Total de visualizações de página

segunda-feira, maio 14, 2012

Extrativistas devem fornecer açaí para merenda escolar em Santa Izabel

                O acesso ao crédito e à capacitação, além das condições naturais favoráveis a uma boa produção anual, permitirão a famílias que trabalham com a extração de açaí no município de Santa Izabel do Pará, na Região Metropolitana de Belém, ampliar a comercialização, fornecendo o fruto para a merenda escolar. Em cerca de 800 hectares de áreas de várzea, ao longo do Rio Guamá, são produzidas, em média, oito toneladas de açaí no período de junho a novembro. As condições climáticas ajudam na produção do açaí e de outras frutas, informa Atílio Rayol, técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater). “Na várzea não há necessidade de irrigação e nem de adubação”, reitera.
                Por meio da linha de crédito destinada ao extrativismo, o Pronaf Floresta, do governo federal, foram concedidos 40 benefícios a extrativistas do município, o que deve permitir a distribuição de açaí na merenda. “Eles poderão comercializar em maior quantidade o açaí, no momento em que a Cooperativa de Produtores Agroextrativistas de Açaí de Santa Izabel do Pará (Coprafip), que está em formação, passe a atuar de forma efetiva e organizada. Para concretizar o financiamento, as áreas são divididas e mapeadas, e depois preenchidos questionários sobre a família, a habitação, a situação fundiária e a renda”, informa Cícero Sobrinho, técnico da Emater em Santa Izabel,.
                Além do crédito, os extrativistas recebem capacitação nas áreas social, econômica, de informática, gestão ambiental, empreendimento, cooperativismo e associativismo, dentro da parceria mantida pela Emater com a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), que mantém uma Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários (ITES). A partir de junho, as ações de capacitação serão retomadas na universidade.
                Nas comunidades de Cacoal e São João do Flechal, onde atua a Cooperativa de Produtores, técnicos da Emater orientam os extrativistas no manejo dos açaizais nativos. A troca de experiências com os técnicos da empresa aprimora o trabalho desses produtores. A assistência técnica utilizada no manejo de açaí consiste no rareamento da vegetação (limpeza de matos), desbaste, retirada do espaço ideal e replantio em consórcio com outras espécies, como andiroba, taperebá e cacau, com baseado nos princípios dos Sistemas Agroflorestais (Safs). Com o manejo correto, a produção aumenta em 50%. Em uma das etapas do processo, além do açaí é retirado o palmito, produto com mercado garantido.

Texto: Marcelo Souza nascimento-Emater
Postar um comentário

REVISTAS MEDIUNIDADE

JESUS: "Choro por todos os que conhecem o Evangelho, mas não o praticam...”

Ofuscado pela grandeza do momento, começou a chorar. Viu, porém, que Jesus chorava também... E, Eurípedes, falou – Senhor, por que ch...