e autor de uma vasta obra musical, muitas dedicadas à Santarém, sua terra natal.
“Em nome da família Wilson Fonseca, agradeço a homenagem feita a esse homem que foi um mocorongo, que não só nasceu e viveu em Santarém, mas que honrou, prestigiou, cantou e encantou aquela que ele chamava de 'Terra querida, meu encanto, minha vida, Santarém do meu amor”, discursou, na ocasião, José Agostinho Fonseca Neto, filho do maestro Isoca.
                A diretora de Cultura da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Ana Catarina Brito, que estava representando o titular da Secult, Paulo Chaves, ressaltou a importância do evento não somente para o calendário cultural do Estado, mas também pelo que agrega na formação de quem participa de um evento como este. “Obras como essa deixam um resultado que não é tangível, mas é fantástico para o desenvolvimento de cada um de nós, porque todas as oportunidades de contato com o saber e o conhecimento que o livro nos oferece têm um efeito para a vida toda”, ressaltou Ana Catarina.
                Entre as autoridades presentes, a prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins, enalteceu a iniciativa dos organizadores do Salão do Livro, especialmente a homenagem feita ao maestro Isoca. “Wilson Fonseca não será homenageado apenas em Santarém, mas na XVI Feira Pan-Amazônia do Livro, reconhecendo a importância do trabalho dele, não só em nosso município, mas na região e no país. A obra de Isoca já ultrapassou nossas fronteiras e, pelo seu pendor artístico e cultural, é quem mais representa o povo de Santarém, no Brasil e no mundo”.
Após o pronunciamento das autoridades, houve uma apresentação da Orquestra Jovem Maestro Wilson Dias da Fonseca, sob a regência de Jean Araújo e da maestrina Lucília Mota. Formada por 45 músicos, a orquestra brindou o público com as canções “Poema de Amor” e “Canção de Minha Saudade”, do maestro Isoca, emocionando os presentes. Também participaram da solenidade de abertura do V Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas a coordenadora da XVI Feira Pan-Amazônica do Livro, Andressa Malcher; o reitor da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), José Seixas Lourenço; a secretária Municipal de Cultura de Santarém, Bianca Gomes; e a coordenadora do Sistema Estadual de Biblioteca Escolares da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Helen Anjos.

                Encontro Literário com Joca Terron

                O V Salão do Livro acontece até o próximo domingo, 3 de junho, e traz aos moradores da Região do Baixo Amazonas, todos os dias, inúmeras atrações, com destaque para o Encontro Literário, um momento em que os visitantes têm a oportunidade de ouvir e dialogar com grandes autores regionais e nacionais. Na primeira noite, quem conversou com o público presente foi o mato-grossense Joca Terron, autor de “Guia de ruas sem saída”, lançado em março passado pelo selo editorial Edith, cuja produção foi possível com a aquisição de uma Bolsa Petrobrás de fomento à Criação Literária.
                Terron foi o vencedor do Prêmio Machado de Assis de Melhor Romance, em 2010, com a obra “Do Fundo do Poço se Vê a Lua”, lançado pela Companhia das Letras. Ambas as publicações foram lançadas em Santarém durante o V Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas. O escritor é presença confirmada na XVI Feira Pan Amazônica do Livro, que a Secult promove em setembro, no Hangar.


Texto:
Jose Pacheco-Secult

Moradores aprovam
ação da Guarda
Municipal no
Portal da Amazônia
 
 
Um efetivo de 40 homens da Divisão de Operações e grupamentos especiais da Guarda Municipal de Belém acabou com a farra de venda de bebidas alcoólicas e das “aparelhagens” instaladas nos porta-malas dos carros, no final da tarde de domingo,27,no Portal da Amazônia.
Durante a operação foram apreendidos vários isopores com latinhas de cervejas e quatro motocicletas. “Esse trabalho da Guarda deve ser feito todo final de semana. Queremos parabenizar a iniciativa. Ninguém estava mais aguentando essa farra aqui”, desabafou a moradora Francisca Silva, sendo aplaudida pelos vizinhos que assistiam à ação.
De acordo com a comandante da corporação,Ellen Margareth, presente na operação, a demanda satisfaz apelos da própria população do entorno, que vinha denunciando os abusos cometidos pelos proprietários dos veículos, que escutam músicas em alto volume; das motocicletas, que fazem “pega” no local, e da venda exagerada de bebibas alcoólicas. "O Portal da Amazônia, cuja primeira fase está em fase de acabamento, não vai se prestar para essas práticas ilícitas. Queremos cortar o mal pela raiz", afimou.
Ellen Margareth disse ainda que o Portal da Amazônia será sempre preservado para as famílias e como resposta aos apelos da comunidade e ao bem patrimonial, as rondas de grandes efetivos serão constantes no local. "Este espaço está sendo construído para o povo de Belém, para o lazer do cidadão, das famílias. Não vamos permitir essa invasão descabida de grupos que desviam o espaço de sua finalidade”, garante a comandante da GMB.
A operação foi realizada em parceria com a Secretaria de Economia e Companhia de Transportes do Município de Belém. Os fiscais da CTBel estiveram presentes para ordenar os carros mal estacionados no local. As motocicletas apreendidas estavam sem a devida documentação.   

 Texto e Fotos: Ascom GMB

Prefeito entrega novo
complexo de
abastecime​nto do Guamá
 




 
O prefeito de Belém, Duciomar Costa, ao lado do vice-prefeito, Anivaldo Vale, inaugurou na manhã de sábado, 26, o Complexo de Abastecimento do Guamá, que beneficia 1.000 feirantes cadastrados pela Secretaria Municipal de Economia (Secon), num amplo, moderno e novo espaço especialmente projetado com câmara frigorífica, posto de policiamento, administração e 387 equipamentos para os trabalhadores.
Em meio a uma grande festa popular, o prefeito Duciomar Costa destacou que estava ali compartilhando a alegria dos feirantes pela conquista do novo complexo. Disse ainda que, como foi feirante no mesmo bairro, sentía-se realizado em poder, como gestor, conferir dignidade e qualidade de vida para mais de mil famílias do bairro. “É uma satisfação muito grande estar comemorando esta nova fase na vida dos feirantes e dos moradores de todo o Guamá”, pontuou.
Duciomar Costa aproveitou para lembrar que o bairro recebeu, ao longo de seus dois mandatos, um conjunto de obras jamais realizado na área. O Guamá está recebendo saneamento, através  do projeto de Macrodrenagem da Bacia da Estrada Nova; asfalto, que já chegou a mais de 80% das ruas do bairro; iluminação pública; o complexo de abastecimento; uma praça e uma academia ao ar livre, que será inaugurada em junho próximo. “Quando eu assumi a Prefeitura de Belém,o Guamá tinha apenas duas ruas asfaltadas. Este bairro recebeu um carinho todo especial da minha gestão”, confirmou.
Segundo o prefeito, novas feiras livres serão alvo do pioneiro projeto de modernização e adequação desses espaços. Depois das feiras da 25, Cremação, Ver-o-Peso e Guamá, as feiras públicas da Bandeira Branca (em obras) e Pedreira (em fase de acabamento) serão entregues para feirantes e população. “O nosso objetivo é oferecer condições de trabalho com dignidade, qualidade e higiene”, ressaltou Duciomar.
O prefeito Duciomar Costa fez questão de percorrer com a secretária municipal de Economia, Ociane Vasconcelos da Luz, todas as barracas do complexo, conhecendo de perto os permissionários e reeencontrando velhos amigos do bairro. Ele e o vice-prefeito não perderam a chance de tomar café e comer uma tapioquinha na praça de alimentação da feira. Aliás, muito à vontade, Duciomar surpreendeu entrando em uma barraca e fazendo, ele próprio, uma tapioca com manteiga, que entregou a uma moradora do Guamá.

Anivaldo Vale diz
que a Prefeitura
resgatou uma dívida
 
O vice-prefeito de Belém, Anivaldo Vale, foi abraçado pelos moradores do Guamá, na inauguração do novo complexo de abastecimento do bairro. Ele destacou que a Prefeitura quitou uma dívida antiga com os feirantes e a população guamaense. “
Gostaria de parabenizar o prefeito Duciomar Costa pela entrega da obra porque todos que trabalham aqui estão satisfeitos. Vejo com satisfação esse resgate de um débito com a sociedade. Estamos aqui resgatando uma dívida”, sublinhou.
A feirante Telma Regina, que está há 30 anos trabalhando na feira, comentou que não imaginava que o sonho viraria realidade. “ O prefeito está nos dando um presente. Um presente para todo o bairro”, disse,entusiasmada.  Ela foi uma das permissionárias do complexo, que esteve bem pertinho do vice-prefeito Anivaldo Vale, agradecendo pela obra e parceria.
A Prefeitura de Belém investiu R$ 2,7 milhões nas obras do Complexo, que possui uma moderna câmara frigorífica para armazenar as sobras dos vários tipos de carnes (boi, peixe, frango, porco, mariscos) ali comercializados.
Dinho Oliveira, presidente da Associação dos Feirantes de Belém, que trabalha na feira do Guamá, não teve dúvidas em afirmar que agora, com o novo complexo de abastecimento, os feirantes deixam de ser “forasteiros”. “Essa obra faz de nós empreendedores”,  ratificou. “A sustentabilidade de um projeto nasce da realidade, quando escutamos as pessoas. E foi isso que este governo fez. Este trabalho passa a ser referência”, analisou. Ele destacou que a associação conseguiu “colocar o sonho no coração das pessoas e agora o desafio é cuidar do nosso espaço”.
Os feirantes do Guamá aderiram ao projeto Feira Limpa, de acordo com a secretária de Economia, Ociane Luz, o que os obriga a cuidar individualmente de suas barracas, e coletivamente de todo o complexo. O permissionário Adilson Rocha Nery resumiu em um depoimento a felicidade pelo novo local de trabalho. “Não tem quem bote defeito.
Para nós, o único que prometeu e fez foi o Duciomar. Para mim, tudo na gestão dele está muito bom. O Mercado e a rua da minha casa estão maravilhosos. Eu voto no Dudu desde que ele era vereador. Transferi meu título de Abaetetuba só pra votar nele. E não me decepcionei.Graças a Deus, tá bom!”.

Texto: Micheline Ferreira
Fotos: Paulo Akira

Fundação Tancredo
Neves garante
manutenção de
serviços ao público
                Diante do anúncio de greve feito sábado (26) por servidores da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, os gestores da instituição informam que já foi montado um plano de contingência para minimizar os efeitos da paralisação e não prejudicar o acesso do público aos serviços regularmente oferecidos à população de Belém e do Estado. O plano conta com a manutenção das atividades de servidores temporários, comissionados e estagiários.
                Os gestores da instituição também fizeram diversas reuniões com a comissão dos servidores do Centur e ofereceram uma contraproposta para a principal reivindicação dos funcionários, que é a redução da jornada de trabalho de 40 horas semanais para 30 horas semanais. Os dirigentes da fundação se comprometiam com o estabelecimento de uma comissão para analisar as possibilidades legais e jurídicas da redução da jornada, mudança que requer estabelecimento de um projeto de lei para ser implementada.
                A comissão de servidores, no entanto, recusou a proposta e decidiu oficializar o anúncio de greve, marcada para começar na manhã de segunda-feira (28). Com o plano de contingência, a Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves assegura ao público os serviços administrativos e de espaços como a Biblioteca Pública Arthur Vianna, Cine Líbero Luxardo, Programa Semear, teatros Margarida Schivasappa e Waldemar Henrique, Centro de Eventos Ismael Nery e Galeria Theodoro Braga.

Texto:
Mauro Neto-Secom

Defesa Civil capacita
jovens no distrito
de Mosqueiro

 
 
Capacitar e preparar jovens, com idade entre 12 e 17anos, para situações de emergência. Esse é o objetivo do projeto Agente Jovem, promovido pela Defesa Civil Municipal, que formou na noite desta última segunda-feira, 21, no distrito de Mosqueiro, uma nova turma com 93 alunos.  O evento aconteceu na Escola Municipal Honorato Filgueiras, na Vila.
São novos agentes que já estão habilitados para atuar em situações preventivas, de primeiros socorros, assistenciais e reconstrutivas para reduzir ou minimizar a ocorrência de desastres. Segundo o coordenador da Defesa Civil,Mário Chermont, o projeto foi idealizado para estimular a participação comunitária destes jovens e oferece aulas práticas e teóricas de meio ambiente, noções de primeiros socorros e de defesa civil.  “O projeto dá aos jovens a possibilidade de atuar em conjunto com os nossos  voluntários nas mais diversas situações de risco e os torna capacitados para agir de acordo com as normas de segurança”, explica.
Para a aluna Carliane Ribeiro, de 12 anos, o projeto ajuda a formar cidadãos. Ela conta que durante as orientações na sala de aula ela aprendeu as consequências que o meio ambiente sofre quando não é dado tratamento nem destinação correta para o lixo que é produzido. Mas foi durante a aula prática que ela pôde difundir essa ideia. Os alunos conversaram com banhistas na Praia do Farol, em Mosqueiro, e fizeram um levantamento de todo lixo “esquecido” na areia. “Tem saco plástico, casca de frutas e também vidro. As pessoas precisam ter mais consciência e não jogar lixo na praia”, alerta.
Segundo o coordenador da Defesa Civil, já foram iniciadas as inscrições para a turma de Agentes Jovens no bairro do Bengui, em Belém. As aulas terão inicio nesta quinta-feira, 24, na Escola Waldemar Henrique. Ele explica que os técnicos da instituição estão fazendo visitas às escolas estaduais e municipais do bairro para divulgar e inscrever interessados. "Para se tornar um Agente Jovem é necessário ter o espírito de transformação e ser um multiplicador de hábitos saudáveis e de cuidado com o meio ambiente, além de estar frequentando a escola", explica Chermont.
No sábado, 26, será a vez dos alunos do bairro do Tapanã receberem a certificação do projeto. São 69 alunos capacitados para atuar nas mobilizações de interesse coletivo.

Texto: Lauro Lima
Fotos:

Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...